A importância da figura materna no desenvolvimento psicossocial da criança com transtorno do espectro autista / The importance of the maternal figure in the psychosocial development of the child with autistic spectrum disorder

Ana Carolina Alves Moreira, Jacicarlos Lima de Alencar

Abstract


O autismo é um transtorno global do desenvolvimento caracterizado por um déficit do desenvolvimento em um dos três domínios: interações sociais, comunicação, comportamento. Esse transtorno apresenta ainda outras manifestações, como fobias, perturbações de sono ou da alimentação ou agressividade. Por meio dos ensinamentos de Freud e Lacan, estuda-se a relação entre o transtorno do espectro autista e a função materna. Para tal, acompanhou-se crianças autistas, através de visitas domiciliares semanais, somando-se ao acompanhamento psicanalítico realizado em um hospital universitário. A investida baseou-se na busca de interações por meio de, principalmente, brincadeiras. Essa interação ensinou que uma metodologia “programada” era convertida em atividades espontâneas conduzidas inconscientemente pela própria criança, que contavam algumas vezes com a participação da própria mãe, e que levavam a um resultado, na maioria das vezes, melhor do que o esperado.

 


Keywords


autismo; psicanálise; psiquiatria infantil.

References


BERGÉS, J.; BALBO, G. Há um infantil da Psicose? Porto Alegre: CMC, 2003.

BOSA, Cleonice Alves. Autismo: intervenções psicoeducacionais. Revista Brasileira de Psiquiatria. São Paulo, v.28, n.1, Maio, 2006.

CULLERE-CRESPIN, Graciela. A clínica precoce: o nascimento do humano. São Paulo:Casa do Psicólogo, 2004.

FERLAND.F. O modelo lúdico. 3ª Edição. Roca: São Paulo. 2006.

FREUD, A. O tratamento psicanalítico de crianças. Tradução de Marco Aurélio de M. Matos. Imago Editora, Rio de Janeiro,1971.

JERUSALINSKY, A. Psicanálise do autismo. Porto Alegre : Artes Médicas, 1984.

LAZNIK-PENOT, M.C. O que a clínica do autismo pode ensinar aos psicanalistas. Coleção Psicanálise da Criança, Salvador-Bahia, Ágalma-Psicanálise,1994.

LAZNIK-PENOT, M.C. Rumo à palavra três crianças autistas em psicanálise. São Paulo: Escuta, 1997.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.