Toxicidade de extratos vegetais em coccidophilus citrícola (brèthes, 1905) (coleoptera: coccinellidae) / Toxicity of vegetable extracts in coccidophilus citrícola (brèthes, 1905) (coleoptera: coccinellidae)

Priscylla Costa Dantas, Romário Guimarães Verçosa de Araújo, Larisse Araújo de Abreu, Josemildo Verçosa de Araújo Júnior, Aleska Silva Batista, Anderson Rodrigues Sabino, Jorge Luiz Xavier Lins Cunha, Adriana Guimarães Duarte

Abstract


A palma forrageira NopaleacochenilliferaSalmDyck (CactaceaeJuss.) é o alimento mais utilizado pelos produtores na Bacia Leiteira de Alagoas, principalmente na época do verão. O principal motivo de preocupação da cultura é a cochonilha de escama Diaspisechinocacti (Bouché) (Hemiptera: Diaspididae), que ataca e afeta a produtividade da palma, ocasionando sua morte. Entre os importantes predadores de cochonilhas está a Coccidophiluscitricola (Brèthes, 1905) (Coleoptera: Coccinellidae). Os métodos comumente usados para o controle de cochonilhas são baseados no uso de produtos químicos que causam inúmeros efeitos adversos a organismos não-alvo. Diante da importância de C. citricola como agente de controle biológico o trabalho teve como objetivo avaliar a toxicidade de extratos vegetais sobre este inseto. Para avaliação da mortalidade, uma alíquota de 1mL de cada extrato vegetal e de água (controle) foi pulverizado diretamente sobre os indivíduos. Os tratamentos utilizados foram: Barbatimão na concentração 10%; Barbatimão na concentração 20%; Araticum na concentração 10%; Araticum na concentração 20%; Controle, sem aplicação dos produtos. Foi avaliada a mortalidade após 24, 48, 72 e 96 horas. Os extratos de barbatimão 10%, barbatimão 20%, araticum 10% e araticum 20%, causaram baixo índice de mortalidade, mostrando-se pouco nocivos, demonstrando seu potencial seletivo e de utilização no manejo integrado de cochonilhas com o predador C. citricola.


Keywords


Palma, joaninha, seletividade, extratos botânicos.

References


Bueno, V. H.; Berti, Filho, E. Controle biológico de insetos com predadores. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.15, n.167, p.41-52, 1991.

Brito, C. H. Avaliação de produtos alternativos e pesticidas no controle da cochonilha-do-carmim na Paraíba. Revista de Biologia e Ciências da Terra, v.8, n.2, p1-5, 2008.

GCP. Grupo Cultivar de Publicações Ltda. 2011. Disponível em: https://www.grupocultivar.com.br/artigos/palma-forrageira Acesso em 24 de junho de 2018.

Hassan, S. A. Métodos padronizados para testes de seletividade, com ênfase em Trichogramma. Parra, J, R. P.; Zucchi, R. A. Trichogramma e o controle biológico aplicado. Piracicaba. FEALQ, 1997. Cap.8, p.207-233.

Jacobson, M.; Arnason, J. T.; Philogene, B. J. R.; Morand, P. Botanicalpesticides: past presente and future. American ChemicalSociety. V. 387. p.69-77, 1989.

Lopes, E.B.; Brito C. H.; Albuquerque, I. C.; Batista, J. L. Desempenho do óleo de laranja no controle da cochonilha-do-carmim em palma gigante. Revista Engenharia Ambiental, v.6, n.1, p.252-258, 2009.

Martinez, S. S. O nimAzadiractina indica – Natureza, usos múltiplos, produção. 1ed. Londrina: IAPAR, 2002, p.142.

Monografia, Santos, E. N. Seletividade fisiológica de produtos fitossanitários sobre Coccidophilus citrícola (Brèthes, 1905) (Coleoptera: Coccinellidae) em Diaspisechinocacti (Bouché, 1833) (Hemiptera: Sternorrhyncha: Diaspididae) palma-forrageira. CECA: UFAL, 2010. 34f. (Trabalho de conclusão de curso).

Moreira, M. D.; Picanço, M. C.; Silva, E. M.; Moreno, S. C.; Martins, J. C. Uso de Inseticidas Botânicos no Controle de Pragas.Venezon, M.; Paula Júnior, J.; Pallini, A. Livro de Controle Alternativo de pragas. Juiz de Fora. Epamig, 2005, Cap.5, p.90-135.

Santos, D. C.; Farias, I.; Lira, M. A.; Santos, M. V. F.; Arruda, G. P. Coelho, R. S. B. C.; Dias, F. M. Manejo e utilização de Palma Forrageira (Opuntia e Napolea) em Pernambuco. 1.ed. IPA, 2006. 48p.

SEAGRI. Secretaria da Agricultura do Estado de Alagoas. 2010. Disponível em: http://www.agricultura.al.gov.br. Acesso em: 13 de abril de 2016.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.