Fatores de risco para queda de idosos no domicílio/ Risk factors for falling elderly at home

Fernando Guimarães Cruvinel, Dreysse Maria Ribeiro Dias, Marcos Marcondes de Godoy

Abstract


Com o crescimento populacional no Brasil, aumenta-se a discussão sobre adaptação ou modificação dos fatores ambientais no domicílio de idosos. Objetivo: Identificar os fatores de risco para queda de idosos no domicílio. Metodologia: Estudo observacional, onde foi aplicado um checklist de avaliação do ambiente no domicílio de 20 idosos. Os idosos foram visitados in loco pelos pesquisadores para avaliação. O checklist descreve o risco leve em até 4 pontos, risco moderado entre 4 a 8 pontos e risco grave maior que 8 pontos. Resultados: verificou-se a presença de fatores de risco nos domicílios avaliados. Notou-se nos banheiros, 70% dos domicílios com piso antiderrapante, 90% com boa iluminação, 40% com barras de apoio, 45% com tapete do box com ventosas. Na cozinha, 100% dos domicílios com armários e utensílios em local de fácil acesso e líquidos inflamáveis fora da cozinha, 10% com tapete antiderrapante. Nos quartos, 90% dos domicílios com interruptor de luz próximo à porta, 60% com abajur/lanterna e 15% com tapetes. Notou-se 15% dos domicílios com degraus sinalizados e 30% com corrimãos nas escadas. Conclusão: Satisfatoriamente adaptados com relação aos armários/utensílios na cozinha; parcialmente adaptados com piso do banheiro/box antiderrapante, ambientes bem iluminados e interruptores de luz próximos à porta do quarto; insatisfatoriamente adaptados com relação às barras de apoio no banheiro, aos tapetes no banheiro, cozinha e quarto, aos degraus e corrimãos nas escadas. Estes fatores de risco podem ser determinantes em quedas, com grandes consequências à saúde do idoso podendo até mesmo ocorrer uma fatalidade


Keywords


Idoso, domicílio, fator de risco para queda

References


Oliveira, A. S.; Trevizan, P. F.; Bestetti, M. L., Melo, R. C. Fatores ambientais e risco de quedas em idosos: revisão sistemática. Rev. Bras. Geriatria. Gerontológica, Rio de Janeiro, 2014; 17(1):201-209.

Ferretti, F.; Lunardi, D.; Bruschi, L. Causas e consequências de quedas de idosos em domicílio. Rev. Interdisciplinar. mov. vol. 26 n. 4 Curitiba Set/Dez, 2013.

Tako, K. V.; et al. Perfil e prevalência de quedas em idosos. Rev. enferm. UFPE on line. Recife, Nov., 2017.

Júnior, C. M. P.; Heckman, M. F. Distúrbios da postura, marcha e quedas. In: Freitas, E.V.; et al. Tratado de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. 2ª ed. p. 951-957.

Morelli, J. G. S.; Rebelatto, J. R.; Borges, C. F. Quedas: fatores determinantes, consequências e intervenções profissionais. In: Rebelatto, J. R.; Morelli, J. G. S. Fisioterapia geriátrica. Barueri-SP: Manole, 2007. 2ª ed. p. 168-182.

Lopes, M. C.; Violin, M. R.; Lavagnoli, A. P.; Marcon, S. S. Fatores desencadeantes de quedas no domicílio em uma comunidade de idosos. Rev. Cogitare, 2007 Out/Dez; 472-7.

Júnior, C. M. P; Heckman, M. F. Distúrbios da postura, marcha e quedas. In: Freitas, E.V.; et al. Tratado de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. 4ª ed. p. 1031-1042.

Perracini, M. R. Planejamento e adaptação do ambiente para pessoas idosas. In: Freitas, E.V.; et al. Tratado de geriatria e gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2017. 4ª ed. p. 1318-1325.

Avelino, M. C. S; Araújo, S. M. M. P; Tertuliano, C. V. M; Machado, A. K. C. Adaptações em residências para idosos: necessidade de preparo e discussão. Rev. Anais CIEH, 2015– Vol. 2, N.1, Editora Realize.

Iida, I. Aplicações nos serviços e na vida diária. In: Iida, I. Ergonomia projeto e produção. São Paulo: Blucher, 2005. 2ª ed. p.566-567.

Lima, A. K. P.; Almeida, C. M. R. Fisioterapia em geriatria. In: Carvalho, V. C. P.; et al. Fundamentos da fisioterapia. Rio de Janeiro: Medbook, 2014. 1ª ed. p.201-205.

Dekker, D.; Buzink, S. N.; Molenbroek, J. F. M.; Bruin, R. Hand Supports to assist toilet use among the elderly. Applied Ergonomics. 2007, 38, 109.

Carvalhaes, N. et al. R. A. P. Quedas. In: Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia 1, 1998. Consensos de Gerontologia, Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, São Paulo, 1998. p. 5-18.

Fabrício, S. C. C.; Rodrigues, R. A. P.; Costa Junior, M. L. Causas e consequências de quedas de idosos atendidos em hospital público. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 38, n. 1, fev. 2004. p. 93-99.

Araújo, M. C. B. et al. Avaliação dos riscos físicos no ambiente residencial e sua influência na qualidade de vida na terceira idade. XXVII Encontro nacional de engenharia de produção, A interação de cadeias produtivas com a abordagem da manufatura sustentável, Rio de Janeiro, 13- 16 out. 2008. Não paginado.

Correia, J. J. A.; et al. Análise do risco de quedas no banheiro domiciliar de idosos da comunidade. Anais do XIX EAIC – 28 a 30 de outubro de 2010, Unicentro, Guarapuava –PR.

Soares, E. A. Análise da iluminação e decoração nas residências de pessoas da terceira idade. ISSN 2179-5568 – Revista Especialize On-line IPOG - Goiânia - 6ª Edição nº 006 Vol.01/2013 - dezembro/2013.

Agnelli, L. B. Avaliação da acessibilidade do idoso em sua residência. Dissertação – Pós-graduação em Terapia Ocupacional da UFSCar, 2012.

Lojudice, D. C. Quedas de idosos institucionalizados: ocorrência e fatores associados [dissertação]. Ribeirão Preto: Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo; 2005.

Gama, Z. A. S.; Conesa, A. G.; Ferreira, M. S. Epidemiología de caídas de ancianos en España: una revisión sistemática. Rev. Esp, Salud Pública 2008; 82(1): 43-56.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-036

Refbacks

  • There are currently no refbacks.