Endometriose: aspectos atuais e perspectivas das pacientes / Endometriosis: current aspects and perspectives of patients

Juliana Rodrigues Rolim, Renêe Dominik Carvalho Pereira Osório, Francisco Alírio da Silva, Juliana Freire Arraes Pierre, Gabriel Freire Arraes Pierre, Viviane de Sousa Santos, Victor Matias Couto, Dassaev Cabral Falcão

Abstract


O estudo tem como objetivo relatar o impacto da perspectiva das mulheres com endometriose a respeito de sua patologia, analisando o efeito que tal perspectiva tem na qualidade de vida das mesmas. O presente trabalho trata-se de um estudo bibliográfico com recorte temporal entre 2009 e 2019. Teve como base a seguinte pergunta norteadora: qual é a perspectiva que as pacientes com endometriose têm a respeito de sua doença. A pesquisa foi realizada inicialmente com a procura dos descritores Endometriose; Diagnóstico; Perspectivas no DescBVS e no Scielo. Logo após a obtenção do mesmo, foi realizada uma pesquisa de informações no BVS e na Scielo e aplicado 8 filtros no cruzamento desses descritores para utilização na íntegra dos artigos encontrados. Foi definido como critério de inclusão: ser artigo científico, disponível na íntegra, publicado entre 2009-2019, de acesso livre e gratuito. Como critérios de exclusão, incluíram-se: publicações repetidas e trabalhos só com o resumo disponível. Diagnosticar a doença é, sem dúvida, de extrema importância para a vida emocional das mulheres com endometriose, bem como obter o diagnóstico de forma rápida e precisa é imprescindível para se intervir, melhorando as estratégias de enfrentamento do sofrimento e da angústia ao aguardar respostas para o tratamento. Vale salientar que há uma forte ligação da endometriose com as doenças psicossomáticas, envolvendo, assim, uma intensa relação entre corpo e mente na sua origem. Logo, é importante que se verifique a existência de diferenças no perfil psicológico de determinadas pacientes, as quais estão associadas ao aparecimento dos sintomas.


Keywords


Endometriose; Diagnóstico; Perspectivas.

References


VERCELLINI P, VIGANÒ P, SOMIGLIANA E, FEDELE L. Endometriosis: pathogenesis and treatment. Nat Rev Endocrinol 2014;10(05): 261-275.

COZZOLINO, M. et al. Variáveis associadas à dor relacionada à endometriose: estudo piloto usando uma escala analógica visual. Rev Bras Ginecol Obstet Vol. 41 No. 3/2019.

NÁCUL, A. P.; SPRITZER, P. M Aspectos atuais do diagnóstico e tratamento da endometriose. Rev Bras Ginecol Obstet. 2010; 32(6):298-307.

AHN, S. H.; SINGH, V.; TAYADE, C. Biomarkers in endometriosis: challenges and opportunities. Fertil Steril. 2017;107(3):523-32.

BULUN, S. E. Endometriosis. N Engl J Med. 2009;360(3):268-79.

CACCIATORI, F. A.; MEDEIROS, J. P. F. Endometriose: uma revisão da literatura. Revista Iniciação Científica. Criciúma. v. 13, n. 1, 2015.

AMARAL, P. P. et al. Aspectos diagnósticos e terapêuticos da endometriose. Revista da Faculdade de Educação e Meio Ambiente, Ariquemes, v. 9, n. ed esp, p. 532-539, 2018.

PODGAEC, S. Endometriose. In: TRINDADE, E. S.; MELO, N. R. Coleção Febrasgo. Rio de Janeiro: Elsevier, 2014.

DENNY, E. “I never know from one day to another how I will feel”: pain and uncertainty in women with endometriosis. Qualitative Health Research, v. 19, n. 7, p. 985-995, 2009.

DONATTI, L. et al. Pacientes com endometriose que utilizam estratégias positivas de enfrentamento apresentam menos depressão, estresse e dor pélvica. Einstein. 2017;15(1):65-70.

MORSCH, D. M., CARNEIRO, M. M., LECKE, S. B., ARAÚJO, F. C., CAMARGOS, A. F., REIS, F. M., et al. c-fos gene and protein expression in pelvic endometriosis: a local marker of estrogen action. J Mol Histol. 2009;40(1):53-8.

GONCALVES, M. O., PODGAEC, S., DIAS, J. A. JR, GONZALEZ, M., ABRAO, M. S. Transvaginal ultrasonography with bowel preparation is able to predict the number of lesions and rectosigmoid layers affected in cases of deep endometriosis, defining surgical strategy. Hum Reprod. 2010;25(3):665-71.

DE GRAAFF, A. A., D’HOOGHE, T. M., DUNSELMAN, G. A., DIRKSEN, C. D., HUMMELSHOJ, L.; WERF E. C., SIMOENS, S. The significant effect of endometriosis on physical, mental and social wellbeing: results from an international cross-sectional survey. Hum Reprod. 2013;28(10):2677-85.

FRIGGI, S. P. K., GARCIA, M. C., PETTA, C. A., RIBEIRO, D. A., DE OLIVEIRA MONTEIRO, N. R., CÉSPEDES. I. C., et al. Physical therapy and psychological intervention normalize cortisol levels and improve vitality in women with endometriosis. J Psychosom Obstet Gynaecol. 2012;33(4):191-8.

RUBI-KLEIN, K., KUCERA-SLIUTZ, E., NISSEL, H., BIJAK, M., STOCKENHUBER, D., FINK, M. et al. Is acupuncture in addition to conventional medicine effective as pain treatment for endometriosis? A randomised controlled cross-over trial. Eur J Obstet Gynecol Reprod Biol. 2010;153(1):90-3.

SÃO BENTO, P. A. S.; MOREIRA, M. C. N. Quando os olhos não veem o que as mulheres sentem: a dor nas narrativas de mulheres com endometriose. Physis: Revista de Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 28(3), e280309, 2018.

CARVALHO, M. J.; BARBOSA, A.; COUTO, D.; GERALDES, F.; VILHENA, I.; REIS, J. L.; DAMASCENO, J.; FIGUEIREDO, S.; ÁGUAS, F. Endometriose: recomendações de consenso nacionais – tratamento médico. Acta Obstet Ginecol Port. 2016;10(3):257-67.

RAMOS, E. L. A.; SOEIRO, V. M. S.; RIOS, C. T. F. Mulheres convivendo com endometriose: percepções sobre a doença. Ciência&Saúde 2018;11(3):190-197.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-071

Refbacks

  • There are currently no refbacks.