Enfoques didáticos-espistemológicos que podem favorecer a aprendizagem significativa de números inteiros / Didactic-epistemological approaches that may favor meaningful learning of integers

José Roberto da Silva, Maria Aparecida da Silva Rufino, Talícia Nayara Gonçalves Felipe

Abstract


Esta pesquisa investiga as práticas pedagógicas de alguns estudos sobre o ensino de números inteiros envolvendo definições, conceitualizações e operações fundamentais visando embasar a planificação de atividades didáticas que oportunize uma aprendizagem significativa ausubeliana. O enfoque metodológico é qualitativo e por conta do interesse epistemológico a filosofia da educação matemática mostrou-se um campo investigativo adequado. Observou-se nos estudos consultados que nas práticas de ensino adotadas optam-se por estratégias que recorrem a enfoques como: reta numérica, operações fundamentais, papel do zero, noção de valor absoluto e relativo. Além disso, também adotam a contextualização de situações cotidianas fora do ambiente escolar. Por fim, vislumbrou-se que uma tarefa docente importante passa a ser levantar os conhecimentos prévios dos alunos sobre esses enfoques e definir a contextualização mais adequada.


Keywords


Filosofia da educação matemática. Aprendizagem significativa. Números inteiros.

References


ALVES-MAZZOTTI, A.J. & Gewandsznajder, F. O método nas ciências naturais e sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. São Paulo: Pioneira, 1998.

ANDRÉ, M.E.D.A. Etnografia da prática escolar. 2. ed. São Paulo: Papirus, 1998.

ANDRINI, A. Praticando Matemática, 6a série. São Paulo: Editora Brasil, 1988.

AUSUBEL, D.P. Aquisição e Retenção de Conhecimentos: Uma Perspectiva Cognitiva. Lisboa: Plátano, 2003.

BICUDO, M.A.V. & GARNICA, A.V.M. Filosofia da educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

BORBA, R. O que pode influenciar a compreensão de conceitos: o caso dos números inteiros negativos. In: Borba, R. & Guimarães, G. (Orgs.). A pesquisa em educação matemática: repercussões na sala de aula. São Paulo: Cortez, 2009. p. 58-102.

BRASIL, Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. Brasília: SEF, 1998.

CARDOSO, E.F.M. Números inteiros relativos, em situação de ensino. 1996. 57 f. Especialização em Educação Matemática – UNESC, Crisciuma, 1996.

CEBOLA, G. Do número ao sentido do número. In: Ponte, J.P. e colaboradores (Orgs.). Atividades de investigação na aprendizagem da matemática e na formação de professores. Lisboa: Secção de Educação e Matemática da Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, 2002. p. 223-239.

JAHN, A.P. Números Relativos: Construção e Estudo do funcionamento de um processo de ensino sobre o Caso Aditivo. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) – PontifíciaUniversidade Católica de São Paulo, São Paulo, 1994.

MEGID, M.A.B.A. Construindo matemática na sala de aula: uma experiência com os números relativos. In: Fiorentini, D. & Miorin, M.A. (org). Por trás da porta, que matemática existe? Campinas: Editora Gráfica FE/UNICAMP – CEMPEM, 2001. p. 144-184.

MIGUEL, A. História, filosofia e sociologia da educação matemática na formação do professor: um programa de pesquisa.Educação e Pesquisa, v. 31, n. 1, p. 137-152, 2005.

MOREIRA, M.A. Aprendizagem significativa crítica. Porto Alegre: Instituto de Física da UFRGS, 2005.

MOREIRA, M.A. Metodologias de Pesquisa em Ensino. São Paulo: Livraria da Física, 2011.

POMMER, W.M. Diversas abordagens das regras de sinais nas operações elementares em Z. In: Seminário de Ensino de Matemática/SEMA-FEUSP, 2010, São Paulo. Anais...São Paulo: USP, 2010.

SAMPIERI, H.R.; COLLADO, C.F. &LUCIO, P.B. Metodología de la Investigación.In: SILVA, J.R. (Org.). Uso de Textos de apoyo como Organizador Previo: Matemáticas para la Enseñanza Fundamental y Media. 1/1. ed. Burgos: Universidad de Burgos, 2011.

SILVA, J.R., RUFINO, M.A.S., SILVA, L.H., DA SILVA, E.A., NASCIMENTO, M.L. &SOUZA, V.A. Medidas de Comprimento e Área Como Organizadores Prévios para a Compreensão de Conjuntos Numéricos. In: Congreso Iberoamericano de Educación Matemática, VII, 2013, Montevidel.Anais...Montevideo: SEMUR, 2013.

TEIXEIRA, L.R.M. Aprendizagem operatória de números inteiros: obstáculos e dificuldades. Revista Pró-Posições, v. 4, n. 1, p. 60-72, 1993.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.