Educational paradigms and mobilization of interactive methodologies with a focus on learning: the use of TIDC for learning to learn / Paradigmas educacionais e mobilização de metodologias interativas com foco na aprendizagem: o uso do TIDC para aprender a aprender

Claudia Lucia de Lima, Erika Cristina Silva Batista Queiroz, Geraldo José Sant´ Anna

Abstract


The present work portrays a research on learning styles, with emphasis on what is in fact "concentrating" and "paying attention. "The objective is to show that clear, contextualized and diversified classes, based on the use of TIDCs (Digital Information and Communication Technologies) attract attention and addresses the five most important secrets for students to learn, considering the break with various educational paradigms and mobilization of more interactive methodologies. The study seeks to encourage the use of technologies based on four foundations: awakening curiosity, learning styles, study techniques and the use of TIDCs in the classroom. The discussion and results are based on Law 9394/96 that instructs the teacher to ensure student learning by creating a student / teacher relationship, capable of making the teacher take care of the student in its fullness and equity. The teacher should accept the student as he is, however, develop his / her abilities, be it kinesthetic, auditory or visual. Being the determinant role of the teacher under the students' learning, this one has the task of identifying how each student learns, valuing the identity of each individual as to their way of seeing the world. Only in this way, curiosity will arouse students' interest and learning. When doing a diagnostic evaluation, this result is an indicator, which demonstrates the need to diversify the way of teaching to reach in the student audience: attention and concentration.

 

 


Keywords


learning; student; teacher; concentration.

Full Text:

PDF

References


ALVAREZ, Maria, Ana. Processamento Auditivo: Fundamentos e Terapias. Editora Lovise, 2001.

ANTUNES, Celso. O lado direito do cérebro e sua exploração em aula. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001.

ARMSTRONG, Thomas. Inteligências múltiplas na sala de aula. 2.ed. Porto Alegre: Artmed, 2001, 192 p.

ANDRADE, F.H.S. (org.) Neuropsicologia hoje. São Paulo: Artes Médicas, 2004.

ARISTÓTELES. Ética a Nicômaco. In: — Os pensadores. 1ª edição. Tradução de Leonel Vallandro e Gerd Bornheim da versão inglesa de W. D. Rosá. Porto Alegre: Editora Globo, 1973, pp.249-436.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996

CURY, Augusto Jorge. Inteligência Multifocal: análise da construção dos pensamentos e da formação de pensadores. 8 ed. rev. São Paulo: Cultrix, 2006.

DERTOUZOS, M. L. O que será: como o novo mundo da informação transformará nossas vidas. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

DUDZIAK, Elisabeth Adriana. Information literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p. 23-35, /abr, 2003.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido, 17ª ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FURTADO, Julio. A empatia como constructo essencial para a facilitação da aprendizagem. Abril 2014. Disponível em: http://juliofurtado.com.br/a-empatia-como-constructo-essencial-para-a-facilitacao-da-aprendizagem/ Acesso em 13 jul. 2017.

GARDNER, Howard. Estruturas da mente: A teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artmed, 1994.

GOBBI, Sérgio Leonardo. et al. Vocabulário e noções básicas da abordagem centrada na pessoa. São Paulo: VETOR, 2002

GRUBER, Mathias. Why Curiosity Enhances Learning. Dez. 2014. Disponível em: https://www.edutopia.org/blog/why-curiosity-enhances-learning-marianne-stenger

HASSMANN, Hugo, Curiosidade e Prazer de Aprender – O papel da curiosidade na aprendizagem criativa. – Petropolis, RJ: Editora Vozes, 2004.

HATTIE, J. (2003). Teachers Make a Difference: What is the Research Evidence? 2003. Recuperado de: http://www.leadspace.govt.nz/leadership/articles/teachers-make-adifference.php.

ILLICH, IVAN. Sociedade sem Escolas, 1ª edição. São Paulo: Vozes, 1973.

KRESS, R. Memória e Cognição: atenção, novidade e prazer. Dez. 2010. Disponível em: http://menteememoria.blogspot.com.br/2010/10/memoria-e-cognicao-atencao-novidade-e.html

LIMA, L. O. Escola no futuro: orientação para os professores. Petrópolis: Vozes, 1979.

LIMA, L. O. Educar para a comunidade. Petrópolis: Vozes, 1969.

LIMA, L. O. Pedagogia: reproduçao ou transformação. São Paulo: Brasiliense, 1984.

LIMA, L. O.; LIMA, Ana Elisabeth Santos de Oliveira. A juventude como motor da história: abertura para todos os possíveis. Rio de Janeiro: Paidéia, 1980.

MARINHO, S. P. P. Educação na Era da Informação: os desafios na incorporação do computador à escola. Tese (Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1998. 361 p.

MARTÍN-BARBERO, Jesús. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. 4ª Ed. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009.

MASETTO, Marcos T. Mediação pedagógica e o uso da tecnologia. In: Moran, José Manuel (org.). Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, 2000.

MELLO, C.B. (org.) Neuropsicologia do desenvolvimento. São Paulo: Memnon, 2005.

MISHRA, P.; KOEHLER, M.(2006). Technological pedagogical content knowledge: A new framework for teacher knowledge. Teachers College Record, 108 (6), pp. 1017-1054.

MORAN, José Manuel. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. 2. ed. Campinas, SP: Papirus, 2007. 174p.

MYERS, I. B. & Briggs, K. C. (1995). Introdução à Teoria dos Tipos Psicológicos: Um guia para entender os resultados do MBTI. Consulting Psychologists Press, Inc. Palo Alto, Califórnia.

MORENO, M.; Sastre, G.; Bovet, M. e Leal, A. (2000) Conhecimento e Mudança – Os modelos organizadores na construção do conhecimento. Editora Moderna e Editora da Unicamp, São Paulo.

OSÓRIO, Lisandra. Concentração. 2014. Disponível em: http://wp.ufpel.edu.br/encontroservidores/files/2014/12/Concentra%C3%A7%C3%A3o-e-Mem%C3%B3ria.pdf

PAULA, Silas de. Estudos culturais e receptor ativo. In: SOUSA, Mauro Wilton de. (Org.). Sujeito, o lado oculto do receptor. São Paulo: Brasiliense, 2002.

QUEIROZ, Eça. Eça de Queirós: Curiosidade: instinto que leva alguns a... Disponível em: https://www.pensador.com/frase/NzMyNzIw/ Acesso em 15 ago. 2017.

SKINNER, B. F. (1999d). Teaching science in high school – What is wrong. Em B. F. Skinner. Cumulative record (pp. 254-270).

SKINNER. Cumulative record (pp. 217-239). Acton, MA: Copley Publishing Group. (Trabalho original publicado em 1961)

STERNBERG, R. J. Psicologia cognitiva. Porto Alegre: Artes Médicas Sul, 2000

TPACK development. Proceedings of the 20th International Conference of the Society for Information Technology and Teacher Education, SITE 2009, pp. 4087-4094.

https://psicologado.com/atuacao/psicologia-escolar/a-compreensao-empatica-como-agente-facilitador-no-processo-de-aprendizagem © Psicologado.com- Acesso em 18 jul. 2017.

ZANCAN, G. L. O segredo é provocar os alunos. Março 2001. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/862/o-segredo-e-provocar-os-alunos Acesso em 15 jul. 2017.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n7-026

Refbacks

  • There are currently no refbacks.