O enfermeiro e a equipe multidisciplinar na preservação de vestígios forenses no serviço de urgência e emergência / The nurse and the multidisciplinary team in the preservation of forensic traces in the emergency and emergency service

Hugo Nepomuceno Rocha, Beatriz de Alcântara Rodrigues, Geovana Vitória Nogueira de Paula, João Paulo Alves Araújo, Talyson Aparício Gomes, Andréa Renata do Nascimento Souza, Jacqueline de Almeida Gonçalves Sachett, Érica da Silva Carvalho

Abstract


Introdução: A Ciência Forense é uma área interdisciplinar que proporciona os princípios e técnicas que facilitam a investigação do delito, ou seja, que pode ser aplicada para identificar, recuperar, reconstruir ou analisar a evidência durante uma investigação criminal. A violência vivencia um momento de alto impacto na saúde pública. No Amazonas, a taxa de homicídio por 100 mil habitantes teve variação de 71,9% nos últimos 10 anos. A Enfermagem Forense tem como objetivo identificar, gerenciar, e prevenir atos de violência intencionais e não intencionais na comunidade. Objetivo: Refletir a atuação do enfermeiro forense com a equipe multidisciplinar na preservação dos vestígios criminais durante o atendimento hospitalar de urgência e emergência. Metodologia: Tratou-se de uma reflexão teórica realizada sob a luz da literatura. Como estratégia de busca, utilizou-se os descritores “enfermagem forense” “emergência” e “vestígios forense”. Foram incluídas publicações com a temática deste trabalho nos idiomas inglês, português e espanhol, publicados entre os anos de 2006 e 2019. Resultados e Discussão: Os profissionais da área de saúde serão os primeiros a ter contato com os agredidos, principalmente o corpo de enfermagem do hospital. As ciências forenses geralmente começam na cena do crime. Se os vestígios não forem reconhecidos e cuidadosamente recolhidos, preservados e registados, pouco ou nada poderá ser efetuado a nível laboratorial, de forma a contornar este problema.  Conclusão: Por tanto, conforme o estudo abordado, é possível perceber o quanto se faz necessário os enfermeiros na atuação dos Serviços de Urgência e/ou Emergência, pois os mesmos terão contato direto com as vítimas que em sua maioria estarão cercadas de traumas.


Keywords


Enfermagem Forense, Vestígios Forense, Serviço de Urgência e Emergência.

References


ABEFORENSE - Associação Brasileira de enfermagem forense. Regulamento das competências técnicas da enfermagem forense. Aracaju, 2015.

BOERSMA, R.R. Looking closer: forensic nursing. Nurs Manag, v. 39, pp. 31-34, 2008.

BOTELHO, J.P. A Necessidade de se preservar o local do crime à luz da moderna investigação e seus reflexos no CPP. Jus Navigandi, Teresina. 2015.

BRASIL. Ministério da saúde. Viva: instrutiva notificação de violência interpessoal e autoprovocada. 2 ed. Brasília, 2016.

_______ BIREME. Biblioteca Virtual em Saúde. Tutorial de Pesquisa Bibliográfica. São Paulo, 2009.

BUENO, S.; et all. Atlas da Violência. IPEA–Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Rio de Janeiro. 2018.

ÇILINGIR, D.; HINDISTAN S. The scope and legal aspects of forensic nursing. J. Edu. Res. Nurs. v. 9, pp. 10-15, 2012.

FOLTRAN, R.K.; SHIBATTA, L. Atenção Ao Idoso Ação Multiprofissional em Saúde. A ciência forense e as principais áreas auxiliares. 1 ed. Londrina, Paraná. UniFil, 2011.

GÖKDOĞAN, M.R.; ALTUNÇUL, H. Forensic nursing: terminology and definition of roles. J. Nurs. Forum. v. 5, pp. 16-21, 2002.

GOMES, A. Enfermagem Forense: Que Realidade? Fórum Enfermagem. Citação consultada em 27 de agosto de 2019 através de: http://www.forumenfermagem.org/index.php?option=com_content&view=article&id=3553:enfermagem-forense-que-realidade&catid=214:marco-a-abril-2010.

GOMES, C.I.A. Preservação dos vestígios forenses: conhecimentos e práticas dos enfermeiros do serviço de urgência e emergência. 2016. Dissertação de Mestrado em Medicina Legal e Ciências Forenses. Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra. Dez. 2016.

GONÇALVES, S.I.F. Vivências dos enfermeiros na manutenção de provas forenses no serviço de emergência. 2011. Dissertação (Mestrado em Medicina Legal) – Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar, Universidade do Porto, 2011.

HAMMER, R.M.; PAGLIARO, E.M. Enfermagem forense: um manual para a prática. Edição Jones, Bartllet. p. 851. 2006.

IAFN (INTERNATIONAL ASSOCIATION OF FORENSIC NURSES) Forensic Nursing: Scope and Standards of Practice. Maryland, 2015.

LIBÓRIO, R.P.G. Práticas de enfermagem forense: conhecimentos em estudantes de enfermagem. 2012. Dissertação (Mestrado em Enfermagem Médico Cirúrgica) – Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu, 2012.

LYNCH, V. A. Forensic nursing science: Global strategies in health and justice. Egyptian Journal of Forensic Sciences, v. 1, n. 2, p. 69–76, 2011.

___________ Enfermagem Forense. Elsevier Mosby, Saint Louis. 2006.

OMS - Organização Mundial da Saúde. Relatório Mundial Sobre a Prevenção da Violência. Núcleo de Estudos da Violência (Trad.). São Paulo, 2014.

RÜCKERT, T. et al. Assistência em unidades básicas de saúde às vítimas de violência na concepção de enfermeiras. Cienc Cuid Saude, v. 7, n. 2. p. 180-186, 2008.

SANTOS, et al. Estado da arte da Enfermagem Forense no cenário atual da saúde. Revista Eletrônica Acervo Saúde / Electronic Journal Collection Health. v. 27, p. 1-6. 2019.

SILVA, C.J.D.C. Os enfermeiros e a preservação de vestígios perante vítimas de agressão sexual, no serviço de urgência. 2010. Dissertação (Mestrado em Medicina Legal) – Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade do Porto, 2010.

SILVA, G.F.G.S. Preservação da Cadeia de Custódia em vestígios biológicos para fins forenses: caracterização da situação atual e proposta de critérios de recolha e envio de vestígios biológicos. 2006. Tese (Mestrado) - Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, 2006.

SILVA, K.B.; SILVA, R.C. Enfermagem forense: uma especialidade a conhecer. Cogitare Enfermagem, Paraná, v.14, n.3, p.564-568, 2009.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n2-073

Refbacks

  • There are currently no refbacks.