A contribuição da risoterapia na terceira idade em uma instituição de longa permanência em um município do interior de Pernambuco / The contribution of risoterapia in the elderly in an institution of long stay in a municipality of Pernambuco interior

Carla Alessandra Vasconcelos Teles, Sylmara Karine Leite da Silva, Raiza Raiane Silva Ribeiro, Iris Camilla Bezerra de Lima Vasconcelos, Aline Estefany da Silva, Camila Caroline da Silva, Adriana Maria Telles da Silva, Marcos André Araújo Duque

Abstract


O presente estudo teve como objetivo evidenciar o protagonismo da enfermagem ao desenvolver atividades que possam elevar a autoestima de idosos institucionalizados através de atividades lúdicas que estimulassem a risoterapia. Trata-se de um estudo descritivo, transversal e de abordagem quantitativa, realizado com 22 idosos em uma instituição filantrópica de longa permanência para idosos no interior de Pernambuco. A pesquisa foi realizada através de questionários em duas etapas, uma sobre a vida do idoso e outra sobre as atividades de risoterapia, aplicados de maneira individual, em ambiente aberto. Os resultados apontam que o sexo feminino prevaleceu, a idade variou entre 74 e 78 anos, solteiros, sem filhos, a maioria mora na instituição há anos e refere ter uma vida boa. Sobre as atividades de risoterapia a maioria disse sentir alegria e entusiasmo ao participar, metade mencionou o desejo de voltar a participar dessas atividades outras vezes. Portanto devemos promover atividades lúdicas com o intuito de oferecer momentos de distração e alegria para as pessoas da terceira idade, inclusive para os idosos moradores de instituições de longa permanência.


Keywords


Risoterapia, Idosos, Instituição de longa permanência.

References


BERTUCCI, J. L. O. Metodologia Básica para Elaboração de Trabalhos de Conclusão de Cursos (TCC). Ênfase na Elaboração de Tcc de Pós-Graduação,2. Ed. São Paulo; Editora ATLAS S.A, 2009.

BRASIL. Ministério da saúde. Envelhecimento e Saúde da Pessoa Idosa.Brasília, v. 1, n.19, p.192, 2007. Cadernos de Atenção Básica. Disponível em: Acesso em: 18 Mar. 2016.

CAMACHO, A.C.L.F; COELHO, M.J. Políticas públicas para a saúde do idoso: revisão sistemática, Brasília, Rev. Bras. Enferm. v. 63, n.2, p. 279-284 mar-abr. 2010. Disponível em: Acesso em: 28 fev. 2016.

CARMO, H.O., et. al. Idoso institucionalizado: o que sente, percebe e deseja? Passo Fundo, RBCEH.v. 9, n.3, p. 330-340, set-dez. 2012. Disponível em: Acesso em: 13/10/2016.

CIOSAK, S.I.,et. Al. Senescência e Senilidade: novo paradigma na Atenção Básica de Saúde, São Paulo: Rev. Esc. Enferm. 2011; 45(Esp. 2):1763-8. Disponível em:Acesso em: 13 fev. 2016.

CONTIERO, A. P., et. al. Idosos com Hipertensão Arterial: dificuldades de acompanhamento na estratégia saúde da família. Rev. Gaúcha enferm. Porto Alegre (RS). v. 30, n.1, p.62-70.mar. 2009. Disponível em: Acesso em: 23/09/2016.

CORRÊIA, K.; CEOLIM, M.F. Qualidade do sono em pacientes idosos com patologias vasculares periféricas. São Paulo. Rev. Esc. Enferm. USP. v.42, n.1. p. 12-8. 2008. Disponível em: Acesso: 22/10/2016.

DANTAS, F.R.A., et. al. A contribuição do lazer no processo de hospitalização: Um estudo de caso sobre os benefícios do projeto risoterapia. Belo Horizonte,Rev. Licere.v. 17, n. 2, jun. 2014. Disponível em: Acesso em: 04 abr. 2016.

FASSARELLA, C.S., et. al. A terapia do riso como uma alternativa terapêutica. Rev. Acad. Rede de cuidados em saúde, Rio de Janeiro, v.6, n. 2. 2012. Disponível em: Acesso em: 06 abr. 2016.

JACOB, L. Animação de idosos. Cadernos Socialgest.n. 4. 2007. Disponível em: Acesso em: 28 fev. 2016.

KÜCHEMANN, B. A. Envelhecimento populacional, cuidado e cidadania: velhos dilemas e novos desafios. Brasília. Rev. Soc. Estado. v.27.n.1. Jan-Abr. 2012. Disponível em: Acesso em: 22/10/2016.

LIMA, O. B. A., et. al. O idoso frente ao processo de envelhecimento: produção científica em periódicos online no âmbito da Saúde. Paraíba. 2012. Disponível em: Acesso em: 25/10/2016.

LUCHESI, A.; CARDOSO, F.S. Terapia do riso - Um relato de experiência. Curitiba, Rev. Eletrônica da Facul. Evang. Paraná. v.2, n.1, p.11-20, jan-mar. 2012 Disponível em:

Acesso em: 11 Abr. 2016.

MANSO, M. E. G.; BIFFI, E.C.A.; GERARDI, T.J. Prescrição inadequada de medicamentos a idosos portadores de doenças crônicas em um plano de saúde no município de São Paulo, Brasil. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol. Rio de Janeiro. v.18, n1, p. 151-164. 2015 Disponível em: Acesso em: 13/09/2016.

NASCIMENTO, A. R. C.; MEIRELES, J. S.; PALITOT, M. D. Estresse Na Terceira Idade: um estudo com idosos institucionalizados de João pessoa. Campina Grande. III CIER- Congresso Internacional de envelhecimento humano. Ed. Realize. Jun. 2013. Disponível em: Acesso em: 22/10/2016.

NEU, D. K. Met.al. Indicadores de depressão em idosos institucionalizados. Paraná. Rev.CogitareEnferm. n.16, v.3, p. 418-423. jul-set. 2011. Disponível em: . Acesso em: 26/10/2016.

OLIVEIRA, I.C.C et.al. O riso no bem-estar do idoso hospitalizado. Paraíba. Editora Realize. Anais CIEH. v.2, n.1, Set.2015. Disponível em: Acesso em: 10 Abr.2016.

PAZ, R.C.N.; VENTURA, L.M.B. A utilização do lúdico como estratégia de educação em saúde para promoção da qualidade de vida na terceira idade. Paraná. Rev. UNINGÁ Review. v.16, n. 2. p. 27-32. out-dez. 2013. Disponível em: Acesso em: 02/11/2016.

PERLINI, N.M.O.G.; LEITE, M.T.; FURINI, A.C. Em busca de uma instituição para a pessoa idosa morar: motivos apontados por familiares. São Paulo, Rev. Esc. Enferm. USP. v.41, n.2, p. 229-236. abr. 2007. Disponível em: Acesso em: 12 Abr. 2016.

REIS, L.A et. al. Relação familiar da pessoa idosa com comprometimento da capacidade funcional. Colômbia,Rev. AQUICHAN.v.15, n.3, p. 393-402.set. 2015.Disponível em: < Acesso em: 16 Abr. 2016.

ROSA, J. G et.al. Lazer e recreação dos idosos em Instituições de longa permanência. São Paulo.Rev. EletrônicaSaúde em foco. 2014. Disponível em: Acesso em: 18/10/2016.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-065

Refbacks

  • There are currently no refbacks.