Satisfação e insatisfação no trabalho dos profissionais de enfermagem / Satisfaction and dissatisfaction in the work of nursing professionals

Márcia Andrade Queiroz Ozanam, Sérgio Valverde Marques dos Santos, Luiz Almeida da Silva, Rita de Cássia Marchi Barcellos Dalri, Vanessa Augusto Bardaquim, Maria Lúcia do Carmo Cruz Robazzi

Abstract


Introdução:A satisfação e a insatisfação no trabalho estão relacionadas às influências que elas podem exercer sobre o trabalhador, podendo afetar sua saúde física e mental, bem como seu comportamento profissional e social. Para os profissionais de enfermagem, a satisfação no ambiente de trabalho é de extrema relevância,pois pode prejudicar a qualidade da assistência prestada aos usuários. Objetivo: Identificar na literatura os principais fatores de satisfação e insatisfação no ambiente de trabalho dos profissionais de enfermagem.Método: Revisão integrativa da literatura realizada nos últimos 10 anos a partir dos descritores:satisfação, insatisfação, trabalho, enfermagem. As buscas foram realizadas nas bases de dados: LILACS, BDENF-Enfermagem, CINAHL, MEDLINE e na biblioteca virtuais SCIELO, para responder a pergunta norteadora: Quais os principais fatores de satisfação e insatisfação presentes no ambiente de trabalho dos profissionais de enfermagem? Para realizar a busca bibliográfica foi adotada a estratégia PICO e para seleção dos artigos a estratégia recomenda pelo grupo PRISMA. A busca resultou em 161 artigos e, após a leitura atentiva e minuciosa, foram selecionados 22 para esta investigação.Resultados: Os principais fatores de satisfação dos profissionais de enfermagem no ambiente de trabalho foram: bom relacionamento interpessoal com a equipe (50% dos estudos), valorização e reconhecimento profissional (45%), autonomia na tomada de decisãoe prazer pela profissão (27%). Com relação aos principais fatores de insatisfação no ambiente de trabalho, os mais citados foram: baixa remuneração (54%), condições de trabalho inadequadas (36%), sobrecarga de trabalho (27%) e longas jornadas de trabalho (22%). Conclusão: Ao conhecer os principais fatores de insatisfação no trabalho dos profissionais de enfermagem, torna-se possível promover mudanças no ambiente laboral, com intuito de gerar uma maior satisfação dos trabalhadores, reduzindo a insatisfação nos ambientes laborais e promovendo a qualidade de vida no trabalho e na vida do trabalhador.


Keywords


Satisfação. Saúde do Trabalhador. Ambiente Hospitalar. Enfermagem.

References


ABRAÃO,S.R., BEZERRA, A.L.Q., BRANQUINHO,N.C.S.S, PARANAGUÁ, T.T.B. Caracterização, motivação e nível de satisfação dos técnicos de enfermagem de um hospital universitário Rev. enferm. UERJ, Rio de Janeiro, 2010 abr/jun; 18(2):253-8.

ACKERMAN, E.R., BEZUIDENHOUT M.C. Staff dissatisfaction in the theatre complex of a private hospital Curationis vol 30, n 3, September 2007, 68-73.

AL-DOSSARY R., VAIL J. & MACFARLANE F. Job satisfaction of nurses in a Saudi Arabian university teaching hospital: a cross-sectional study. International Nursing Review.2012; 59, 424–430.

AMAYA, G.H., ABRIL, F.G.M. Condiciones laborales y grado de satisfacción de profesionales de enfermería Aquichanaño 8 - vol. 8 nº 2 - Chía, Colombia - Octubre 2008; 243-256.

AMESTOY C.S, TRINDADE L.L, WATERKEMPER R, HEIDMAN I.T.S, BOEHS A.E, BACKES V.M.S. Liderança dialógica nas instituições hospitalares. Rev. bras. enferm. 2010;63(5):844-7.

BATISTA A. A. V, VIEIRA M. J, CARDOSO N. C. S, CARVALHO G. R. P. Fatores de motivação e insatisfação no trabalho do enfermeiro. Rev Esc Enferm USP. 2005; 39(1):85-91.

BATISTA A.A.V., VIEIRA M.J., CARDOSO N.C.S., GYSELLA ROSE PRADO DE CARVALHO Fatores de motivação e insatisfação no trabalho do enfermeiro Rev Esc Enferm USP 2005; 39(1):85-91.

BORDIGNON, M., MARIA I. MONTEIRO, M.I.,MAI S., MARTINS, M.F.S.V., RECH,C.R.A., TRINDADE,L.L. Satisfação e insatisfação no trabalho de profissionais de Enfermagem da oncologia do Brasil e Portugal Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2015 Out-Dez; 24(4): 925-33.

C. SELEBI, A. MINNAAR Job satisfaction among nurses in a public hospital in Gauteng Curationis vol 30 n. 3 53-61 September 2007 Disponible en: Acesso em 02 jun 2017.

CASTELAR R. M, MORDELET P, GRABOIS, V. Gestão hospitalar: um desafio para o hospital brasileiro. Rennes: ENSP; 1995.

CHIAVENATO I. Gestão de pessoas: o novo papel dos recursos humanos nas organizações. Rio de Janeiro: Campus; 2004.

FARIA A.C, BARBOZA D.B, DOMINGOS N.A.M. Absenteísmo por transtornos mentais na enfermagem no período de 1995 a 2004. Arq Ciênc Saúde [Internet]. 2005 [citado 2009 jul 01];12(1):14-20. Disponível em: http://www.cienciasdasaude.famerp.br/racs_ol/Vol-12-1/03%20-%20id%20100.pdf. Acesso em 02 jun 2017.

FONTANA,R.T. Fatores geradores de (in)satisfação no trabalho do (da) enfermeiro(a): um olhar do estudante de enfermagem Cienc Cuid Saude 2009 Jul/Set; 8(3):337-344.

GARCÍA, C.C., RÍSQUEZ, M.I.R., MOLINA, M.A.C., VIGUERAS, M.D.N., SÁNCHEZ, J.A., ROCHE, M.E.M (2014) Estudio exploratorio de satisfacción laboral de los profesionales de enfermería generalistas y especialistas (matrona). Cultura de los Cuidados (Edición digital) 18, 39. Disponible en: Acesso em 02 jun 2017.

HAIKAL, D.S., ROSA, T.T.A.S., OLIVEIRA,P.E.A.,SALES,L.O.S., PEREIRA, A.C.A., MACEDO, C.C.S., FERREIRA,R.C., MARTINS,A.M.E.B.L., FERREIRA, E.F., Qualidade de vida, satisfação e esforço/recompensa no trabalho, transtornos psíqui¬cos e níveis de atividade física entre trabalhadores da atenção primária à saúde Rev. APS. 2013 jul/set; 16(3): 301-312.

HERRERA, M. Z, LÓPEZ, G. M. A. Job satisfaction of nursing professionals in adult hospitalization wards. An ambivalent feeling. Invest Educ Enferm. 2012;30(2): 178-187.

ILIOPOULOU, K.K., WHILE, A.E. Professional autonomy and job satisfaction: survey of critical carenurses in mainland Greece J AdvNurs. 2010 Nov;66(11):2520-31.

JEONG D.J.Y, KURCGANT P. Fatores de insatisfação no trabalho segundo a percepção de enfermeiros de um hospital universitário. Rev Gaúcha Enferm. Porto Alegre (RS) 2010 dez;31(4):655-61.

JUDGE, T. A.; ROBBINS, S. P.; SOBRAL, F. Comportamento organizacional. 14ª. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.

LEVIN K. Principles of topological psicolgy. New York: Mc Graw- Hill; 1936.

Lunardi Filho WD, Danilo W, Lunardi V, Spriago J. O trabalho da enfermagem e a produção da subjetividade de seus trabalhadores. Rev Lat Am Enfermagem. 2001;9(2):91-6.

MARTINS,J.T., ROBAZZI,M.L.C.C., PLATH, G.A. Satisfação e insatisfação entre auxiliares e técnicos de enfermagem de uma unidade de internação feminina de um hospital escola CIENCIA Y ENFERMERIA XIII (1): 25-33, 2007.

NEUMANN V.N. Qualidade de vida no trabalho:percepções da equipe de enfermagem na organização hospitalar [dissertação]. Belo Horizonte (MG): Universidade Federal de Minas Gerais; 2007 [Internet] Disponível: http://pt.scribd.com/doc/55654446/12/Reconhecimento-forca-quemove-o-trabalho Acesso em 02 jun 2017.

NUNES, C.M., TRONCHIN,D.M.R., MELLEIRO,M.M., KURCGANT,P. Satisfação e insatisfação no trabalho na percepção de enfermeiros de um hospital universitário Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2010;12(2):252-7. Available from: http://www.fen.ufg.br/revista/v12/n2/v12n2a04.htm.

PARAVIC, T. Satisfação no trabalho de mulheres acadêmicas da Universidade de Concepción, Chile. Tese (Doutorado) Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto - USP, São Paulo, p. 271, 1998.

POL P., ZARPELLON, L.D., MATIA, G. Fatores de (in)satisfação no trabalho da equipe de enfermagem em UTI Pediátrica Cogitare Enferm.2014 Jan/Mar; 19(1):63-70.

PROSEN,M., PISKAR, F. Job satisfaction of Slovenian hospital nursing workforce Journal of Nursing Management, 23, 242–251. 2015.

REGIS L.F.L.V, PORTO I.S. A equipe de enfermagem e Maslow: (in)satisfações no trabalho. Rev Bras Enferm [Internet]. 2006 [cited 2010 jun 24]; 59(4):565-8. Available from: http://www.scielo.br/pdf/reben/v59n4/a18v59n4.pdf. Acesso em 02 jun 2017.

REGIS,L.F.L.V., PORTO, I.S. Necessidades humanas básicas dos profissionais de enfermagem situações de (in)satisfação no trabalho Ver Esc Enferm USP 2011; 45(2):334-41.

RENNER,J.S., TASCHETTO,D.V.R., BAPTISTA,G.L., BASSO, C.R. Qualidade de vida e satisfação no trabalho: a percepção dos técnicos de enfermagem que atuam em ambiente hospitalar REME Rev Min Enferm. 2014 abr/jun; 18(2): 440-446.

RIBEIRO E.J.G, SHIMIZU H.E. Acidentes de trabalho com trabalhadores de enfermagem. Rev Bras Enferm [Internet].2007 [citado 2009 set 28];60(5):535-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v60n5/v60n5a10.pdf. Acesso em 02 jun 2017.

RODRIGUEZ,J.E.C., ABRIL, F.G.M. Satisfação no trabalho em enfermagem em uma instituição de saúde de quarto nível de atenção, Bogotá, Colombia Av.enferm., XXXII (2): 217-227, 2014

SARDINHA L.P, GONÇALVES L.C, COSTA D, TAVARES T, MELO C.M, CAVALCANTI D, CARLA, A., CORTZ, E.A. Educação permanente, continuada e em serviço: desvendando seus conceitos. Rev. Enfermería Global. [Internet] 2013; (29) Disponível: http://scholar.google.com.br/ scholar?hl=ptBR&q=Educa%C3%A7%C3%A3o+permanente%2C+continuada+e+em+servi%C3%A7o%3A+desvendando+seus+conceitos&btnG=&lr= Acesso 02 jun 2017.

SELIGMAN M.E.P. Felicidade autentica: usando a nova psicologia positiva para a realização permanente. Rio de Janeiro: Objetiva; 2004

WISNIEWSKI, D., SILVA, E.S., ÉVORA,Y.D.M., MATSUDA,L.M. Satisfação profissional da equipe de enfermagem x condições e relações de trabalho: estudo relacional Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2015 Jul-Set; 24(3): 850-8.

ZAPATA M., ALCARAZ G.M. Job satisfaction of nursing professionals in adult hospitalization wards. Anambivalent feeling. Invest Educ Enferm. 2012;30(2): 178-187.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n6-127

Refbacks

  • There are currently no refbacks.