Motivação para o trabalho: as percepções dos trabalhadores de uma instituição bancária à luz da teoria dos dois fatores de Herzberg / Motivation for work: the perceptions of workers of a banking institution in the light of Herzberg’s two-factor theory

Elaine Thais Ferreira de Souza Correia, Mayra Christensen, Patrício Henrique de Vasconcelos, Rudy de Barros Ahrens

Resumo


O presente trabalho objetivou analisar as percepções dos trabalhadores de uma instituição bancária à luz da teoria dos dois fatores de Herzberg, sendo elas motivacionais e higiênicas. Para o desenvolvimento deste trabalho, foram realizadas pesquisas de natureza básica, com finalidade exploratória, abordagem qualitativa e quantitativa, procedimentos técnicos bibliográficos e estudo de caso. Para a coleta de dados aplicou-se um questionário fechado com base na teoria dos dois fatores de Herzberg, contendo 110 (cento e dez) questões divididas em 11 (onze) variáveis: Políticas da empresa, normas administrativas, estilos de chefia, salários diretos, relações interpessoais, condições de trabalho, sentido de realização, reconhecimento pelo trabalho feito, conteúdo de trabalho, responsabilidades e promoção para tarefas mais amplas. A população desta pesquisa foi selecionada por acessibilidade, estando circunscrita a 09 (nove) colaboradores de uma agência bancária privada, dos quais 100% participaram livremente desta pesquisa. Os resultados da pesquisa foram satisfatórios, comprovando que os colaboradores estão motivados e satisfeitos na organização que trabalham, porém existe a necessidade de melhoria, educação continuada e desenvolvimento pessoal por parte da liderança da empresa.


Palavras-chave


Motivação; Satisfação; Herzberg; Instituição bancária

Texto completo:

PDF

Referências


BISPO, Patrícia. Relações interpessoais intensificam a coesão das equipes. Disponível em: . Acesso em: 25 de abril de 2017.

CELINSKI, Leszac. Guia para diagnóstico em Administração de recursos humanos.2ª ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

CHIAVENATO, Idalberto. Comportamento Organizacional: a Dinâmica do Sucesso das Organizações. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

COHEN, Allan; FINK, Stephen. Comportamento organizacional: conceitos e estudos de casos. 7ª reimpr. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

COLLIS, Jill; HUSSEY, Roger. Pesquisa em Administração: um guia prático para alunos de graduação e pós-graduação. Trad. Lucia Simonini. 2. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

DAFT, Richard. Administração. 6ª ed. São Paulo: Thompson, 2007.

GIL, Antonio Carlos. Gestão de Pessoas: enfoque nos papéis profissionais. 1. ed – 9 reimpr. São Paulo: Atlas, 2009.

HERZBERG, Frederick. I. One more time: how do youmotivateemployees? Harvard Business Review,v. 87507, n. 1, p. 4-16, 1987.

MAXIMIANO, Antonio Cesar. Introdução à administração.1. ed. São Paulo: Atlas, 2009.

MONTANA, Patrick; CHARNOV, Bruce. Administração. São Paulo: Saraiva, 1999.

ROBBINS, Stephen. Comportamento organizacional. 11. ed. São Paulo: Prentice Hall, 2006.

SPECTOR, Paul. Psicologia nas organizações. 2. ed. São Paulo: Saraiva, 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.