A saúde financeira dos estudantes no ensino superior: um estudo do uso do cartão de crédito como facilitador dos gastospessoais, acadêmicas e ou profissionais / The financial health of students in higher education: a study of the use of credit cards as a facilitator of personal, academic and professional expenses

Davson Mansur Irffi Silva, Elisângela Dias Menezes, Jordana de Castro Sousa, Patrícia de Anchieta Linhares, Simara Pereira dos Santos

Abstract


O referido instrumentofoi um estudo da saúde financeira dos estudantes no ensino superior. Tratou-se de um estudo do uso do cartão de crédito como facilitador dos gastos e incentivador do consumo de produtos. O objetivo geral desse estudo foilevantar a situação da saúde financeira dos estudantesno ensino superior com a prática do uso do cartão de crédito como facilitador dos gastos e incentivador do consumo de produtos. A hipóteseque permeia esse estudo é se a saúde financeira dos estudantes no ensino superior está condizente aos seus ganhos. Esse estudo considerou a abordagem qualitativa, cuja pesquisa foi bibliográfica e descritiva, posto que a pesquisa realizada utilizou um questionário estruturado. Tratou-se de uma pesquisa de natureza teórica e empírica, que se realizou em um ambiente universitário na região metropolitana de Belo Horizonte. Os resultados obtidos demonstraram que o cartão de crédito é um vilão da saúde financeira dos jovens quando não há uma gestão adequada às finanças pessoais.


Keywords


Saúde Financeira;Endividamento;Cartão de Crédito; Finanças Pessoais.

References


A história dos cartões de crédito. Disponível em: http://emalta.com.br/historia-dos-cartoes-de-credito/ 2016. Acesso em: 20 de jun. 2018.

AMORIM, D. IBGE: 5 % dos trabalhadores têm renda média mensal de R$47. Publicado em: 11 de abr. de 2018. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/economia/. Acesso em: 22 de out. 2018.

BOAVENTURA, E. M. Metodologia de pesquisa: monografia, dissertação e tese. São Paulo: Atlas, 2012.

BRASILEIRO, A. M. M. Manual de produção de textos acadêmicos e científicos. São Paulo: Atlas, 2013.

CHIAVENATO, I. Administração. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.

CNDL; SPC. Uso do cartão de crédito. Publicado em: jun. 2018. Disponível em: https://www.spcbrasil.org.br/wpimprensa/wpcontent/uploads/2018/06/Analise_Cartao_Credito.pdf. Acesso em: 13 de out. 2018.

COLLINS, J.; HUSSEY, R. Pesquisa em administração. Trad. Lucia Simonini. Porto Alegre: Bookman, 2005.

COSTA, G. F. M. Superendividamento: solidariedade e boa-fé, direitos do consumidor endividado, superendividamento e crédito. São Paulo: RT, 2007.

DEVECHI, C. P. V.; TREVISAN. A. L. Sobre a proximidade do senso comum das pesquisas qualitativas em educação: positividade ou simples decadência. Revista Brasileira de Educação.v. 15. n.º 43. Jan./abr., p. 148 – 159, 2010.

FERCOMERCIO SP. Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor. Ascom /CNC, 2017. Disponível em: http://cnc.org.br/sites/default/files/arquivos/analise_peic_julho_2017.pdf. Acesso em: 16 de mai. 2018.

FILHO, A. D; et al. A importância da educação financeira para a estabilidade econômica e independência financeira de pessoas de baixa renda. Rev. FAE. Curitiba: Edição Especial, v. 1, p. 93-102, 2016.

FILOMENSKY, T. Z. O comprar compulsivo e suas relações com transtorno obsessivo-compulsivo e transtorno afetivo bipolar. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, 2011.

FLORES, S. A. M.; CAMPARA, J. P.; VIEIRA, K. M. Propensão ao Endividamento no Município de Santa Maria (RS): Análise da Influência da Educação Financeira e de Variáveis Demográficas. XV SEMEAD - Seminários em Administração, 2012.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª ed. São Paulo: Atlas, 2009.

IBGE. IBGE: metade da população brasileira vive com menos de um salário mínimo. Publicado em: 29 de nov. 2017. Disponível em: https://odia.ig.com.br/. Acesso em: 13 de out. 2018.

IBGE. PNAD Contínua 2017: número de jovens que não estudam nem trabalham ou se qualificam cresce 5,9% em um ano. Publicada em 18 de mai. 2018. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/. Acesso em: 11 de out. 2018.

IRFFI SILVA, D. M. Geração Y e a qualidade de vida no trabalho. Rio de Janeiro: Publit, 2014.

KIYOSAKI, R. T.; LECHTER, S. L. Pai rico, pai pobre: para jovens o que a escola não ensina sobre dinheiro. 9ª Edição. Editora Campus: São Paulo, 2004.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de Marketing. Tradução de Sônia Midori Yamamoto. 14. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012.

LAPORTA, T. Inadimplência no cartão cresce mesmo após nova regra do rotativo. Publicado em 17 de out. 2017. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/. Acesso em: 10 de set. 2018.

LOMBARDIA, P. G. Quem é a geração Y? HSM Management, n.70, p.1-7. set. /out. 2008.

MANKIW, N. G. Macroeconomia. 8ª ed. São Paulo: Gen LTC, 2015.

MARQUES, C. L.; CAVALLAZZI, R. L. Direitos do consumidor Endividado: superendividamento e crédito. São Paulo, RT, 2006. P. 256.

MATIAS-PEREIRA, J. Manual de metodologia da pesquisa científica. 3ª ed. São Paulo: Atlas, 2012.

MESSIAS, J. F.; SILVA, J. U.; SILVA, P. H. C. Marketing, crédito e consumismo: impactos sobre o Endividamento precoce dos jovens brasileiros. Eniac pesquisa, Guarulhos/SP, p. 43-59, v. 4, n. 1, jan.-jun. 2015.

NERI, M. C. A. A nova classe média: o lado brilhante dos pobres. Rio de Janeiro: FGV – Fundação Getúlio Vargas, 2010.

REIS, A. L. C. Cartão de crédito: histórico, conceito e regras. Publicado em: jan. 2017. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/. Acesso em: 10 de mai. 2018.

ROBBINS, S. P. Fundamentos do comportamento organizacional. 8ª ed. São Paulo, Pearson, 2009.

SANTOS, T.; SOUZA, M. J. B. Fatores que influenciam o endividamento de consumidores jovens. Revista Alcance, jan. – mar. 2014. Disponível em:

SBICCA, A.; FERNANDES, A. L. Reflexões sobre o comportamento do consumidor e o cartão de crédito no Brasil. Economia & Tecnologia. v.25, n.1, p.1-8, 2011.

SEBRAE. Entenda o motivo do sucesso e do fracasso das empresas. Publicado em 30 de out. 2017. Disponível em: http://www.sebrae.com.br/. Acesso em 30 de ago. 2018.

SERVIÇO DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO (SPC BRASIL). Comportamento dos Jovens Brasileiros Frente ao uso do Dinheiro e às Finanças Pessoais. 2016. Disponível em: http://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae. Acesso em 30 de ago. 2018.

SOUTO, I. Cartão de crédito suga 38% da renda dos consumidores em Minas. Publicado em 02 de abr. 2018. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/economia/2018/04/02/. Acesso em: 30 de ago. 2018.

SPC Brasil. Consumo e Endividamento: estudo do padrão de comportamento de adimplentes e inadimplentes. Agosto 2014. Disponível em: https://www.spcbrasil.org.br/uploads/st_imprensa/spc_brasil_analise_perfil_adimplente_inadimplente_corte_21.pdf Acesso em: 21 de jun. 2018.

TORRES, L. Entenda a regra do rotativo do cartão de crédito, que vale para o pagamento mínimo da fatura. Publicado em 27 de jun. 2017. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/. Acesso em: 10 de set. 2018.

VERGARA, S. C. Métodos de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas, 2005.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.