Analisando no livro didático os modelos atômicos: utilizando a abstração na perspectiva piagetiana como possibilidade no ensino de química / Analyzing in the textbook the atomic models: using abstraction in the Piagetian perspective as a possibility in the teaching of chemistry

Ronaldo Soares da Silva, Suely Alves da Silva

Abstract


Este artigo parte de um estudo realizado na dissertação, tem como objetivo geral identificar no livro didático, as dificuldades no processo de aprendizagem com o uso de modelos atômicos no ensino da Química para o Ensino Médio. A metodologia trata-se de uma abordagem qualitativa, tendo por base livros didáticos, edições de 2010 a 2013.  Concluímos que os autores analisados usam apenas imagens e analogias como suportes para facilitar o nível de abstração e compreensão Apontamos neste artigo que a ausência da abstração está relacionada com a dificuldade na aprendizagem. O que nos leva a crer que durante esses três anos, os autores não mudaram quase nada em relação ao nível de abstração inerente ao estudo aqui realizado.

 


Keywords


Abstração, Aprendizagem, Livro Didático de Química, Modelos Atômicos.

References


BARDIN, LAURENCE. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BITTENCOURT, CIRCE MARIA FERNANDES. Livro didático e saber escolar 1810-1910. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

________. Livro didático e conhecimento histórico: Uma história do saber escolar. Tese de doutoramento, FFLCH, Universidade de São Paulo, 1993.

FONSECA, MARTHA REIS MARQUES DA. Química. São Paulo: Ática, 2014.

GIL. ANTÔNIO CARLOS. Como elaborar projeto de pesquisa. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2007.

LAJOLO, MARISA. O que é literatura. São Paulo: Editora Brasiliense, 1982.

MARTINS, M. H. O que é leitura. 19ª ed. São Paulo: Brasiliense, 1994. 94.p.

MINAYO MC. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. Rio de Janeiro: Abrasco; 2007.

MORTIMER, E. F.; MACHADO ANDRÉA H. e ROMANELLI LILAVANTE I.; A Proposta Curricular de Química do Estado de Minas Gerais; Revista Química Nova na Escola – FEVEREIRO – 2000.

MORTIMER, EDUARDO FLEURY; MACHADO, ANDRÉA HORTA. Química Geral. vol 1. São Paulo: Scipione, 2011..

NUÑES, ISAURO BELTRAN; RAMALHO, BETÂNIA LEITE; SILVA, ILKA KARINE P.; CAMPOS, ANA PAULA N. A Seleção dos Livros Didáticos: um saber necessário ao professor. O caso do ensino de ciências. 2009. Disponível em: http:// www.rieoei.org/deloslectores/427beltran.pdf.disponivel em 12/06/2016.

PERUZZI, H. U. ET. AL. Livros Didáticos, Analogias e Mapas Conceituais no Ensino de Células. In: ARAGÃO, R. M. R. DE; SCHNETZLER, R. P.: CERRI, Y. L. N. S. (Org.). Modelo de Ensino: Corpo Humano, Célula, Reações de Combustão. Piracicaba, São Paulo: UNIMEP/CAPES/PROIN, 2000.

PERUZZO, FRANCISCO MIRAGAIA; CANTO, EDUARDO LEITE DE. Química na abordagem do cotidiano. Vol 1. Química Geral e Inorgânica. 4º ed. São Paulo: Moderna, 2010.

PIAGET, J. [1977]. Abstração Reflexionante; Relações lógico-aritméticas e ordem das relações espaciais. (Tradução de Fernando Becker e Petronilha Beatriz Gonçalves da Silva).Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

PIAGET, JEAN; INHELDER, BARBEI. A psicologia da criança. Trad. de Octávio Mendes Cajado. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1975.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n6-180

Refbacks

  • There are currently no refbacks.