Perfil dos usuários dos serviços de testagem e assistência a pessoa vivendo com o HIV: Identificando vulnerabilidades para promover saúde / Profile of users of testing and assistance services to people living with HIV: Identifying vulnerabilities to promote health

Samara Maria de Jesus Veras, Silvana Cavalcanti dos Santos, Valdirene Pereira da Silva Carvalho, Kerllane Rafaella Freire do Nascimento Santos, Ana Karine Laranjeira de Sá, Cláudia Fabiane Gomes Gonçalves, Maria Aparecida de Souza Silva, Daniel Silva De Freitas

Abstract


Introdução: A caracterização do perfil epidemiológico de Pessoas que Vivem Com o Virus da Imunodeficiência Humana (PVHIV) ou que são vulneráveis a adquirir essa infecção, é uma estratégia relevante por possibilitar a delimitação da realidade local a fim de aumentar o diagnóstico e tratamento precoces das populações mais necessitadas, firmando assim compromisso de profissionais e gestores em saúde. Objetivo: Traçar o perfil sociodemográfico da população geral do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) e das PVHIV do Serviço de atenção especializada em HIV/Aids (SAE). Método: Trata-se de um estudo exploratório, descritivo de abordagem quantitativa realizado no CTA com prontuários da população que busca a testagem no serviço e no SAE com as PVHIV. Resultados: O perfil dos usuários do CTA apresentou predominância de mulheres, heterossexuais, encaminhadas por profissionais ou serviços de saúde, com baixo nível de instrução, que trabalham apenas no lar e que não utilizam o preservativo nas relações sexuais por confiarem no parceiro, a cidade de residência desses usuários do CTA é a mesma a qual está locado o Centro, diferindo da população HIV+, que é maior advinda de cidades vizinhas. A população com HIV é em sua maioria do sexo masculino, parda e jovem adulta. Pôde observar-se uma taxa de evasão ao tratamento Antirretroviral em 50,29% dos 171 prontuários. A evasão masculina foi de 53,06% e a feminina foi de 46,58%. Conclusões: os dados extraídos do banco de dados do CTA e SAE foram importantes para realizar a vigilância do perfil epidemiológico atendido pelo município. Tais dados podem ser utilizados como subsídio para posteriores ações de saúde objetivando o aumento da demanda espontânea por testagem, diagnóstico precoce e diminuição da evasão ao tratamento de PVHIV.


Keywords


HIV, rede de atenção à saúde, cuidado e epidemiologia.

References


AFFELDT, A. B.; SILVEIRA, M. F.; BARCELOS, R. S. Perfil de pessoas idosas vivendo com HIV/Aids em Pelotas, sul do Brasil, 1998 a 2013. Epidemiol. serv. Saúde, v.24, n.1, 2015. Disponível em: Acesso em: 11 de fevereiro de 2019.

AYRES, J. R.; PAIVA, V.; JÚNIOR, I. F. Conceitos e práticas de prevenção: da história natural da doença ao quadro da vulnerabilidade e direitos humanos. Editora Juruá, p. 71-94, Curitiba, 2012. Acesso em: 10 de novembro de 2019.

BRASIL. Diretrizes para organização do CTA no âmbito da Prevenção Combinada e nas Redes de Atenção à Saúde. Ministério da Saúde. Brasília - DF, 2017. Disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2017/diretrizes-para-organizacao-do-cta-no-ambito-da-prevencao-combinada-e-nas-redes-de-atencao Acesso em: 12 de novembro de 2019.

BRASIL. Protocolo clínico e diretrizes terapêuticas para manejo da infecção pelo HIV em adultos. Ministério da Saúde. Brasília, 2013. Disponível em: < http://www.aids.gov.br/system/tdf/pub/2013/64484/pub_pcdt_adulto_08_08_18_web_1.pdf?file=1&type=node&id=64484&force=1> Acesso em: 4 de dezembro de 2018

CAMPOS, C. G. A. P. et al. Vulnerabilidade ao HIV em adolescentes: estudo retrospectivo em um centro de testagem e aconselhamento. Revista Mineira de Enfermagem, 2014. Disponível em: Acesso em: 11 de fevereiro de 2019.

DANTAS, C. F. et al. Vigilância em Saúde: Boletim HIV/aids. Governo de Pernambuco. 2017. Disponível em: Acesso em: 5 de fevereiro de 2019.

FORESTO, J. S. et al. Adesão à terapêutica antirretroviral de pessoas vivendo com HIV/aids em um município do interior paulista. Revista Gaúcha de Enfermagem, v. 38, n. 1, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1983- 14472017000100406&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 10 de janeiro de 2020

MORAES et al. HIV/aids: análise epidemiológica em um hospital universitário. GEPNEWS, Maceió, a.3, v.4, n.4, p.46-53, out./dez. 2019. Disponível em: http://www.seer.ufal.br/index.php/gepnews/article/view/9370 Acesso em: 20 de fevereiro de 2020.

MOURA, J. P.; FARIA, M. R. Caracterização e perfil epidemiológico das pessoas que vivem com HIV/Aids. Revista de Enfermagem UFPE On Line, n. 11, p.5214-5220, Recife, 2017. Disponível em:< https://doi.org/10.5205/1981-8963-v11i12a22815p5214-5220-2017> Acesso em: 13 de janeiro de 2019.

OLIVEIRA et al. Pessoas Vivendo com Hiv/Aids: Adesão ao Tratamento e Bem-Estar Subjetivo. Brazilian Journal of health Review, Curitiba, v. 3, n. 1, p.1063-1076 jan./feb, 2020. Disponível em: Acesso em: 25 de fevereiro de 2020.

RODRIGUES, M. MAKSUD, I. Abandono de tratamento: itinerários terapêuticos de pacientes com HIV/Aids. 2017. Disponível em: Acesso em: 10 de fevereiro de 2019.

SANTOS, S. C. et al. Conhecimento dos adolescentes sobre HIV/AIDS/IST no interior de Pernambuco. Editora Atena, E-book Impactos das Tecnologias nas Ciências Biológicas e da Saúde, Cap. 6, p.49-59, 2018.

UNAIDS. Estatísticas Globais sobre HIV. Resumo Informativo. 2030: acabando com a epidemia de aids. 2017. Disponível em: https://unaids.org.br/wp-content/uploads/2017/12/UNAIDSBR_FactSheet.pdf. Acesso em: 20 de janeiro de 2018.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.