Análise do papel dos defensivos agrícolas e a relação com a sustentabilidade / Analysis of the role of agricultural defensives and the relationship with sustainability

Rodrigo Pozzer Centeno, Paloma de Mattos Fagundes

Abstract


Em 2050, a estimativa é que o planeta atinja 9 bilhões de habitantes, com isso o aumento na produção agrícola será necessário, porém deve-se fazer sem afetar o meio ambiente e incorporando a este contexto a necessidade de utilização de biotecnologias e defensivos agrícolas nas plantas. Assim, o estudo tem como objetivo análisar o papel dos defensivos agrícolas e sua relação com a sustentabilidade, demonstrar o que é possível fazer para que sua presença não agrida os recursos naturais que estão escassos. O estudo é de natureza exploratória e qualitativa, na qual foram analisados o papel dos defensivos agrícolas em relação com a sustentabilidade e a coleta de dados secundários foi realizada através de sites. Verificou-se que o tema sustentabilidade está cada vez mais debatido e praticado pelas empresas, incluindo as do ramo de defensivos agrícolas, o crescimento econômico deve ser de forma controlada, com a necessidade de implementar ações nos pilares social, ambiental e econômico, inclusive nas diferentes formas de agricultura e também lidar com o impasse dos ambientalistas. Por fim, percebe-se que o uso de defensivos agrícolas nas lavouras vai continuar, por isso é necessário evitar as contaminações pelo seu uso excessivo ou irregular, é importante fazer com que os agricultores, juntamente com as empresas produtoras e fornecedoras destes produtos, busquem alternativas para fazer com que o produto a ser consumido chegue a mesa da população o mais saudável possível.


Keywords


produção agrícola, sustentabilidade, meio ambiente, defensivos agrícolas.

References


ALMEIDA, L. Sustentabilidade ambiental como estratégia empresarial na rede Walmart. Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia (VII SEGeT). Faculdade SENAI/CETIQT –– 2010. Disponível em: http://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos10/235_Sustentabilidade%20Ambiental%20e%20Estrategia%20Empresarial%20na%20Rede%20Walmart.pdf Acesso em 13/11/2016.

ARAÚJO, G. C., BUENO, M. P., SOUSA, A. A., MENDONÇA, P. S. M. Sustentabilidade empresarial: conceitos e indicadores. III CONVIBRA: Congresso Virtual Brasileiro de Administração, 2006. Disponível em: http://www.convibra.com.br/2006/artigos/61_pdf.pdf Acesso em 18/11/2016.

BARBOSA, G. S. O desafio do desenvolvimento sustentável. Revista Visões, 4ª Edição, nº 4, Volume 1, Rio de Janeiro: Jan/Jun 2008.

BOLZAN, J. F. M. Sustentabilidade nas organizações: Uma questão de competitividade. Regrad: Revista Eletrônica de Graduação da Univem, v. 6, nº 1, Marília/SP, 2013. Disponível em: http://revista.univem.edu.br/index.php/REGRAD/article/view/438/335 Acesso em 15/11/2016.

BRASIL, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Disponível em: http://www.agricultura.gov.br/comunicacao/noticias/2015/12/potencial-agricola-coloca-brasil-a-frente-da-seguranca-alimentar-no-mundo Acesso em: 14/11/2016.

CARRER, H.; BARBOSA, A. L.; RAMIRO, D. Biotecnologia na agricultura. Estud. av. vol. 24 nº 70 São Paulo, 2010.

FARIA, N. M. X.; FASSEA, A. G.; FACCHINI, L. A. Intoxicação por agrotóxicos no Brasil: os sistemas oficiais de informação e desafios para realização de estudos epidemiológicos. Revista Ciência e Saúde coletiva, vol.12, nº 1, Rio de Janeiro. Jan/mar 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232007000100008 Acesso em 15/11/2016.

GARCIA, E.; FILHO, J. P. A. Aspectos de prevenção e controle de acidentes no trabalho com agrotóxicos. São Paulo: Fundacentro, 2005.

KRAEMER, M. E. P. Contabilidade rumo à pós-modernidade: um futuro sustentável, responsável e transparente. IX CONVENÇÃO DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL, 2003 – Gramado – RS

MASCARENHA, T. K. S. F.; PESSOA, Y. S. R. Q. Aspectos que potencializam a contaminação do trabalhador rural com agrotóxicos: uma revisão integrativa. Revista Trabalho e Educação, v. 22, nº 2, 2013. Disponível em: http://www.portal.fae.ufmg.br/seer/index.php/trabedu/article/view/1358/1322 Acesso em 21/11/2016.

MAXWELL.V. Metodologia de Pesquisa. Rio de Janeiro,2005. Disponível em:

 http://www.maxwell.vrac.puc-rio.br/16586/16586_4.PDF Acesso em 30/11/2016.

MENTEN, J. O. M. et al. Legislação ambiental e uso de defensivos agrícolas. CitrusResearch& Technology, Cordeirópolis, v.32, n.2, p.109-120, 2011.

MINAYO, M. C. S. & SANCHES, O. Quantitativo-Qualitativo: Oposição ou Complementaridade? Cad. Saúde Públ., Rio de Janeiro, 9 (3): 239-262, jul/set, 1993.

MOREIRA, R.J. Críticas ambientalistas à Revolução Verde. Revista Estudos Sociedade e Agricultura, n.15, p. 39-52. Out 2000.

NASCIMENTO, E. P. Trajetória da sustentabilidade: do ambiental ao social, do social ao econômico. Universidade de Brasília (UnB), Estudos Avançados, 2012.

OCDE/FAO. Perspectivas Agrícolas 2015-2024. París: OECD Publishing, 2015.

OLIVEIRA, L. R. de; MEDEIROS, R. M.; TERRA, P. de B.; QUELHAS; O. L. G. Sustentabilidade: da evolução dos conceitos à implementação como estratégia nas organizações. Niterói, RJ, 2010.

ONU, Organização das Nações Unidas. Disponível em: http://www.unric.org/pt/actualidade/31160-relatorio-das-nacoes-unidas-estimaque-a-populacao-mundial-alcance-os-96-mil-milhoes-em-2050- Acesso em: 10/11/2016.

PAZ, F.J.; KIPPER, L.M. Sustentabilidade nas organizações: vantagens e desafios. GEPROS. Gestão da Produção, Operações e Sistemas, Bauru, Ano 11, nº 2, abr-jun/2016, p. 85-102.

PEREIRA, G. M. C., YEN-TSANGB, C., MANZINIC, R. B., ALMEIDA, N. V. Sustentabilidade socioambiental: um estudo bibliométrico da evolução do conceito na área de gestão de operações. Revista Produção, FGV-EAESP, São Paulo, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/prod/2011nahead/AOP_T6_0009_0403.pdf. Acesso em 15/11/2016.

SCOONES, I. Sustainable rural levelihoods: a framework for analysis. Ids working. Paper 72. 1998. Disponível em: https://www.staff.ncl.ac.uk/david.harvey/AEF806/Sconnes1998.pdf Acesso em 02/12/2016.

Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal – SINDIVEG. Disponível em: http://sindiveg.org.br/balanco-2015-setor-de-agroquimicos-confirma-queda-de-vendas/. Acesso em 22/10/2016.

STOPELLI, I. M. B. S., MAGALHÃES, C. P.Saúde e segurança alimentar: a questão dos agrotóxicos. Revista Ciência e Saúde Coletiva, v. 10, supl.0, Rio de Janeiro, Set/Dez, 2005. Disponível em: http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232005000500012&lng=pt Acesso em 25/11/2016.

ZAMBERLAN, J. F., ZAMBERLAN, C. O., JUNIOR, V. F. S., GOMES, C. M., KNEIPP, J. M. Produção e manejo agrícola: impactos e desafios para sustentabilidade ambiental. Revista Engenharia Sanitária e Ambiental, Ed. Especial, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/esa/v19nspe/1413-4152-esa-19-spe-0095.pdf Acesso em 25/11/2016.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.