Estratégias e implicações da segurança do paciente na prática do cuidado de enfermagem / Strategies and implications of patient safety in the practice of nursing care

Adelina Ferreira Gonçalves, Mariana Picolli da Luz, Sabrina Ferreira Furtado Magrin, Eline Aparecida Vendas Righetti, Abilio Torres dos Santos Neto, Ramon Moraes Penha

Abstract


Objetivo: Descrever as definições, processos e estratégias que visam reduzir a probabilidade de ocorrência de falhas na segurança do paciente, aumentando a probabilidade de detectá-los quando ocorrem e quais suas consequências. Metodologia: Utilizou-se a abordagem qualitativa, com auxílio de revisão integrativa baseada em artigos científicos publicados em periódicos nacionais e internacionais indexados em bases de dados da Biblioteca Científica, SciElo, Medical, MedLine e Scopus, divulgados no período de 2007 a 2017. Resultados/Discussão: Verificou-se que a segurança do paciente depende, na maioria das vezes, do cuidado e da assistência de enfermagem, ações essas, de fundamental importância no cotidiano do cuidado nas instituições de saúde brasileiras. É necessário estabelecer uma cultura de segurança entre profissionais, gestores e pacientes, que incida sobre a busca de melhoria das práticas, identificação de falhas do sistema, compartilhamento de resultados e cooperação e coparticipação no cuidado. Diante disso, uma diversidade de métodos estratégicos de identificação de riscos sejam eles físicos, químicos sejam mecânicos devem ser adotados entre a equipe de saúde para que o paciente esteja seguro em todos os sentidos. Os profissionais envolvidos na assistência devem estar preparados e aptos para desenvolver suas funções, além de mostrar-se seguros de suas ações. Conclusão: Dentre as medidas preventivas a serem tomadas, convém, primeiramente, aplicar uma educação continuada dos profissionais da saúde, voltada para o cuidado com a segurança do paciente, além da higienização das mãos, a notificação dos efeitos adversos e o exercício de uma comunicação efetiva. 


Keywords


Paciente. Cuidados de enfermagem. Controle de risco.

References


Fassini, P.; Hahn, GV. Riscos à segurança do paciente em unidade de internação hospitalar: concepções da equipe de enfermagem. Rev. Enferm. UFSM. 2012;2(2):290-9. Disponível em: http:// cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/. Acesso em 6 de outubro de 2018.

Hamstrom, N. et al. Short hospital stays and new demands for nurse competencies. Int J Nurs Pract, v. 18, n. 5, p. 501-8, Oct, 2012.

Lima, Fabiane da Silva Severino; Souza, Natalia Pimentel Gomes; Freire de Vasconcelos, Patricia; Aires de Freitas, Consuelo Helena; Bessa Jorge, Maria Salete; de Souza Oliveira, Adriana Catarina. Implicações da segurança do paciente na prática do atendimento de enfermagem. Revista Eletrônica Trimestral de Enfermagem, n. 35, jul/ago/set, 2014. Disponível em: http://scielo.isciii.es/pdf/eg/v13n35/pt_revision2.pdf. Acesso: outubro de 2018.

Miranda, AP de; Carvalho, AK O; Lopes, AAS; Oliveira, VRC; Carvalho, PMG de; Carvalho, H. de. Contribuição da enfermagem à segurança do paciente: Revisão Integrativa. SANARE, Sobral - V.16 n.01, p. 109-117, Jan./Jun. – 2017.

Bonato, VL. Gestão de qualidade em saúde: melhorando assistência ao cliente. O Mundo da Saúde, São Paulo: 2011;35(5):319-331.

Terol E, Agra Y. Seguridad y Calidad. In: Aranaz J.M. et al. Gestión sanitaria. Calidad y seguridad de los pacientes. Madrid: Díaz de Santos; 2011.

Rigobello MCG, Carvalho REFL, Cassiani SHB, Galon T, Capucho HC, Deus NN. Clima de segurança do paciente: percepção dos profissionais de enfermagem. Acta Paul. Enferm [Internet]. 2012 [cited 2016 Jan 11]; 25(5):728-35. Disponível em: http://www. scielo.br/scielo.php?script=sci_ =S0103- 21002012000500013&lng=en. Acesso em 2 outubro de 2018.

Ferreira, A; Demutti, CM; Gimenez, PEO. A Teoria das Necessidades de Maslow: A Influência do Nível Educacional Sobre a sua Percepção no Ambiente de Trabalho. XIII SemeAd – Seminários em Administração. Setembro de 2010.

Souza Passos, FG de. Medicamentos potencialmente perigosos em uma unidade de internamento hospitalar. Dissertação apresentada ao Curso de Mestrado Acadêmico em Saúde Coletiva do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Estadual do Ceará, 2017.

Silva, AT; Alves, MG.; Sanches, R. S.; Terra, FS; Resck, ZMR. Assistência de enfermagem e o enfoque da segurança do paciente no cenário brasileiro. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 40, n. 111, p. 292-301, out-dez 2016.

Umpierrez AF, Fort ZF, Tomas VC. Eventos adversos na saúde e os cuidados de enfermagem: a segurança dos pacientes desde a experiência do profissional. Texto Cont Enferm [Internet].2015, 68(1):144-54. Disponível em: http://www. scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S0034- 71672015000100144&lng=en. Acesso em 20 setembro de 2018.

Vargas MAO, Luz AMH. Práticas seguras do/no cuidado de enfermagem no contexto hospitalar: é preciso pensar sobre isso e aquilo. Enferm. Foco. 2010; 1(1): 23-7.

Souza, RFF; Silva; LD. Estudo exploratório das iniciativas acerca da segurança do paciente em hospitais do Rio de Janeiro. Rev Enferm 2014; 22(1):22-8. Disp. em: http:// www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/enfermagemuerj/ article/view/11399. Acesso em 3 out 2018.

Paiva MCMS, Paiva SAR, Berti HW. Eventos adversos: análise de um instrumento de notificação utilizado no gerenciamento de enfermagem. Rev. Esc. Enferm. USP. 2010; 44(2): 287-94.

Oliveira RM; Leitão IMTA; Silva LMS, et al. Estratégias para promover segurança do paciente. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem 18(1) Jan-Mar 2014.

Claro CM, Krocockz DVC, Toffolleto MC, Padilha KG. Eventos adversos em Unidade de Terapia Intensiva: percepção dos enfermeiros sobra a cultura não punitiva. Revista Esc. Enfermagem. USP. 2011; 45(1): 167-72.

Aiken LH, Sermeus W, Heede KV, Sloane DM, Busse R, Mckee M, et al. Patient safety, satisfaction, and quality of hospital care: cross sectional surveys of nurses and patients in 12 countries in Europe and the United States. BMJ. 2012 [cited 2015 Nov 11]; 344:1717. Availablefromhttp://www. bmj.com/content/344/bmj.e1717. Acesso em 14 de set. 2018.

ONA - Organização Nacional de Acreditação (ONA). Manual das organizações prestadoras de serviços de saúde. Brasília (DF): ONA; 2014.

Velho, J.M; Treviso, P. Implantação de programa de qualidade e acreditação: contribuições para a segurança do paciente e do trabalhador. Rev Adm Saúde 2013];15(60):90-4. Disponível em: file:///D:/RAS_60_90-94.pdf. Acesso em 6 de out 2018.

Ques AAM, Montoro CH, González MG. Fortalezas e ameaças em torno da segurança do paciente segundo a opinião dos profissionais de enfermagem. Rev LatinoAm Enfermagem [Internet]. 2010 Jun [cited2016 Jan 11]; 18(3):339-45. Disponível em: http://www. scielo.br/scielo.php? Acesso em: outubro de 2018.

MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Resolução Diretoria Colegiada nº 36/2013: Institui ações para a segurança do paciente em serviços de saúde e dá outras providências. Brasília (DF): MS, 2013.

Reis GAX, Hayakawa LY, Murassaki ACY, Matsuda LM, Gabriel CS, Oliveira MLF. Implantação das estratégias de segurança do paciente: percepções de enfermeiros gestores. Texto Contexto Enferm, 2017; 26(2): e00340016.

OMS – Organização Mundial de Saúde. Qualidade da atenção: segurança do paciente (2004). Disponível em: http://www.binasss.sa.cr/segurança/artigos/qualidsadeatenção.pdf consultado: Acesso em 20 de out. 2018.

Castner, J., et al. A leadership challenge: staff nurse perceptions after an organizational. J Nurs Adm, v. 42, n. 10, p. 467-72, Oct 2012.

Raduenz, AC; Hoffman, PH; Radunz, VR; Dal Sasso, GTM; Maliskas, ICA; Marc, Beryl, Patrícia, Cuidados de enfermagem e segurança do paciente: visualizando a organização, acondicionamento e distribuição de medicamentos com método de pesquisa fotográfica. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 18(6):[10 telas] nov-dez 2010.

ANVISA. Anvisa promove debate sobre segurança do paciente no Brasil. Ministério da Saúde. [Internet]. 2007 [acesso: 15 set. 2018]. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/DIVULGA/ noticias/2007/171007.htm

Leal DF, Rauber JJ. A concepção de ética dos profissionais da enfermagem. Rev Min Enferm [Internet]. 2012[cited 2015 Jul 20]; 16(4):554-63. Available from: http://www.reme.org.br/artigo/detalhes/561.

Silva TN, Freire MEM, Vasconcelos MF, Silva JR SV, Silva WJC, Araújo PS, et al. Deontological aspects of the nursing profession: understanding the code of ethics. Rev Bras Enferm [Internet]. 2018;71(1):3-10. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0565.

Lemos, GC; Azevedo, C; Bernardes, MFVG; Ribeiro, HCTC; Menezes, C; Mata, LRF. A cultura de segurança do paciente no âmbito da enfermagem: reflexão teórica. Anais Eletrônicos do 2º Congresso Baiano de Qualidade do Cuidado e Segurança do Paciente, 2018.

Luedy, A; Meirelles, ARN; Tahara, ATS; Fernandes, D; Barreto, FL; Silva Filho, VLP. O ressignificar de conceitos e práticas para a sustentabilidade da qualidade do cuidado e segurança do paciente. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro.2018.

Cestari, VRF; Ferreira, Marília Araripe; Garcês, TS; Moreira, TMM; Pessoa, VLMP; Barbosa, IV. Segurança do Paciente: revisão integrativa. Cogitare Enfermagem, vol. 22, núm. 3, 2017.

Marques, LFG; Romano-Lieber NS. Estratégias para a segurança do paciente no processo de uso de medicamentos após alta hospitalar. Physis Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, 24 [ 2 ]: 401-420, 2014.

Meneses Oliveira, R; Tigre de Arruda Leitão, IM; Sales da Silva, LM; Vieira FS; Lopes Sampaio, R; Monteiro Gondim, M. Estratégias para promover segurança do paciente: da identificação dos riscos às práticas baseadas em evidências. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem, vol. 18, núm. 1, enero-marzo, 2014, pp. 122-129

Wegner, Wiliam; Silva, Silvana Cruz da KantorskI, Karen Jeanne Cantarelli et al. Educação para cultura da segurança do paciente: implicações para a formação profissional. Escola Anna Nery 20(3) Jul-Set 2016.

Gomes, ATL; Assis, YMS; Silva, MF; Costa, KF; Feijão, AR; Santos, VEP. Erros na administração de medicamentos: evidências e implicações na segurança do paciente. Cogitare Enferm. 2016 Jul/set; 21(3): 01-11.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.