Gilda e Estrada Perdida: as marcas do hedonismo no cinema noir e neonoir / Gilda and Lost Highway: the hedonism marks at noir and neonoir film

Alexandre Rossato Augusti

Abstract


Elege-se o hedonismo para contextualizar o cinema noir em seu período clássico e contemporâneo, a fim de avaliá-lo como elemento essencial ao noir e considerar se as produções neonoir efetivamente poderiam compor uma continuidade do gênero clássico. Através de uma analogia entre os filmes Gilda (Charles Vidor, 1946) e Estrada perdida (Lost highway – David Lynch, 1997), considera-se a femme fatale a partir de uma lógica hedonista, sob a qual funcionam as narrativas do cinema noir e neonoir. Utilizam-se estratégias metodológicas da análise fílmica, a partir de Aumont e Marie (2004), e Vanoye e Goliot-Lété (1994), que permitem constatar que a femme fatale orienta as ações do protagonista, valorizando-se o hedonismo desde o período clássico do noir.

 


Keywords


Cinema noir. Cinema neonoir. Hedonismo. Femme fatale.

References


AUGUSTI, A.R. 2017. Gilda e Estrada Perdida: as marcas do hedonismo no cinema noir e neonoir.In: E.C. de Freitas et al(org). Diálogos Interdisciplinares: Cultura, Comunicação e Diversidade no Contexto Contexto Contemporâneo. Novo Hamburgo, Universidade Feevale, p. 26-38.

AUGUSTI, A.R. 2016. Gilda e Estrada Perdida: as marcas do hedonismo no cinema noir e neonoir.In: Congresso Internacional de Diálogos Interdisciplinares (CIDI): Cultura, Comunicação e Diversidade no Contexto Contexto Contemporâneo. I. Novo Hamburgo, 2016. Anais do I Congresso Internacional de Diálogos Interdisciplinares. Novo Hamburgo, RS, 1: 82-82.

AUGUSTI, A.R.2014. As marcas da morte e do hedonismo no cinema noir e neonoir.In: Encontro da Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (SOCINE): A sobrevivência das imagens. XVII, Palhoça, 2013. Anais de textos completos do XVII Encontro SOCINE. Palhoça, SC, 1: 669-677.

AUGUSTI, A.R. 2013.Cinema noir: as marcas da morte e do hedonismo na atualização do gênero. Porto Alegre, RS. Tese de doutorado. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 287 p.

AUMONT, J.; MARIE, M. 2004. A análise do filme. 2 ed. Lisboa: Texto e Grafia, 216 p.

AUMONT, J.et al. 1995. A estética do filme.7 ed. Campinas: Papirus, 304 p.

BAUMAN, Z. 2004.Amor líquido. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 192 p.

BAUMAN, Z.2001. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 260 p.

GIDDENS, A. 1993. A transformação da intimidade: sexualidade, amor e erotismo nas sociedades modernas. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista, 228 p.

GILDA. Direção: Charles Vidor. Intérpretes: Rita Hayworth; Glenn Ford; George Macready. EUA, 1946, 110 min, preto e branco.

HEREDERO, C.F.; SANTAMARINA, A. 1996. El cine negro: maduración y crisis de la escritura clásica. Barcelona: Paidós, 298 p.

LOST highway. Direção: David Lynch. Intérpretes: Bill Pullman; Patricia Arquette; John Roselius. EUA e França, 1997, 134 min, color. Versão do título em português: Estrada perdida.

SILVER, A.; URSINI, J. 2004. Film noir.Lisboa: Taschen, 191 p.

VANOYE, F.; GOLIOT-LÉTÉ, A. 1994.Ensaio sobre a análise fílmica.6 ed. Campinas: Papirus,152 p.

ZIZEK, S. 2009. Lacrimae rerum: ensaios sobre cinema moderno. São Paulo: Boitempo editorial, 180 p.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.