Linfoma de hodgkin: a importância de um diagnóstico precoce pela equipe de enfermagem / The importance of an early diagnosis by the nursing team

Joelma Alves Firmino de Araújo, Thiago de Araújo Borges Firmino, Fabiano André de Araujo Santana, Kelly Cristina de Souza Claudino, Elisângela de Andrade Aoyama

Abstract


O linfoma de Hodgkin foi notificado pela primeira vez há mais de 186 anos. É um câncer que se origina nos linfonodos (gânglios) do sistema linfático ao qual é composto por órgãos e tecidos que produzem células responsáveis pela imunidade e vasos que conduzem estas células através do corpo. A causa ainda é desconhecida, mas a suscetibilidade genética e as associações ambientais, como por exemplo: história de tratamento com fenitoína, rádio ou quimioterapia; infecção pelo vírus Epstein-Barr, Mycobacterium tuberculosis, herpes-vírus 6 e HIV estão relacionados. É caracterizado por ser uma neoplasia maligna das células reticulares, causando alterações dos linfonodos, fígado, baço e medula óssea. O objetivo deste estudo foi conscientizar a importância do diagnóstico precoce do Linfoma de Hodgkin. Para o presente estudo foram encontrados 25 trabalhos, entre artigos, livros e tese, e após leitura minuciosa foram selecionados 10, publicados no período de 2009 a 2018. As chances de curas no Linfoma de Hodgkin considerados agressivos podem variar em zero em casos de doença indolente (sem muitos sintomas) a cerca de 90% nos casos em que a doença é severa e provoca muitos sintomas. Ressalta-se a importância de uma avaliação clínica completa e abrangente pela equipe de Enfermagem e conscientização do paciente na procura imediata de um médico na detecção dos sinais e sintomas, aumentando assim a cura, perspectiva e qualidade de vida do paciente.

 


Keywords


Linfoma de Hodgkin, linfonodos, neoplasias, diagnóstico, enfermagem.

References


Brasil. Instituto Oncoguia. Causas do Linfoma de Hodgkin. 2015.

Brasil. Ministério da Saúde. Biblioteca Virtual em Saúde. Núcleo de Telessaúde do Rio Grande do Sul. 2010.

Honório RPP, Caetano JA. Elaboração de um protocolo de assistência de enfermagem ao paciente hematológico: relato de experiência. Rev. Eletr. Enf. 2009;

Machado ACS. Linfoma de hodgkin biologia, diagnóstico e tratamento - Estudo Geral. 2014.

Monteiro TAF, Arnaud MVC, Monteiro JLF, Costa MRM, Vasconcelos PFC. Linfoma de Hodgkin: aspectos epidemiológicos e subtipos diagnosticados em um hospital de referência no Estado do Pará, Brasil. RevPan-AmazSaude. 2016;

Souza LNS. Doença de Hodgkin: análise do protocolo DH-II-90. São Paulo, 2010.

Portlock CS. Linfoma de Hodgkin (Doença de Hodgkin). Manual Merck. 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Assistência à Saúde. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Linfoma de Hodgkin. 2018.

Lopes GCB, Moreira WB, Soares AN. Avaliação dos resultados do tratamento de pacientes portadores de linfoma de Hodgkin com esquema ABVD em primeira linha. Revista Brasileira de Oncologia Clínica. 2012;

Spector N. Linfoma de Hodgkin: aspectos atuais. Rev. Bras. Hematol. Hemoter. 2009


Refbacks

  • There are currently no refbacks.