Mãos amigas: ações relacionadas à saúde mental do estudante de medicina / Friendly hands: actions related to medical student mental health

Juliana Vieira Saraiva, Erick Vinícius Fernandes Pacheco, Vicente Mendes da Silva Junior, Lara El Kadri Cerquetani, Henzo Theodoro Fonseca Silva, Hugo de Souza Diniz, Matheus Norio Kabuki Lopes, Ana Francisca Ferreira da Silva

Abstract


Profissionais da saúde têm sido objetos frequentes de estudos psicológicos e sociológicos, tendo em vista a natureza e as repercussões singulares de suas profissões (Araújo et.al, 2015), (César et.al, 2012). A carreira médica apresenta, ainda hoje, diversas opções de satisfação pessoal, contempladas por anseios materiais, emocionais e intelectuais, que contribuem para o enorme fascínio pela área. Apesar disso, estudos apontam para uma prevalência elevada do uso de drogas, depressão, suicídio, distúrbios conjugais e disfunções profissionais em médicos e acadêmicos de medicina, tornando-se cada vez mais necessário discutir-se sobre saúde mental (Andrews et.al, 2016), (Lima et.al, 2016). Com vistas a promover debates relacionados à saúde mental, o Comitê Local IFMSA Brazil-UFAM realizou durante o mês de setembro de 2018 uma roda de conversa sobre saúde mental e uma sessão de yoga, com o objetivo de conscientizar, informar e propiciar ambientes de discussão e reflexão para discentes e professores da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), focando nos sinais e sintomas de distúrbios psiquiátricos, propondo mudanças e melhorias nas relações interpessoais e sugerindo locais de busca por ajuda. Foi possível criar espaços seguros e colaborativos para o compartilhamento de informações, medos e expectativas utilizando a “conversa em roda” como dispositivo potencializador. Além disso, a introdução de uma prática integrativa como a yoga, contribuiu para a conscientização dessa temática na comunidade local. Percebe-se, assim, que o ambiente universitário deve ser utilizado como local de fala para prevenir agravos e promover a saúde das pessoas, criar ambientes mais acolhedores e empáticos, realizar busca ativa de possíveis casos e incentivar a procura por serviços de apoio e reabilitação psicossocial.


Keywords


promoção da saúde; saúde pública; terapias complementares.

References


Meleiro AMAS. Consequências do trabalho na saúde mental do médico: qual a realidade? In Cordeiro Q, Razzouk D, Lima MGA. Trabalho e saúde mental dos profissionais de saúde. São Paulo: Conselho Regional de Medicina do estado de São Paulo, 2015. 224p.

Slavin SJ, Schindler DL, Chibnall JT. Medical student mental health 3.0: improving stu-dent wellness through curricular changes. Acad Med. 2014; 89(4):573-7 .

Conselho Federal de Psicologia. O suicídio e os desafios para a psicologia. Brasília: CFP, 2013, 1a edição.

Prevenção do Suicídio: um manual para o profissional de atenção primária. Disponível em: https://www.who.int/mental_health/prevention/suicide/en/suicideprev_phc_port.pdf.

Acesso em: 01 de Agosto de 2019, às 19h00.

Silva, AB. et.al. Setembro Amarelo: Valorização da Vida e Prevenção do Suicídio no Município de Juru-PB – Um Relato de Experiência. III Conbracis, Campina Grande - PB de 13 a 15 de Junho de 2018.

Brasil é o país mais deprimido e ansioso da América Latina. Disponível em: https://saude.abril.com.br/mente-saudavel/brasil-e-opais-mais-deprimido-e-ansioso-da-america-latina. Acesso em: 02 de agosto de 2019 às 14h00.

ANDREWS B., HEJDENBERG J., WILDING J.. Student anxiety and depression:

Comparison of questionnaire and interview assessments. J Affect Disord [online]. 2006. 95(1-3) [capturado em: 18 ago 2018.]; 29-34. Disponível em: http://

www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16764939.

ARAÚJO, A.H.I. Relação entre ansiedade/depressão e sobrepeso/obesidade em estudantes da Universidade de Brasília. 2015. 69 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Enfermagem) – Faculdade de Ceilândia, Universidade de Brasília, Ceilândia, 2015.

BOTEGA N. J., BIO M.R.,ZOMIGNANI M.A.; Transtornos de humor em enfermarias de clínica médica e validação de escala de medida (HAD) de ansiedade e depressão. Rev Saúde Pública [online]. 1995. 29(5) ; 355-363. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/ v29n5/04.pdf.

CÉSAR, B.N. et al. Aplicação do instrumento de avaliação da qualidade de vida do estudante de medicina em escola pública de Brasília. Rev. Ciênc. Méd., Campinas, v.21, n.1-6, p.79-86, jan./dez, 2012.

LIMA, R.L. et al. Estresse do Estudante de medicina e rendimento acadêmico. Rev.Bras.Educ.Med, Curitiba, v.40, n.4, p. 678 – 684, fev, 2016.

MARAFANTI, I. et al. Influência de sintomas ansiosos no desempenho acadêmico de formandos de medicina. Arq.Med.Hosp.Fac.Cienc.Med Santa Casa São Paulo, São Paulo, v.58, n.1, p.18-23, jan-abr, 2013.

VASCONCELOS, T.C. et al. Prevalência de Sintomas de Ansiedade e Depressão em Estudantes de Medicina. Rev.bras.epidemiol; Ribeirão Preto, v.39, n.1, p. 135-142; jan./mar., 2015.

PORTARIA Nº- 3.088, DE 23 DE DEZEMBRO DE 2011. Disponível em: http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/5202308/4139572/PortariaN3.088RededeAtencaoPsicossocial.pdf. Acesso em 18 de Jan de 2020.

TORRES, Albina Rodrigues et al . Qualidade de vida e saúde física e mental de médicos: uma autoavaliação por egressos da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP. Rev. bras. epidemiol., São Paulo , v. 14, n. 2, p. 264-275, June 2011 . Available from . access on 18 Jan. 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2011000200008.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-038

Refbacks

  • There are currently no refbacks.