Enfrentamento da dependência química na gestação por meio de grupos terapêuticos / Coping with substance abuse in pregnancy through therapeutic groups

Lahanna da Silva Ribeiro, Débora Gomes da Rocha, Émilly Giacomelli Bragé, Domênica Bossardi Ramos, Lauren Ruas Vrech, Annie Jeanninne Bisso Lacchini

Abstract


No Brasil, o uso de substâncias psicoativas é reconhecido como um dos mais complexos problemas de saúde pública, destacando-se o abuso de substâncias entre mulheres em idade fértil. Os grupos terapêuticos compõem um importante cenário para abordar questões relacionadas à maternidade como caminho para o enfrentamento da dependência química de mulheres gestantes. Este estudo tem como objetivo relatar a experiência no desenvolvimento de grupos terapêuticos com mulheres gestantes em tratamento para o transtorno por uso de substâncias em uma unidade de internação psiquiátrica. O cenário foi a Unidade de Internação Psiquiátrica do Hospital Materno Infantil Presidente Vargas em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. As atividades basearam-se na confecção de material artístico e também em dinâmicas de grupo, abordando temáticas voltadas ao enfrentamento dos desafios ocasionados pelo abuso de substâncias. Percebeu-se que as gestantes iniciaram um processo de ressignificação, atribuindo à gestação o papel de meio facilitador para a consolidação do desejo de interromper o uso de substâncias. Os grupos terapêuticos necessitam de espaço nos serviços de saúde, por se tratarem de uma ação relevante na atenção em saúde mental que tem suas contribuições evidentes. Barreiras como o engajamento dos profissionais e das instituições de saúde precisam ser superadas para a transformação desse cenário.


Keywords


Enfermagem; Saúde Mental; Gestação; Transtornos Relacionados ao Uso de Substâncias.

References


ASHLEY, O.S.; MARSDEN, M.E.; BRADY, T.M. Effectiveness of substance abuse treatment programming for women: a review. American Journal of Drug and Alcohol Abuse. 2003.

BECHELLI, L.P.C.; SANTOS, M.A. Transferência e psicoterapia de grupo. Rev. Latino-am. Enferm. Ribeirão Preto, 2006.

BRASIL. Ministério da Saúde. Caderno de Atenção Básica: Saúde Mental. Cadernos de Atenção Básica, nº 34. Brasília - DF, 2013.

GUANAES, C.; JAPUR, M. Grupo de apoio com pacientes psiquiátricos ambulatoriais em contexto institucional: análise do manejo terapêutico. Psicol. Reflex. Crit. Porto Alegre, 2001.

MENDONÇA, T.C.P. As oficinas na saúde mental: relato de uma experiência na internação. Psicol. Cienc. Prof. Brasília, 2005.

ROCHA, P.C.; BRITTO E ALVES, M.T.S.S.; CHAGAS, D.C.; SILVA, A.A.M.; BATISTA, R.F.L.; SILVA, R.A. Prevalência e fatores associados ao uso de drogas ilícitas em gestantes da coorte BRISA. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 2016.

SILVA, R.C. Metodologias participativas para trabalhos de promoção de saúde e cidadania. Rev. bras. epidemiol. São Paulo, 2004.

ZAVASCHI, M.L.S.; AYUB T.A.; MARDINI V.; CUNHA G.B.; ROHDE L.A.P.; SZOBOT C.M. Abordagem terapêutica de puérpera usuária de crack. Rev. bras. psicoter. Colômbia, 2014.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n2-008

Refbacks

  • There are currently no refbacks.