Análise de propriedades físicas de solo com monocultivo de café no município de Castelo (ES) / Analysis of physical properties of soil with coffee monoculture in the municipality of Castelo (ES)

Caio Henrique Ungarato Fiorese

Abstract


Analisar parâmetros físicos de solo de determinado cultivo agrícola é de fundamentalimportância, com intuito de identificar possíveis impactos ao solo, a fim de melhorar a sua produtividade. O objetivo foi avaliar as propriedades físicas do solo de um monocultivo de café situado no município de Castelo (ES), oferecendo subsídios para melhorias da área. Foi escolhida uma pequena propriedade, onde foram coletadas amostras simples de solos para compor a amostragem composta, que foi levada a um laboratório de solos, onde foram feitas análises de: peso específico, análise granulométrica, umidade e densidade aparente. Os experimentos seguiram as Normas Brasileiras Regulamentadas (NBR’s) vigentes. A umidade e o peso específico apresentaram os valores de 17,822% e 25,442 kN m-3, respectivamente. Apesar de estarem dentro dos padrões, esses parâmetros poderiam apresentar resultados mais satisfatórios. O peso específico apresentou valor intermediário e indicando que não há grande presença de matéria orgânica e óxido de ferro. O solo é bem graduado e a densidade aparente esteve em conformidade com o tipo argiloso, sendo relevante para a cafeicultura. De maneira geral, os valores obtidos estiveram em conformidade com as normas vigentes, porém, o peso específico e a umidade do solo deduzem que há problemas quanto à qualidade do solo, indicando que a mesma não se encontra muito adequada. A adoção de técnicas corretas de manejo agrícola e sistemas agroflorestais são algumas das medidas a serem consideradas para a melhoria dos parâmetros físicos do solo local e de sua produtividade.


Keywords


Palavras-chave: Agricultura; Uso de Terras; Mecânica dos Solos; Produção Sustentável.

References


BRASIL. Departamento Nacional de Estradas de Rodagem. Divisão de Pesquisa e Normas Técnicas. Métodos de ensaio. 4. ed. Rio de Janeiro, 1972. 206p.

BRASIL. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Análise Granulométrica. Disponível em: < https://engenhariacivilfsp.files.wordpress.com/2015/03/nbr-7181.pdf>. Acesso em: 29 jan. 2019.

BRASIL. Departamento Nacional de Estradas de Rodagem.Solos – determinação da densidade real. Disponível em: . Acesso em: 29 jan. 2019.

BRASIL. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Preparação para ensaios de compactação e ensaios de caracterização. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2019.

BASEGGIO, A.V. et al. Estudo dos parâmetros e levantamento das análises do laboratório de solos. Revista Unoesc, Joaçaba, v. 6, n. 1, p. 65-72, jun. 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 jan. 2019.

BUSKE, T.C. Comportamento da umidade do solo determinada por métodos expeditos. 2013. 67f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2013.

CAPUTO, H.P. Mecânica dos solos e suas aplicações. 6 ed. Rio de Janeiro: LTC, 1988.

COOPER, M.; MAZZA, J.A. Densidade do solo e densidade de partículas. Disponível em: < https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/300387/mod_re source/c ontent/0/Aula%20Te%C3%B3rica%203%20-%20Densidade%20do%20Solo%20e%2 0Densidade%20de%20Part%C3%ADcula.pdf>. Acesso em: 31 jan. 2019.

CRISPIM, F. A. Determinação de índices físicos do solo. Peso Específico dos Sólidos e Granulometria. Universidade do Estado de Mato Grosso UNEMAT - Campus de Sinop Departamento de Engenharia Civil Mecânica dos Solos I. Sinop – MT, 2011.

IFRN. Apostila de solos. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2019.

LARSON, W.E.; GILL, W.R. Soil physical parameters for designing new tillage systems. In: NATIONAL CONSERVATION TILLAGE CONFERENCE, Ankeny, 1973. Proceedings. Ankeny, Soil Conservation Society of America, 1973. p.13-22.

LOPES, P. R. et al. Uma análise das consequências da agricultura convencional e das opções de modelos sustentáveis de produção – agricultura orgânica e agroflorestal. Revista Espaço de Diálogo e Desconexão, Araraquara, v. 8, n. 1, 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2019.

RAIJ, B.V. et al. A análise de solo para discriminar respostas à adubação para a cultura do milho. Revista Científica do Instituto Agronômico, Campinas, v. 40, n. 6, p. 57-75, 1980. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0006-87051981000100006&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 26 jan. 2019.

REINERT, D.J.; REICHERT, J.M. Propriedades física do solo. Disponível em: . Acesso em: 26 jan. 2019.

SERRAT, B.M. et al. Amostragem do solo: perguntas e respostas. 1. ed. Curitiba: UFPR, 2002.

SILVA, A.P. Relações massa/volume. Atributos físicos e químicos do solo. Disponível em: < file:///C:/Users/Usuario/Downloads/AULA%207_RELA%C3%87%C3%95ES_MASSA_VOLUME.pdf>. Acesso em: 27 jan. 2019.

ZIMMERMAN, C. L. Monocultura e transgenia: impactos ambientais e insegurança alimentar. Veredas do Direito, Belo Horizonte, v. 6, n. 12, p. 79-100, jul./dez. 2009. Disponível em: . Acesso em: 30 jan. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n6-176

Refbacks

  • There are currently no refbacks.