Percepção ambientaldos moradores da comunidade beija-flor frente a área de proteção permanente (APP), município de Mazagão, estado do Amapá / Environmental perception of the people of the kissing-flower community in the front of the permanent protection area (APP), Mazagão municipality, Amapá state

Kerlency Maria Farias Santos, Olavo Bilac Quaresma de Oliveira Filho, Giselle Feliz Santiago, Welliam Chaves Monteiro da Silva

Abstract


A mata ciliar é um tipo de cobertura vegetal nativa que cobre margem de rios, igarapés, lagos, sendo elemento de extrema importância, pois mantêm a qualidade da água, impedem que haja erosão do solo, entre outros, se encaixando segundo a lei nº 12.651/2012 nas áreas de proteção permanente (APP). Entretanto, ocupações irregulares colocam em risco este equilíbrio ecológico quando há retirada dessas matas ciliares, o que compromete a qualidade da água, por conta da erosão do solo, despejo de resíduos diretamente no rio, colocando em risco a biodiversidade da fauna e flora da região. Este projeto buscou analisar a percepção ambiental dos moradores na área do furo do rio beija-flor no município de Mazagão-AP, esta percepção pode ser usada como indicador de impactos ambientais da mudança do equilíbrio natural com o passar dos anos e propor medidas que poderiam minimizar de forma efetiva tais impactos envolvendo também a questão social e a realidade local dos moradores.

 


Keywords


Percepção Ambiental, Área de Proteção Permanente, Comunidade, Beija-Flor, Mazagão.

References


BRAGA, R. Política Urbana e Gestão Ambiental: considerações sobre o PlanoDiretor e zoneamento urbano. In.: CARVALHO, P. F.; BRAGA, R. (Orgs.)Perspectivas de Gestão Ambiental em cidades médias. Rio Claro: LPM – UNESP,2001, p. 95 a 109.

BURTON, Ian; KATES, Robert W. & WHITE, Gilbert F. The environmental as hazard. New York: Oxford University, 1978. 240p

DIAS, Genebaldo Freire. Educação Ambiental: princípios e práticas. São Paulo: Gaia, 1992. 224p.

FAGGIONATO, S. Percepção ambiental. Material de Apoio – Textos, 2009. Disponível em: < http://educar.sc.usp.br/biologia/textos/m_a_txt4.html>. Acessado em: 08 mar 2015

FELLENBERG, G. Introdução aos Problemas da Poluição Ambiental. Editora EPU, Ed. Da Universidade de São Paulo, 1980.

FERNANDES, R. S., SOUZA, V. J., PELISSARI, V. B., FERNANDES, S.T. Uso da percepção ambiental como instrumento de gestão em aplicações ligadas às áreas educacional, social e ambiental. Rede Brasileira de Centros de Educação Ambiental. Rede CEAS. Notícias, 2009. Disponível em: Acessado em: 12 mar. 2015.

GLOAGEN, R. A. B. G.; MELO FILHO, J. F.; SILVA, P. S. O.; DOURADO, C. S.; SILVA JÚNIOR, J. J.; SOUZA, D. L. A. Diagnóstico preliminar de impactos ambientais na micro-bacia do ribeirão do Machado em Cruz das Almas – BA. Revista Brasileira de Agroecologia. v. 2, n. 2, p. 1645-1648, 2007.

GOOGLE, Google Earth. 2017. (Município de Mazagão-AP). Disponível em: . Acesso em: 03 fev.2017

MARTINS, S. V.: Recuperação de matas ciliares. 2ª Ed. Revista e ampliada. Viçosa: Editora Aprenda Fácil,2007. 255p.

MONTAÑO, M.; SOUZA, M.P. de. A viabilidade ambiental no licenciamento de empreendimentos perigosos no Estado de São Paulo. Engenharia Sanitária e Ambiental, Rio de Janeiro, v. 13, n. 4,p. 435-42. 2008.

TAGLIACARNE, G. Pesquisa de Mercado: técnica e prática. São Paulo: Atlas, 1978, pg. 173.

TUAN, Y. F. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. Tradução de Lívia de Oliveira. São Paulo; Rio de Janeiro: Difel, 1980.

VIEIRA, Raphael Ricardo Menezes Alves. A utilidade das matas ciliares como área de preservação permanente. Jus Navigandi, Teresina, ano 18, n. 3725, [12] set. [2013]. Disponível em: .


Refbacks

  • There are currently no refbacks.