Crédito e Violência: uma análise da relação teóricaentre crédito bancário e a criminalidade no Estado de São Paulo / Credit and Violence: an analysis of thetheoretical relationship between credit and crime in the State of São Paulo

Felipe Adolfo Cappello

Abstract


Este estudo buscou compreender a influência teórica do crédito sobre a variável criminalidade partindo da compreensão que a variável crédito exerce importante influência sobre a capacidade de investimento do Estado. Fazendo uma breve revisão do conteúdo teórico sobre os constructos envolvidos, foi possível compreender que teoricamente as variáveis se relacionam. De acordo com a revisão teórica, foi possível concluir que a variável crédito se relaciona com a variável criminalidade, relação em que o principal moderador é o investimento em bem-estar social.

Keywords


Crédito, Investimento público, Bem-estar social, Criminalidade.

References


Bacha, C. J. C., Danelon, L., & BEL FILHO, E. D. (2006). Evolução da taxa de juros real do crédito rural no Brasil: período de 1985 a 2003. Teoria e Evidência Econômica, 14(26). Disponível em: http://cepeac.upf.br/download/rev_n26_2006_art2.pdf . Acessado dia 15 de Março de 2019.

Barone, F. M., & Sader, E. (2008). Acesso ao crédito no Brasil: evolução e perspectivas. Revista de Administração Pública, 42(6), 1249-1267. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rap/v42n6/12.pdf . Acessado em 14 de Março de 2019.

Becker, G. S. (1968). Crime and punishment: An economic approach. In The economic dimensions of crime (pp. 13-68). Palgrave Macmillan, London. Disponível em: https://link.springer.com/chapter/10.1007/978-1-349-62853-7_2. Acessado em 14 de Janeiro de 2019.

Becker, K. L., & Kassouf, A. L. (2017). Uma análise do efeito dos gastos públicos em educação sobre a criminalidade no Brasil. Economia e Sociedade, 26(1), 215-242. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ecos/v26n1/1982-3533-ecos-26-01-00215.pdf Acessado em: 15 de Março de 2019.

Busch, S. E., & Ribeiro, H. (2009). Responsabilidade socioambiental empresarial: revisão da literatura sobre conceitos. INTERFACEHS-Revista de Gestão Integrada em Saúde do Trabalho e Meio Ambiente. Disponível em: http://www3.sp.senac.br/hotsites/blogs/InterfacEHS/wp-content/uploads/2013/08/1_ARTIGO_vol4n2.pdf . Acessado em 30 de Fevereiro de 2019.

Carvalho, D. M., Araújo, E. A., Salazar, G. T., & Ferreira, R. N. (2009). Ênfase dos programas de microcrédito em sustentabilidade e viabilidade financeira: distanciamento do objetivo social de combate à pobreza. In Congresso da sociedade brasileira de economia, administração e sociologia rural–sober (Vol. 47). Disponível em: http://base.socioeco.org/docs/196.pdf . Acessado em 30 de Fevereiro de 2019

do Amaral Moretti, S. L., & de Abreu Campanario, M. (2009). A produção intelectual brasileira em responsabilidade social empresarial-RSE sob a ótica da bibliométrica. Revista de Administração Contemporânea, 13(spe), 68-86. Disponível em: https://rac.anpad.org.br/index.php/rac/article/view/717 . Acessado em 16 de Fevereiro de 2019.

do Brasil, B., & de Agronegócios, D. (2004). Evolução histórica do crédito rural. Revista de Política Agrícola, 13(4), 4-17. Disponível em: https://seer.sede.embrapa.br/index.php/RPA/article/viewFile/587/pdf acessado em: 15 de Março de 2019.

Dollard, J., Miller, N. E., Doob, L. W., Mowrer, O. H., & Sears, R. R. (1939). Frustration and aggression. Disponível em: https://psycnet.apa.org/record/2004-16227-000 acessado em 14 de Fevereiro de 2019.

Ehrlich, I. (1973). Participation in illegitimate activities: A theoretical and empirical investigation.Journal of Political Economy, 81(3):526–536. Disponível em: https://www.journals.uchicago.edu/doi/abs/10.1086/260058 acessado em 14 de Fevereiro de 2019.

Gomes, F. A. R. & Paz, L. S. (2004). The determinants of criminal victimization in São Paulo State. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/6357763.pdf acessado em 20 de Fevereiro de 2019.

Hermann, J. (2010). Liberalização e desenvolvimento financeiro: lições da experiência brasileira no período 1990-2006. Economia e Sociedade, 19(2), 257-290. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ecos/v19n2/a03v19n2.pdf acessado em 20 Fevereiro de 2019.

Kume, L. (2004). Uma estimativa dos determinantes da taxa de criminalidade brasileira: Uma aplicação em painel dinâmico. In XXIII Encontro Nacional de Economia. ANPEC, João Pessoa. Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/6357814.pdf acessado em 16 de Março de 2019.

Merton, R. K. (1938). Social structure and anomie. American sociological review, 3(5), 672-682. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2084686 acessado em 14 de Fevereiro de 2019.

Missio, F. J., Jayme Jr, F. G., & de Oliveira, A. M. H. C. Desenvolvimento financeiro e crescimento econômico: teoria e evidência empírica para as unidades federativas do brasil (1995-2004). Análise Econômica, 33(63). Disponível em: https://core.ac.uk/download/pdf/6297175.pdf acessado em 15 de Março de 2019.

Oliveira, C. A. (2005). Criminalidade e o tamanho das cidades brasileiras: Um enfoque da economia do crime. In XXXIII Encontro Nacional de Economia. ANPEC, Natal. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Cristiano_Oliveira10/publication/4982951_Criminalidade_e_o_tamanho_das_cidades_brasileiras_Um_enfoque_da_Economia_do_Crime/links/577a85c908aece6c20fbd44d/Criminalidade-e-o-tamanho-das-cidades-brasileiras-Um-enfoque-da-Economia-do-Crime.pdf acessado em 7 de Março de 2019.

Porta, R. L., Lopez-de-Silanes, F., Shleifer, A., & Vishny, R. W. (1998). Law and finance. Journal of political economy, 106(6), 1113-1155. Disponível em: https://www.journals.uchicago.edu/doi/abs/10.1086/250042 acessado em 14 de Fevereiro de 2019.

Reis, I. A., & BEATO, C. (2000). Desigualdade, desenvolvimento socioeconômico e crime. Desigualdade e pobreza no Brasil. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Claudio_Beato/publication/267220653_-Introducao_Desigualdade_desenvolvimento_socioeconomico_e_crime/links/54d8cf9d0cf24647581c2698/Introducao-Desigualdade-desenvolvimento-socioeconomico-e-crime.pdf acessado em 5 de Março de 2019.

Ribeiro, E., & Cano, I. (2016). Vitimização letal e desigualdade no Brasil. Evidências em nível municipal. Civitas-Revista de Ciências Sociais, 16(2). Disponível em: https://www.redalyc.org/html/742/74247126006/ acessado em 4 de Março de 2019.

Stiglitz, J. E., & Weiss, A. (1981). Credit rationing in markets with imperfect information. The American economic review, 71(3), 393-410. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/pdf/1802787.pdf?acceptTC=true&seq=1#page_scan_tab_contents acesso em 14 de Fevereiro de 2019.

Tomazzia, E. C., de Jesus, C. S., & de Oliveira Gonçalves, F. (2013). Dimensões do mercado de crédito e crescimento econômico municipal no Brasil. Revista Nexos Econômicos, 7(2), 71-98. Disponível em: https://rigs.ufba.br/index.php/revnexeco/article/view/9232 acessado em 30 de Fevereiro de 2019.

Vasconcelos Gallon, A., Cruz de Souza, F., Rover, S., & van Bellen, H. M. (2008). Um estudo longitudinal da produção científica em administração direcionada à temática ambiental. Revista Alcance, 15(1). Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/4777/477748627006.pdf acessado em 30 de Fevereiro de 2019.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.