Produção e comercialização de temakis em food trucks / Production and marketing of temakis in food trucks

Felipe Lima Soares, Ludmyla Albuquerque Santos de Souza, Katia Rau de Almeida Callou, Ana Paula Moraes Ventura

Abstract


A comercialização de alimentos sobre rodas já é conhecida há séculos. O primeiro food truck foi criado no ano de 1866 e consistia na comercialização de alimentos produzidos com insumos de baixa perecibilidade. Assim, com os food trucks, a culinária japonesa tem atraído muitos adeptos ao seu consumo, sendo o temaki, preparação de origem nipônica, bastante consumido nos dias atuais por causa de sua praticidade. Este trabalho tem como objetivo, através de pesquisa bibliográfica e visitas técnicas, elaborar um plano de ação para implementação de um food truck especializado em produção e comercialização de temakis, no município de João Pessoa- PB. O food truck deve estar de acordo com as legislações específicas do município, assim como os profissionais devem realizar as boas práticas de fabricação de alimentos através da elaboração de um layout de maneira personalizada, além de serem capacitados para o preparo correto dos alimentos. Ademais, pelo fato do temaki ser uma preparação rica em proteínas, em boas gorduras e ser fonte de vitaminas o seu valor nutricional torna-se bastante atraente para a população que busca uma alimentação saudável. Estas qualidades são apresentadas através da gestão de marketing do food truck que envolverá também a apresentação da identidade visual através da logomarca. Todas essas etapas apresentam seus custos diretos e indiretos, os quais são levados em consideração no valor do produto final.

 

 


Keywords


food truck, temaki, valor nutricional.

References


ABNT. Associação Brasileira de Normas Técnicas. Primeira norma técnica para food trucks. Boletim ABNT, nov/dez 2016. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2018.

ALMEIDA, L. Quem tem boca vai comer na rua! Inovação social na comida de rua sobre rodas como prática em João Pessoa - PB. Dissertação (Dissertação em Administração). Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2017.

ARRIEL, N. et al. A cultura do gergelim. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2007.

BRASIL. DECRETO-LEI N.º 5.452, DE 1º DE MAIO DE 1943. Consolidação das Leis do Trabalho. Brasília, DF. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/Del5452.htm> Acesso em: 25 abr. 2018.

______. Secretaria de Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde. Portaria SVS/MS nº 326, de 30 de Julho de 1997. Regulamento Técnico sobre as condições higiênico-sanitárias e de Boas Práticas de Fabricação para estabelecimentos produtores/industrializadores de alimentos. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 1997.

______. Resolução RDC n. 216, de 15 de setembro de 2004. Dispõe sobre regulamento técnico de boas práticas para serviços de alimentação. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 16 de set. de 2004, Seção 1, p. 25.

______. Lei n. 8.900, de 03 de set. de 2015. Dispõe sobre a comercialização de alimentos em logradouros, áreas e vias públicas - food trucks, e dá outras providências, Salvador, BA, set, 2015. Disponível em: Acesso em: 15 mai. 2018.

______. Portal do Empreendedor - MEI. Dúvidas relacionadas ao Microempreendedor Individual. Disponível em: Acesso em 25 de abr. 2018.

______. Resolução RDC n. 360, de 23 de dezembro de 2003. Dispõe sobre regulamento Técnico sobre Rotulagem Nutricional de Alimentos Embalados, tornando obrigatória a rotulagem nutricional. ANVISA - Agência Nacional de Vigilância Sanitária. 2003. Disponível em: < http://portal.anvisa.gov.br/documents/33880/2568070/res0360_23_12_2003.pdf/5d4fc713-9c66-4512-b3c1-afee57e7d9bc> Acesso em: 20 mai. 2018.

DIET BOX. Software de Nutrição que fideliza pacientes. Versão online. 2018. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2018.

FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations. El Arroz y la Nutrición Humana. Disponível em: . Acesso em: 02 mai. 2018.

FAO. The State of World Fisheries and Aquaculture. Fisheries and Aquaculture Department. Rome: 2016.

GADELHA, M. A psicodinâmica das cores aplicada na publicidade e comunicação visual. Especialização (Pós-Graduação em Metodologias Inovadoras Aplicadas à Educação). Faculdade Internacional de Curitiba – FACINTER. Piauí, 2007.

IBISWORLD. Food Trucks - US Market Research Report. Disponível em: Acesso em 07 abr. 2018.

INMETRO. Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Portaria n.º 31, de 22 de janeiro de 2004.

KOSIKOWSKI, F. V.; MISTRY, V. V. Cheese and fermented milk foods: Procedures and analysis. 3 ed. Westport: F. V. Kosikowski, LLC, v.2, chap. 5: Baker’s Neufchatel, Cream, Quark and Ymer, p. 42-54, 1997.

LUCAS, B. H. Custos de pratos de um restaurante japonês: Uma abordagem da engenharia de produção.2014. 72 p. Monografia (Engenharia de produção) - Universidade de Brasília - UNB, Brasília, 2014. Disponível em: Acesso em 25 abr. 2018.

MAGNONI, D. Os segredos do Doutor Gourmet. São Paulo: Matrix, 2012.

MINTZER, R. Start Your Own Food Truck Business: Cart Trailer Kiosk Standard and Gourmet Trucks Mobile Catering Bustaurant. 2 ed. Entrepreneur Press: 2015.

MOBI. Super MEI: o que é, como funciona e quem pode se beneficiar? Disponível em: Acesso em 28 abr. 2018.

NODA, H. Health benefits and nutritional properties of nori. Journal of Applied Phycology. p. 255-258. 1993.

RIEGEL, V. Espacio de consumo provilegiado: el território de comunicácion publicitaria de la marca global. Pensar la publicidade, v. 4, n. 1, p. 129- 146, 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 abr. 2018.

SEBRAE. Temakeria - Sushi em cone de alga. Disponível em: Acesso em 15 abr. 2018.

SILVA, L.; CORREIA, A. Manual de Boas Práticas de Fabricação para Indústria Fracionadora de Alimentos. Revista de Ciência & Tecnologia. v.16, 2009.

SARTORI, A; AMANCIO, R. Pescado: importância nutricional e consumo no Brasil. Revista Segurança Alimentar e Nutricional, Campinas, 2012, p. 83-93.

SILVA, D. F. et al. Análise coproparasitológica de manipuladores de alimentos em restau -rantes especializados em gastronomia japonesa. Arq. Cienc. Saúde. 25(1) 29-34. João Pessoa, jan-mar. 2018. Disponível em: Acesso em: 16 mai. 2018.

TEIXEIRA, S.; MILET, Z.; CARVALHO, J.; BISCONTINI, T. Administração aplicada às Unidades de Alimentação e Nutrição. São Paulo: Atheneu, 2010.

SÃO PAULO. Prefeitura municipal. Lei municipal nº 15.947, de 26 de dezembro de 2013.Dispõe sobre as “regras para comercialização de alimentos em vias e áreas públicas - comida de rua - e dá outras providências”. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2018.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.