Abordagens terapêuticas nos pacientes portadores de incontinência anal, com enfoque na irrigação transanal/ Therapeutic approaches in patients with anal incontinence, focusing on transanal irrigation

Beatriz Deoti e Silva Rodrigues, Kelly Cristine Lacerda Rodrigues Buzatti, Victor Nardelli Durço, Pedro Henrique Medici de Sousa, Tayná das Graças Silva Souza, Thamires Gontijo de Morais

Abstract


O diagnóstico de incontinência anal (IA) se caracteriza pela saída não intencional de fezes líquidas ou sólidas e gases, em um período de, no mínimo, um mês. Essa condição está diretamente associada com uma perda de qualidade de vida (QV), com impacto negativo no meio familiar, laboral e social do indivíduo. O tratamento conservador é a primeira opção, com adoção de medidas clínicas com aconselhamento aos pacientes a respeito de dietas e práticas de reabilitação da musculatura pélvica, associado a intervenções farmacológicas. Outra terapêutica proposta é a irrigação transanal, que permite um esvaziamento intestinal para a maioria dos pacientes em 24h a 48h, garantindo uma autonomia individual quanto à rotina intestinal destes pacientes. As buscas foram realizadas em duas bases de dados bibliográficos, Pubmed e LILACS. Foram selecionados quinze artigos publicados entre 2000 e 2019, escritos em inglês e em português. Optou-se pela busca de termos livres.  O tratamento para IA é desafiador e necessita ser individualizado, tanto os tratamentos conservadores como os invasivos. Situações de isolamento social e quadros psiquiátricos depressivos vem sendo cada vez mais evidenciados em pessoas com IA, de forma a tornar fundamental a indicação do tratamento efetivo. A condição IA gera um estigma no paciente que recebe este diagnóstico, com impacto negativo na QV e autoestima, que podem se desdobrar em outras comorbidades. O conhecimento das opções terapêuticas e a indicação precisa é de fundamental importância para o bem-estar do paciente.


Keywords


Irrigação terapêutica, Qualidade de vida, Incontinência Fecal

References


Sue Woodward. Treating chronic constipation and faecal incontinence using transanal irrigation. British Journal of Nursing, 2017, Vol 26, No 22.

Juul, T., & Christensen, P. Prospective evaluation of transanal irrigation for fecal incontinence and constipation. Techniques in Coloproctology, 2017; 21(5), 363–371.

Christensen P, Olsen N, Krogh K et al. Scintigraphic assessment of retrograde colonic washout in fecal incontinence and constipation. Dis Colon Rectum 2003; 46: 68–76.

Paquette et al. The American Society of Colon and Rectal Surgeons’ Clinical Practice Guideline for the Treatment of Fecal Incontinence. Diseases of the Colon & Rectum, 2015; Vol 58: 7.

M. P. Gosselink et al. Long-term follow-up of retrograde colonic irrigation for defaecation disturbances. Blackwell Publishing Ltd. Colorectal Disease, 2004; 7, 65–69.

Rodrigues, B. D. S., Reis, I. G. N., Coelho, F. M. de O., & Buzatti, K. C. de L. R. Fecal incontinence and quality of life assessment through questionnaires. Journal of Coloproctology, 2017; 37(4), 341–348.

Lacima G, Pera M, Amador A, Escaramís G, Piqué JM. Long-term results of biofeedback treatment for faecal incontinence: a comparative study with untreated controls. Colorectal Dis. 2010;12:742–749.

Pager CK, Solomon MJ, Rex J, Roberts RA. Long-term outcomes of pelvic floor exercise and biofeedback treatment for patients with fecal incontinence. Dis Colon Rectum. 2002; 45:997–1003.

Transanal irrigation: an alternative therapy for bowel dysfunction?." British Journal of Nursing, 2019; 28(7), pp. 426–428.

Mosiello G, Marshall D, Rolle U, Crétolle C, Santacruz BG, Frischer J, et al. Consensus review of best practice of transanal irrigation in children. J Pediatr Gastroenterol Nutr. 2017; 64:343–52.

Rodrigues, B. D. e S., Buzatti, K. C. de L. R., Quintão, N. P. D., Oliveira, G. M., Pinheiro, M. M., Rodrigues, F. P., & Silva, R. G. da.Standardization of the technique to perform the transanal therapeutic irrigation. Journal of Coloproctology, 2018; 38(4), 351–355.

Nasher O, Hill RE, Peeraully R, Wright A, Singh SJ. Peristeen (©) transanal irrigation system for paediatric faecal incontinence: a single centre experience. Int J Pediatr. 2014; 2014:954315.

Wilson M. A review of transanal irrigation in adults. Br J Nurs. 2017; 26:846–56.

Emmanuel AV, Krogh K, Bazzocchi G, Leroi AM, Bremers A, Leder D, et al. Members of working group on Trans Anal Irrigation from UK, Denmark, Italy, Germany, France and Netherlands. Consensus review of best practice of transanal irrigation in adults. Spinal Cord. 2013; 51:732–8.

Buzatti, K. C. de L. R. Validação para a Língua Portuguesa do Escore “LARS” de avaliação da Síndrome Pós-ressecção anterior do Reto [manuscrito]. Tese (doutorado): Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Medicina, Belo Horizonte, Minas Gerais, 2016; B914v.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-024

Refbacks

  • There are currently no refbacks.