Reflexos da sociedade e a síndrome de Burnout na medicina veterinária: revisão de literatura / Reflexes of society and the Burnout syndrome in veterinary medicine: literature review

Eugênia Tavares Barwaldt, Martha Bravo Cruz Piñeiro, Denise Bravo Cruz, Andreza Bernardi da Silva, Márcia de Oliveira Nobre

Abstract


Burnout, também designada como Síndrome do Esgotamento Profissional ou Síndrome de Burnout, é um perfil de ansiedade que rodeia o cenário atual da Medicina Veterinária, e esta é definida como o processo no qual os aspectos do contexto de trabalho e interpessoais contribuem para o seu desenvolvimento e uma condição de sofrimento psíquico, que basicamente é caracterizada por três dimensões: o desgaste emocional, a despersonalização e a incompetência profissional (ou baixa realização profissional) e pessoal, que podem ser juntas ou independentemente entre si. O objetivo com esse presente estudo é abordar uma revisão de literatura acerca de um assunto visivelmente frequente no ambiente universitário e no âmbito da indústria de pequenos animais, mas que carece de estudos na área no Brasil. Esta síndrome é de suma importância, visto que traz diversas consequências para o indivíduo, tanto psíquicas tanto quanto físicas. Além disso, diversos estudos em diferentes países relatam que o médico veterinário de pequenos animais é a profissão com maiores problemas relacionais e interpessoais entre amigos e familiares, ou seja, a que possui maior repercussão negativa na vida pessoal. Associado a isso, é também a profissão mais relacionada ao consumo excessivo de bebidas alcoólicas e entorpecentes e a que possui maior índice de suicídio nos Estados Unidos, Escócia, País de Gales e Austrália, quando comparados aos demais profissionais da área da saúde e a população em geral. Com isso, conclui-se que a Síndrome de Burnout é uma doença social difundida globalmente com reflexo direto na saúde e na qualidade dos profissionais da Medicina Veterinária, não somente na área da Medicina Humana. Portanto, mostra-se imprescindível o desenvolvimento de estudos referente a essa área principalmente no Brasil, a fim de detectar a incidência desta síndrome no Brasil e dessa forma, estabelecer diretrizes a fim de melhorar as condições de vida e trabalho dos que amam e apoiam esta profissão.


Keywords


ansiedade, estresse, trabalho.

References


Abinpet- Associação Brasileira da indústria de produtos para animais de estimação. 2007. Faturamento - Mercado Pet Brasileiro. Disponível em: http://abinpet.org.br/mercado/. Acesso: 10 de abril de 2019.

Amorim-Gaudêncio, C. & Sirgo, A. 1999. Ansiedade aos exames: um problema atual. Psico, 30, 75-80.

Carlotto, M.S. & Palazzo, L.S. 2006. Síndrome de burnout e fatores associados: um estudo epidemiológico com professores. Cadernos de Saúde Pública, 22(5),1017-1026. Disponível em: https://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S0102-311X2006000500014&script=sci_arttext&tlng=en

Carlotto, M.S. & Gobbi M.D. 1999. Síndrome de Burnout: um problema do indivíduo ou do seu contexto de trabalho? Aletheia, 10,103-114

Codo,W & Vasques-Menezes, I. 1999. O que é burnout. Educação: carinho e trabalho, 2, 237-254. Disponível em: http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/jornaldoprofessor/midias/arq/Burnout.pdf

Cohen, S.P. Compassion Fatigue and the Veterinary Health Team. 2007. Veterinary Clinics Small Animal Practice, 37,123-134. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.cvsm.2006.09.006

Crowther, B., Felkner, L. & Mcdaniel, O. 1977. Differences among medical professionals in their attitude toward drugs. International Journal of the Addictions, 12(1),43-52. Disponível em: https://doi.org/10.3109/10826087709027208

Cury, A. 2016. Ansiedade 2- auto-controle: Como controlar o estresse e manter o equilíbrio. Benvirá, São Paulo (SP), BR. SIM-DATASUS. O Sistema de Informações de Mortalidade. Coordenadoria do Subsistema de Mortalidade. Sistema de Informação de Mortalidade (SIM-DATASUS). Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/tabdata/sim/dados/cid9/docs/intro.pdf . Acesso em: 10 jan. 2011.

de Oliveira Borges, L. 2005. Os profissionais de saúde e seu trabalho. Casa do Psicólogo. Disponível em: encurtador.com.br/pvISW

de Oliveira, M.A. & Duarte, Â.M.M. 2004. Controle de respostas de ansiedade em universitários em situações de exposições orais. Revista Brasileira de Terapia Comportamental e Cognitiva, 6(2), 183-199. Disponível em: https://doi.org/10.31505/rbtcc.v6i2.56

Donatelle, R.J & Hawkins, M.J. 1989. Employee stress claims: increasing implications for health promotion programs. American Journal of Health Promotion, 3(3),19-26. Disponível em: https://doi.org/10.4278/0890-1171-3.3.19

Elkins, A.D. & Kearney, M. 1992. Professional burnout among female veterinarians in the United States. Journal of the American Veterinary Medical Association, 200(5),604-608.

Frazão, A. 2012. Tratamento para a Síndrome de Burnout. Disponível em: http://www.tuasaude.com/tratamento-para-sindrome-de-burnout/. Acesso em 12 de março de 2019.

Freudenberger, H. 1974. Staff Burnout. Journal of Social Issues, 30(1),159- 165. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1540-4560.1974.tb00706.x

G1-Ciência e Saúde. OMS define síndrome de burnout como 'estresse crônico'. Disponível em: https://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2019/05/27/oms-define-sindrome-de-burnout-como-estresse-cronico-e-a-inclui-na-lista-oficial-de-doencas.ghtml. Acesso: 19/11/2019

Gardner, D.H. & Hini, D. 2006. Work-related stress in veterinary professions in New Zealand. New Zealand Veterinary Journal, 54(3),119-124. Disponível em: https://doi.org/10.1080/00480169.2006.36623

Gorter, R.C., Albrecht, G., Hoogstraten, J. & Eijkman, M.A.J. 1999. Measuring work stress among Dutch dentists. International dental journal, 48(3),144-152. Disponível em: https://doi.org/10.1002/j.1875-595X.1999.tb00899.x

Hansez, I., Schins, F. & Rollin, F. 2008. Occupational stress, work-home interference and burnout among Belgian veterinary practitioners. Irish Veterinary Journal, 61(4),233-241. Disponível em: https://doi.org/10.1186/2046-0481-61-4-233

IBGE – Pesquisa quinquenal. Elaboração: Abinpet. Dados 2013. Estimativa Abinpet para outros animais de estimação (répteis e pequenos mamíferos). Disponível em: http://abinpet.org.br/mercado/. Acesso: 10/04/2019.

Kaplan, H.I. & Sadock, B.J. 1993. Compêndio de psiquiatria: ciências comportamentais: psiquiatria clínica. Artes Médicas Sul.Lovell, B.L. & Lee, R.T. 2013. Burnout and health promotion in veterinary medicine. The Canadian Veterinary Journal, 54(8),790-791.

Maslach, C. & Leiter, M.P. 1999. Trabalho: fonte de prazer ou desgaste: guia para vencer o estresse na empresa. Papirus, Campinas, BR.

Malagris, L.E.N. & Fiorito,A.C. 2006.Avaliação do nível de stress de técnicos da área de saúde. Estudos de Psicologia, 23(4),391-398. Disponível em: www.scielo.br/pdf/estpsi/v23n4/v23n4a07.pdf

Meehan, M.P. & Bradley, L. 2007. Identifying and evaluating job stress within the Australian small

animal veterinary profession. Australian Veterinary Practitioner, 37(2),70-83. Disponível em: https://www.researchgate.net/profile/Michael_Meehan3/publication/43476786_Identifying_and_evaluating_job_stress_within_the_Australian_small_animal_veterinary_profession/links/56e529e008ae68afa1112ae9.pdf

Millenson, J.R. 1975. Princípios de análise do comportamento (AA Souza & D. Rezende, Trads.). Brasília, DF: Coordenada. (Original publicado em 1967).

Ministério da Saúde. Síndrome de Burnout: causas, sintomas, tratamentos, diagnóstico e prevenção. Disponível em: http://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/saude-mental/sindrome-de-burnout. Acesso: 31 de maio de 2019.

Pereira, A.M.B. 2011. Burnout: quando o trabalho ameaça o bem-estar do trabalhador. 4ed. São Paulo: Casa do Psicólogo. Disponível em: encurtador.com.br/xMP05

Platt, B., Hawton, K., Simkin, S. & Mellanby, R.J. 2010. Systematic review of the prevalence of suicide in veterinary surgeons. Occupational Medicine, 60(6),436-446. Disponível em: https://doi.org/10.1093/occmed/kqq044

Pocinho M. & Perestrelo, C.X. 2011. Um ensaio sobre Burnout, engagement e estratégias de coping na profissão docente. Educ Pesqui, 37(3),513-28. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1517-97022011000300005

Rabelo, R.C. & Sanches, J.F. 2011. A síndrome bornout em medicina veterinária. Journal LAVECC, 3(4),286-300.

Vieira, I. 2010 Conceitos de burnout: questões atuais da pesquisa e a contribuição da clínica. Rev bras saúde ocup, 35(122),269-76. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/1005/100515726009.pdf




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n1-001

Refbacks

  • There are currently no refbacks.