Equipe de Enfermagem: a comunicação na assistência à parturiente/ Nursing Team: communication in pregnant women care

Carolina Dorneles Trindade, Leticia Silveira Cardoso, Valdecir Zavarese da Costa, Liane Silveira da Rosa, Diana Mallmann Pozzobon, Liliane Ribeiro Trindade, Emanuele Lopes Ambrós

Abstract


Introdução: A comunicação é intrínseca ao ser humano e permeia todas as suas ações. Ela se dá através de um processo de troca e compreensão de mensagens enviadas e recebidas, a partir das quais as pessoas percebem-se e compartilham significados e ideias. Objetivo: Compreender a forma de comunicação entre os profissionais das equipes de enfermagem e as parturientes. Metodologia: Estudo exploratório, descritivo-analítico realizado por meio de entrevista semiestruturada gravada com 34 profissionais de enfermagem de um Hospital Santa Casa. Analisado na abordagem qualitativa temática em que emergiram: Diálogo-Ação e Diálogo-Interação. Aprovado em Comitê de Ética em Pesquisa, CAAE: 34426114.7.0000.5323. Resultados: O comportamento dos enfermeiros no atendimento à parturiente evidencia o predomínio do Diálogo-Interação pela realização da educação em saúde. Já o dos técnicos de enfermagem enfatiza o Diálogo-Ação pautado na realização de procedimentos. Conclusão: A comunicação é utilizada como instrumento de assistência à parturiente no trabalho da enfermagem. Ela está impregnada pela interação recíproca entre equipe de enfermagem e parturiente, o que garante a troca de informações e proporcionar um cuidado integral a estas mulheres.


Keywords


Comunicação; Cuidado de Enfermagem; Gestantes.

References


FEIL, G. S. Comunicação: condição ou impossibilidade humana? Galaxia (São Paulo, Online), n. 26, p. 48-59, dez. 2013. http://www.scielo.br/pdf/gal/v13n26/v13n26a04.pdf

CARDOSO, L.S.; VAZ, L.A.; ROSA, L.S.; COSTA, V.Z. ; SANTOS, C. P. ; CEZAR-

VAZ, M.R. Enfrentamento de conflitos na assistência à parturiente: visão da equipe de enfermagem. Journal of Nursing and Health, v. 6, p. 402-13, 2016. https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/enfermagem/article/view/8013/6918

RUBIM, M. M. ; CARDOSO, L.S.; SILVA, J. J. S. ; GELATI, T. R. ; RODRIGUES, J. M.

; CEZAR-VAZ, M.R . Possibilidades profissionais e materiais em serviço intra-hospitalar

de urgência e emergência: relato de experiência. Revista de Enfermagem UFPE on line, v. 11, p. 2231-2237, 2017.

https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/view/23380/19024

ANDRADE, U.V.; SANTOS, J.B.; DUARTE, C. A percepção da gestante sobre a qualidade do atendimento pré-natal em UBS, Campo Grande, MS. Rev. Psicol. Saúde; 11(1): 53-61, jan.-abr. 2019.

http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpsaude/v11n1/v11n1a04.pdf

MIORIM, CFB ; ZENKNER, J. R. G. ; CARDOSO, L.S. ; RIBEIRO, J.P.; CEZAR-VAZ,

M.R.; ALMEIDA, M. C. V. Los registros clínicos de enfermería: herramientas para la auditoría de la salud. Evidentia (Granada), v. 10, p. 1-8, 2013.

http://www.index-f.com/evidentia/n42/ev8028e.php

Resolução COFEN n. 429 de 11 de junho de 2012, que dispõe sobre o registro das ações profissionais no prontuário do paciente, e em outros documentos próprios da enfermagem, independente do meio de suporte – tradicional ou eletrônico, disponível em http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-n-4292012_9263.html.

Guia de Recomendações para registros de enfermagem no prontuário do paciente e outros documentos de enfermagem, conforme Resolução COFEN n.0514 de 6 de junho de 2016, disponível em: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-05142016_41295.html

PADOVANI, C.; SILVA, J.P.F.; DANTAS, L.S.; RISSARDO, L.K.; ANTUNES, M.B.;

PELLOSO, S.M. Determinantes da assistência materno-infantil segura a luz de evidências científicas: uma revisão integrativa. Nursing (Säo Paulo) ; 21(247): 2524-2530, dez.2018. http://www.revistanursing.com.br/revistas/247/pg78.pdf

CARDOSO, L.S.; VASQUEZ, M. E. D. ; TRINDADE, C. D. ; RIBEIRO, J.P.; ROSA, L.

S. ; CEZAR-VAZ, M.R. Ações de trabalho dos profissionais de enfermagem no cuidado hospitalar à parturiente. EVIDENTIA (GRANADA), v. 15, p. 1-10, 2018. http://ciberindex.com/index.php/ev/article/view/e11195/e11195p

SILVERMAN, David. Interpretação de dados qualitativos: métodos para análise de entrevistas, textos e interações. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

MINAYO, M.C.S. (Org.). Pesquisa Social_ Teoria, Método e Criatividade. 29. Ed. Petrópolis, RJ; Vozes, 2010.

CARDOSO, L.S. et. al. Processo comunicacional: instrumento das atividades em grupo na estratégia Saúde da Família. Revista Escola Enfermagem Usp, São Paulo, v. 6, n. 45, p.1323-1330, abr. 2011. Disponível em:

.

CARDOSO, L.S. et. al. A gestão dos serviços hospitalares na garantia dos direitos à parturiente. Projeto de Pesquisa, 2014. Universidade Federal do Pampa – Campus Uruguaiana, RS-Brasil.

ALVES, Marcela Caetano et al. Apoio à parturiente por acompanhante de sua escolha em uma maternidade-escola. Jounalof Research Fundamental Care On Line, Rio De Janeiro, v. 5, n. 3, p. 153-164. Set/2013.

OLIVEIRA, Andressa Suelly Saturnino de et al. Percepção de mulheres sobre a vivência do trabalho de parto e parto. Rev. Rede de Enferm. do Nordeste, v. 11; Ceará, 2010.

MOREIRA, Karla de Abreu Pereira et al. O significado do cuidado ao parto na voz de quem cuida: uma perspectiva à luz da humanização. Cogitare enferm. v.14 n 4. out/dez; Curitiba, 2009.

RIBEIRO, J.P.; GOMES, G.C. ; SILVA, BT ; CARDOSO, L.S. ; SILVA, P. A. ;

STREFLING, I. S. S. . Participação do pai na gestação, parto e puerpério: refletindo as interfaces da assistência de enfermagem. ESPAÇO PARA A SAÚDE - REVISTA DE SAÚDE PÚBLICA DO PARANÁ, v. 16, p. 73, 2015.

http://espacoparasaude.fpp.edu.br/index.php/espacosaude/article/view/398/386

FERREIRA, Adriana Gomes Nogueira et al. Humanização do parto e nascimento: acolher a parturiente na perspectiva dialógica de Paulo Freire. Revista de Enfermagem UFPE, Recife, v. 5, n. 7, p.1398-1405, maio 2013. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/bitstream/riufc/5642/1/2013_art_agnferreira2.pdf

Broca, P. V., & Ferreira, M. A. (2012). Equipe de enfermagem e comunicacao: contribuicoes para o cuidado de enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem, 65, 97- 103.

https://doi.org/10.1590/S0034-71672012000100014

DONELLI, Tagma Marina Schneider; LOPES, Rita de Cássia Sobreira. Descortinando a vivência emocional do parto através do Método Bick. Psico-USF, Bragança Paulista, v. 18, n. 2, p. 289-298. 08/2013.

SILVEIRA LAMBERT, Ana Cláudia; KOMURA HOGA, Luiza Akiko; TEMER JAMAS,

Milena. O desenvolvimento de um modelo de assistência continua ao parto. Invest. educ. Enferm. vol.28, n.2, p. 187-194. 2010. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=3260539

GUIDA, Natasha Faria Barros; LIMA, Gabrielle Parrilha Vieira; PEREIRA, Adriana Lenho de Figueiredo. O ambiente de relaxamento para humanização do cuidado ao parto hospitalar. REME; v.17. n.3 531-537, Jul.-set/2013.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-043

Refbacks

  • There are currently no refbacks.