Conhecimento de idosas de uma unidade da estrategia saúde da família sobre prevenção do câncer cervicouterino / Knowledge of elderly people from a family health strategy unit about cervicouterine cancer prevention

Augusto Antônio da Fonseca Neto, Antônio de Medeiros Pereira Filho, Alexandre Bezerra Silva

Abstract


A elevada incidência e mortalidade por câncer cervicouterino no Brasil justificam a implantação de estratégias de controle da doença, incluindo promoção à saúde, prevenção, detecção precoce, tratamento e cuidados paliativos quando necessários. Objetivou-se analisar os conhecimentos de mulheres idosas sobre o câncer cervicouterino. Estudo exploratório-qualitativo. Projeto aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará (protocolo no 660.902), a coleta de dados procedeu-se em fevereiro de 2015. Participaram da pesquisa 10 (dez) mulheres idosas, adscritas no Posto de Saúde do Centro, na Cidade de Assú–RN. Foram incluídas mulheres a partir de 60 (sessenta) anos de idade, que nunca fizeram o exame de Papanicolau, e as que há mais de três anos não o fazem e que já tiveram câncer do colo do útero. Excluiu-se da amostragem, mulheres com demência, acamadas ou histerectomizadas. Optou-se pela entrevista individual semiestruturada. Os dados foram analisados através do método de Análise de Contéudo de Bardin. Os principais resultados apontam que a maioria das idosas realizam o exame Papanicolau de forma esporádica e que desconhece a magnitude dessa patologia. Esses achados alertam para a necessidade de restruturação da Atenção Primária à Saúde, com ênfase para o caráter da educação em saúde, sendo instrumento de construção do saber significativo, para que as mulheres se apoderem e tomem consciência do seu papel de atoras no seu processo saúde- doença, aponta-se, também, a construção da necessidade de um olhar holístico à mulher idosa nesses serviços de saúde.


Keywords


Atenção Primária à Saúde, Saúde do Idoso, Saúde da Mulher, Neoplasias do Colo do Útero.

References


BRASIL. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Controle dos Cânceres do colo do útero e da mama. Brasília: Ministério da Saúde, 2006.

_. Instituto Nacional de Câncer. Sistema de informação do controle do câncer de mama (SISMAMA) e do câncer do colo do útero (SISCOLO). Rio de Janeiro: INCA, 2011.

. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Controle dos Cânceres do colo do útero e da mama. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

DAVID, Helena Maria Scherlowski Leal; SILVA, Maria Rocineide Ferreira da. Educação Popular e saúde e a enfermagem na Atenção Básica. In: ELIZABETH, Carmem; OLIVEIRA, Adriano; FERREIRA, Darlisom Sousa Ferreira (org.). Programa de Atualização em Enfermagem: Atenção Primária e saúde da Família – Ciclo 2. Porto Alegre: Artmed/ Pan- americana, 2012.

DEMO, Pedro. A educação do futuro e o futuro da educação. 2. ed. Campinas: Coleção Educação Contemporânea. 2005.

FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. 34. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

GASPERIN, Simone Iara; BOING, Antônio Fernando; KUPEK, Emil. Cobertura e fatores associados à realização do exame de detecção do câncer de colo útero em área urbana no Sul do Brasil: um estudo de base populacional. Cad. Saúde Pública, v. 27, n. 7, p.1312-1322, 2011.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

MAEDA, Tamie de Carvalho; ALVES, Ana Paula; SILVA, Sueli Riul da. Conhecimento de mulheres idosas sobre o exame de Papanicolau. Ciência Cuid Saúde, v. 11, n. 2, p. 360-367, 2012.

MENDONÇA, Francisco Antonio da Cruz et al. Prevenção do câncer de colo uterino. Adesão de enfermeiros e usuárias da Atenção Primária. Revista Rene, v.12 n.2, p. 261-70, 2011.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 2 ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

MOUTINHO, C. B. et al. Dificuldades, desafios e superações sobre educação em saúde na visão de enfermeiros de Saúde da Família. Trabalho, Educação e Saúde, v. 12, n. 2, p. 253- 272, 2014.

PICCOLI, Jaqueline da Costa Escobar; CASARIN, Micheli Renata. Educação em saúde para prevenção do câncer do colo do útero em mulheres do município de Santo Ângelo/RS. Ciência e Saúde Coletiva, v. 16, n. 9, p. 3925 -3932, 2011.

REIS, Tatiana Carvalho et al. Educação em Saúde: aspectos históricos no Brasil. J Health Sci Inst, v.31, n. 2, p. 219-23, 2013.

TRIVIÑOS, A. N. S. Pesquisa qualitativa. In: . Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 2012.

THULER, Luiz Claudio Santos; BERGMANN, Anke; CASADO, Letícia. Perfil dos pacientes com câncer do colo do útero no Brasil, 2000-2009: estudo de base secundária. Revista Brasileira de Cancerologia, v. 58, n. 3, p. 351-357, 2012.

STARFIELD, Bárbara. Atenção Primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologias. Brasília: UNESCO, Ministério da Saúde, 2002.

SOARES, Marilu Correa; MEINCKE, Sonia Maria Konzgen. Câncer de colo uterino: caracterização das mulheres em um município do Sul do Brasil. Revista Enfermagem, v.14, n. 1, p. 90-96, 2010.

SANTOS, Marianna Silva dos; NERY, Ines Sampaio. Saberes e Práticas de mulheres idosas na prevenção do câncer cérvico-uterino. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 64, n. 3, p. 465-471, 2011.

VALE; Diana Brada Andrade Peixoto et al. Avaliação do rastreamento do câncer do colo do útero na Estratégia Saúde da Família no município de Amparo, São Paulo, Brasil. Cad.Saúde Pública, v. 26, n. 2, p.383-390, 2010.

VASCONCELOS, E.M. Educação popular e a atenção à saúde da família. 4. ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

ZAPPONI, Ana Luiza; MELO, Enirtes Caetano Prates. Distribuição da mortalidade por câncer de mama e de colo de útero segundo Regiões Brasileiras. Revista Enfermagem, v.18, n. .4, p. 628-631, 2010.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n2-032

Refbacks

  • There are currently no refbacks.