Programa imersão docente: possibilidades e desafios na formação de professores / Teacher immersion program: possibilities and challenges in teacher education

Santer Alvares de Matos, Camila Camilozzi Alves Costa de Albuquerque Araújo, Fabrine Leonard Silva

Abstract


O objetivo do presente trabalho é refletir sobre as potencialidades e desafios de uma experiência inovadora de formação docente realizada pelo Centro Pedagógico da Universidade Federal de Minas Gerais: o Programa Imersão Docente (PID). O Centro Pedagógico possui, entre outras atribuições, a função de constituir-secomo campo de experimentação de prática inovadora na formação de professores para a Educação Básica.O PIDarticula os desafios do cotidiano escolar com as reflexões teóricas enquanto o futuro professor ainda cursa a licenciatura, propiciando a reflexão sobre o fazer docente. Nesse sentido, o PID corrobora para garantir o acesso à experienciação das rotinas do cotidiano em uma escola de Tempo Integral e Inclusiva em diversos contextos de ensino e aprendizagem. Os licenciandos que participam do PID cumprem jornada formativa escolar de 25 horas semanais, recebendo bolsa da Universidade. Neste período, os professores em formação acompanham o trabalho pedagógico realizado em uma turma, auxiliando docentes de diversos componentes curriculares, com diferentes estratégias metodológicas. Eles também têm a oportunidade de acompanhar a realização de atividades extracurriculares em diferentes tempos: intervalos, refeições, entrada e saída, trabalhos de campo etc. Em dois módulos aula, os licenciandos têm a oportunidade de vivenciar a prática docente, sob orientação de professor qualificado, para um grupo reduzido de estudantes, no Grupo de Trabalho Diferenciado. Ainda, semanalmente, os estudantes possuem momentos de formação, orientação, e participam de reuniões de professores do ano escolar para planejamento geral. Assim, percebemos que o PID tem possibilitado aos licenciandos, ao acompanharem o cotidiano de uma turma, observarem o processo de desenvolvimento físico e intelectual dos estudantes. Ao mesmo tempo, eles podem trabalhar a acuidade para perceberem habilidades e dificuldades dos estudantes que necessitam ser trabalhadas. Este acompanhamento das turmas traduz-se em desenvolver sensibilidades e potencializar outras aprendizagens que extrapolam aquelas de cunho, exclusivamente, didático-pedagógicos.


Keywords


Formação de Professores. Formação Inicial de Professores. Imersão Docente.

References


NÓVOA, A.. Os Professores na Virada do Milênio: do Excesso dos Discursos à Pobreza das Práticas. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 25, n.1, jan./jun. 1999. Disponível em: . Acesso em: jul. 2018.

PIMENTA, S. G.. O Estágio na formação de professores: unidade teoria eprática. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.




DOI: https://doi.org/10.34117/bjdv5n6-102

Refbacks

  • There are currently no refbacks.