Inovando e empreendendo por incubação de feira da agricultura familiar / Innovating and undertaking by incubation of family farmers' fair

Gabriel Cassemiro Mariano, Lucas Gabriel Santos Marques

Abstract


A produção e uso discriminado de agrotóxicos no Brasil foi iniciado através do Programa Nacional de Defensivos Agrícolas. Os agrotóxicos causam doenças que perduram nos indivíduos por décadas. Com conhecimento sobre os danos à saúde provocados pelos agrotóxicos, países com maior índice de desenvolvimento se destacam pelo consumo regular de produtos orgânicos ou agroecológicos. As feiras são importantes para o escoamento dos produtos orgânicos, agroecológicos ou coloniais e desempenham importantes funções sociais, devendo os feirantes serem treinados como empreendedores para melhoria da qualidade das feiras. O objetivo do trabalho é o ensino do empreendedorismo e inovação na feira, baseando nos princípios de treinamento com incubação do feirante na universidade. Foi verificado que o ambiente da universidade oferece condições adequadas para venda e inovação de produtos agroecológicos. O desenvolvimento de produto com valor agregado possibilitou o aumento de até 443% na margem de lucro frenteo formato de venda in natura. Uma vez que os participantes da feira estão envolvidos com empreendedorismo eles estão imersos no negócio, controlando, direcionando, focando em produção,venda, melhoria da qualidade, atrelado aos seus princípios agroecológicos.


Keywords


Agricultura Familiar. Empreendedorismo. Incubação. Produtos Orgânicos. Produto Agroecológico.

References


ARAUJO, Isabelle Maria Mendes de; OLIVEIRA, Ângelo Giuseppe Roncalli da Costa. Agribusiness andPesticides: ImpactsontheHealtofAgriculturalWorkers in NortheasternBrazil. Trab. educ. saúde. Rio de Janeiro, v.15, n.1, p.117-129, 2017. Disponível em:. Acesso em: 27mar. 2019.

AZEVEDO, Marlos Fábio Alves de; MEYER, Armando. Essential tremor in endemicdiseasecontrolagentsexposedtopesticides: a case-controlstudy. Cad. Saúde Pública,Rio de Janeiro, v.33, n.8, 2017. Disponível em: . Acesso em: 27 mar. 2019.

CARVALHO, Miguel Mundstock Xavier de; NODARI, Eunice Sueli; NODARI, Rubens Onofre. “Defensives” or “pesticides”? A historyofthe use andperceptionofpesticides in thestateof Santa Catarina, Brazil, 1950-2002. Hist. cienc. saude-Manguinhos, Rio de Janeiro , v.24, n.1, p.75-91, Jan. 2017. Disponível em: . Acesso em: 27 mar. 2019.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Tabela 771: Consumo nacional de ingredientes ativos de agrotóxicos e afins por área plantada. Disponível em: Acesso em: 10 de mar. 2019

MAPA. Ministério da Agricultura Agropecuária e Abastecimento. Regularização da Produção orgânica. Disponível em: Acesso em:10 de março de 2019.

MAPA. Ministério da Agricultura Agropecuária e Abastecimento. Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo. Disponível em:. Acesso em: 11 de março de 2019.

FIOCRUZ. Fundação Osvaldo Cruz. Nota Técnica: Análise do Projeto de Lei n° 6.299/2002. Disponível em: . Acesso em: 18 de março de 2019.

FiBL. ResearchInstituteofOrganicAgriculture. ThemesStatistics. OrganicFarmingStatistics. Disponível em: . Acesso em: 24 mar. 2019.

FAO. FoodandAgricultureOrganizationofthe United Nations. Bombardi, L. M.. Geografia do Uso de Agrotóxicos no Brasil e Conexões com a União Europeia.São Paulo: FFLCH – USP, 2017. 296f.ISBN 978-85-7506-310-1. Disponível em: Acesso em:27 mar. 2019.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n6-163

Refbacks

  • There are currently no refbacks.