Sobrecarga do cuidador informal de idosos com alzheimer em um município do Paraná / Overhead of the informal caregiver of elderly with alzheimer's in a municipality of Paraná

Rudineid da Silva Candido, Aline Balandis Costa, Flávia Ribeiro Teixeira da Silva, Simone Cristina Castanho Sabaini de Melo, Veronica Lopes Gervásio, Lígia Carreira

Abstract


O objetivo da pesquisa foi verificar a sobrecarga do cuidador informal de idosos com Alzheimer em um município do Paraná. Trata-se de uma pesquisa quantitativa, descritiva desenvolvida de fevereiro de 2019 a abril de 2019. Para a coleta de dados foi utilizado um questionário validado e autorizado pelos autores do trabalho. O Questionário de Avaliação da Sobrecarga do Cuidador Informal (QASCI) é composto por 32 itens contemplando sete domínios com escore total que varia de 32 a 160 pontos, sendo que, nos três últimos domínios os valores são invertidos por serem dimensões positivas, portanto, quanto maior o valor, maior é a sobrecarga. Para a verificação da sobrecarga foi utilizado uma análise normativa do QASCI: 0 pontos = Ausência de Sobrecarga; 1 a 25 pontos = Sobrecarga Ligeira; 26 a 50 pontos = Sobrecarga Moderada; 51 a 75 pontos = Sobrecarga Grave e >75 pontos = Sobrecarga Extremamente Grave. Os resultados obtidos nesta pesquisa mostram que de 27 cuidadores informais que há no município, somente 18 participaram, destes, 16 eram mulheres, a média de idade foi de 55,6 anos e 61,1% realizam o cuidado entre um e cinco anos. O QASCI mostra que 100% dos participantes estão sobrecarregados e que 61,1% possuem Sobrecarga Grave e Extremamente Grave, mas também, que todos os participantes se sentem mais próximos do seu familiar por estarem realizando o cuidado. Enfim, este trabalho contribui para nortear novas estratégias e novas políticas públicas para o enfrentamento desta problemática tão evidente na atualidade.


Keywords


Idoso, Cuidador Informal, Alzheimer.

References


BRASIL. Presidência da República – Casa Civil. Estatuto do Idoso - Lei Nº. 10.741, de 1º de outubro de 2003. Brasília – DF, 2003. Disponível em: . Acesso em: 20 de abril de 2018.

Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia. OMS divulga metas para 2019; desafios impactam a vida de idosos. Brasil, um país envelhecido. SBGG. 2019. Disponível em: . Acesso em: 23 de julho de 2019.

OMS. Organização Mundial da Saúde. Mundo terá 2 bilhões de idosos em 2050; OMS diz que ‘envelhecer bem deve ser prioridade global’: ONUBR. 2014. Disponível em: . Acesso em: 20 de maio de 2018.

Monteiro EA. Validação do questionário de avaliação da sobrecarga do cuidador informal em uma amostra de cuidadores brasileiros [dissertação]. São Paulo: Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto, 2014.

Gaioli CCLO, Furegato ARF, Santos JLF. Perfil de cuidadores de idosos com doença de Alzheimer associado à resiliência. Texto Contexto Enferm, Florianópolis, 2012 Jan-Mar; 21(1): 150-7.

Kucmanski LS, Zenevicz L, Geremia DS, Madureira VSF, Silva TG, Souza SS. Doença de Alzheimer: desafios enfrentados pelo cuidador no cotidiano familiar. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2016; 19(6): 1022-1029.

Cardoso VB, Silva JLA, Dutra CDC, Tebaldi JB, Costa FAMM. A doença de Alzheimer em idosos e as consequências para cuidadores domiciliares. Memorialidades, n. 23, jan./jun. e n. 24, jul/dez. 2015, p. 113-149.

Martins G, Corrêa L, Caparrol AJS, Santos PTA, Brugnera LM, Gratão ACM. Características sociodemográficas e de saúde de cuidadores formais e informais de idosos com Doença de Alzheimer. Esc Anna Nery 2019; 23(2):e20180327.

Gutierrez BAO, Silva HS, Guimarães C, Campino AC. Impacto econômico da doença de Alzheimer no Brasil: é possível melhorar a assistência e reduzir custos? Ciência & Saúde Coletiva, 19(11):4479-4486, 2014.

Folle AD, Shimizu HE, Naves JOS. Social representation of Alzheimer’s disease for family caregivers: stressful and rewarding. Rev Esc Enferm USP. 2016;50(1):79-85.

Rocha BMP, Pacheco JEP. Idoso em situação de dependência: estresse e coping do cuidador informal. Artigo original. Acta Paul Enferm. 2013; 26(1):50-6.

Mendes PN, Figueiredo ML, Santos AM, Fernandes MA, Fonseca RS. Sobrecargas física, emocional e social dos cuidadores informais de idosos. Acta Paul Enferm. 2019;32(1):87-94.

Souza LR, Hanus JS, Libera LBD, Silva VM, Mangilli EM, Simões PW, et al. Sobrecarga no cuidado, estresse e impacto na qualidade de vida de cuidadores domiciliares assistidos na atenção básica. Artigo original. Cad. Saúde Colet., 2015, Rio de Janeiro, 23 (2): 140-149.

Gerhardt TE, Silveira DT. Métodos de pesquisa. Série Educação a Distância. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 1ª edição. Porto Alegre, 2009.

IBGE. População estimada em 2019. Disponível em: . Acesso em; 19 de julho de 2019.

Monteiro EA, Mazin SC, Dantas RAS. The Informal Caregiver Burden Assessment Questionnaire: validation for Brazil. Rev Bras Enferm. 2015;68(3):364-70.

Pocinho R, Belo P, Melo C. Navarro-Pardo E, Muñoz JJF. Relação entre o estado psicossocial do cuidador informal e o tempo de cuidado dos idosos da região centro de Portugal. En Revista Educación y Humanismo, 19(32), 88-101.

Borghi AC, Castro VC, Marcon SS, Carreira L. Sobrecarga de familiares cuidadores de idosos com doença de Alzheimer: estudo comparativo. Rev. Latino-Am. Enfermagem [Internet]. jul.-ago. 2013.

Bom FS, SÁ SPC, Cardoso RSS. Sobrecarga em cuidadores de idosos. Artigo original. Rev enferm UFPE on line., Recife, 11(1):160-4, jan., 2017.

Rossi VEC, Soares MA, Vilela MBT, Alves A, Oliveira, MG. Perfil dos cuidadores de idosos com doença de Alzheimer de uma cidade do interior de Minas Gerais. Ciência et Praxis v. 8, n. 16, (2015).

Brigola AG, Luchesi BM, Rossetti ES, Mioshi E, Inouye K, Pavarini SCI. Perfil de saúde de cuidadores familiares de idosos e sua relação com variáveis do estudo: um estudo no contexto rural. Artigo original. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, 2017; 20(3): 410-422.

Ferreira NCLQ, Carmo TMD. As dificuldades dos familiares que atuam no cuidado dos idosos portadores da doença de Alzheimer: uma revisão bibliográfica. Ciência et praxis v. 8, n. 15, (2015).

Storti LB, Quintino DT, Michelato NS, Kusumota L, Marques S. Neuropsychiatric symptoms of the elderly with alzheimer’s disease and the family caregivers’ distress. Rev. Latino-am. Enfermagem. 2016;24:e2751.

Mendes CFM, Santos ALS. O cuidado na doença de Alzheimer: as representações sociais dos cuidadores familiares. Saúde Soc. São Paulo, V.25, N.1, P.121-132, 2016.

Nascimento HG, Figueiredo AEB. Demência, familiares cuidadores e serviços de saúde: o cuidado de si e do outro. Ciência & Saúde Coletiva, 24(4):1381-1392, 2019.

Cruz MN, Hamdan AC. O impacto da doença de Alzheimer no cuidador. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, n. 2, p. 223-229, abr./jun. 2008.

Delalibera M, Presa J, Barbosa A, Leal I. Sobrecarga no cuidar e suas repercussões nos cuidadores de pacientes em fim de vida: revisão sistemática da literatura. 2733 Ciência & Saúde Coletiva, 20(9):2731-2747, 2015.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-034

Refbacks

  • There are currently no refbacks.