Gestão e arte nas escolas de samba: algumas observações e análises / Management and art in samba schools: some observations and analysis

Romero de Albuquerque Maranhão, Norberto Stori

Abstract


O desfile das Escolas de Samba da cidade do Rio de Janeiro, iniciado em 1932, transformou-se, no decorrer do tempo, num dos principais eventos do país e, evidenciou o sucesso da gestão por trás dessas escolas.  As escolas de samba são organizações que não funcionam apenas durante o período de carnaval, mas durante o ano inteiro. Elas estimulam a criatividade, desenvolvem sistemas e espetáculos, geram empregos e rendas. Para que haja sucesso é necessário envolvimento das equipes, liderança, planejamento, estratégia, organização, disciplina, criatividade e inovação.  Assim, o objetivo deste texto é apresentar os elementos que compõem o modelo de gestão empregado nas Escolas de Samba, a partir de uma revisão bibliográfica.  Os resultados apontam que o modelo de gestão participativa, empregado nas escolas de samba, é compatível com os novos paradigmas empresariais, passível de entendimento e de fácil aplicação em outras organizações criativas e que buscam a excelência em gestão.

 


Keywords


Liderança; Criatividade; Inovação.

References


ARAÚJO, E. Vida e morte das pequenas escolas de samba: uma aproximação histórica e antropológica das escolas dos grupos de acesso “C”, “D” e “E” do Rio de Janeiro. Textos escolhidos de cultura e arte populares, v. 6, n. 1, 2009.

GOLDWASSER, M. J. O palácio do samba: estudo antropológico da escola de samba Estação Primeira de Mangueira. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1975.

JÚLIO, A. C. Estratégia como prática na produção do desfile de uma escola de samba. Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Administração do Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas da Universidade Federal do Espírito Santo. 2015.

KORNBERGER, M.; CLEGG, S. Strategy as performative practice: The case of Sydney 2030. Strategic Organization, v. 9, n. 2, p. 136-162, 2011.

LOPES, C. A.; MALAIA, M. C. B. T.; VINHAIS, J. C. Administração em Escolas de Samba: os bastidores do sucesso do Carnaval carioca. Anais... SEGeT – Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia, 2009. Disponível em: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos09 /401_401-Administracao%20em%20escolas%20de%20samba%20-%20os%20bastidores %20do%20sucesso%20do%20Carnaval%20carioca.pdf. Acesso em: 23 de março de 2018.

LUCAS, A. P. A transposição da cultura criativa das Escolas de Samba para o contexto organizacional, por meio da analogia inusual. Dissertação. Universidade Fernando Pessoa – Portugal, 2014.

MOURA, Roberto. Tia Ciata e a Pequena África do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Secretaria Municipal de Cultura, Dep. Geral de Doc. e Inf. Cultural, divisão de Editoração, 2ª edição, 1995.

OLIVEIRA, R. R. Sistema de Controle Gerencial das Escolas de Samba do Grupo Especial da Cidade do Rio de Janeiro. Anais...VI Congresso Nacional de Excelência em Gestão, 2010.

PASSAES, R. Gestão moderna de Escola de Samba. 2011. Disponível em: http://www.gentedeopiniao.com.br/noticia/gestao-moderna-de-escola-de-samba/86172. Acesso em: 05 de outubro de 2017.

SANTOS, M. C.; TERRA, L. R.; ASSIS, E. E. As implicações da cultura organizacional no processo de inovação nas escolas de samba da cidade de São Paulo: o caso da escola de samba Vai Vai. Revista Administração em Diálogo, vol.13, n.3, Set/Out/Nov/Dez 2011, p.110-130.

VALENÇA, R. Carnaval: para tudo se acabar na quarta-feira. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1996.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.