Atualizações em Sepse como facilidade de diagnóstico precoce: um relato de caso / Sepsis updates as a facility for early diagnosis: a related case

Talita Marques da Silva, Ana Paula Gonçalves Faria, Fernando Soares Guimarães, Isabella Reis Santiago, Marcelo José de Sousa

Abstract


Com incidência global e potencialmente fatal, a Sepse foi tema, em 2016, do consenso Sepsis 3, por ser a principal causa de mortalidade em Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s). Essa atualização modifica conceitos ante as definições, os riscos, os fundamentos diagnósticos e os meios de tratamento previamente estabelecidos para a patologia supracitada. Homem, 79 anos, portador de hipertensão arterial sistêmica e com diagnóstico prévio de câncer colorretal semiobstrutivo sem acompanhamento oncológico. Compareceu no Pronto Atendimento com dor abdominal intensa, vômitos fecalóides e parada da eliminação de flatos e fezes há 3 dias. Após 48 horas, evoluiu com piora do quadro, sendo encaminhado à UTI por vaga zero. Em exame físico, apresentava-se hipocorado, gemente, hipotenso, desidratado, taquicárdico, taquipneico, com abdome distendido e hipertimpânico, palpação abdominal impossibilitada. Foi instaurada reposição volêmica vigorosa e iniciada antibioticoterapia por suspeita de septicemia. Sem resposta à conduta, houve piora do padrão respiratório e rebaixamento do nível de consciência associado a hipotensão severa. Assim, iniciou-se Noradrenalina 20 mL/h IV e optou-se por intubação endotraqueal com ventilação mecânica. Após estabilização, a Tomografia Computadorizada confirmou obstrução colorretal completa, além de perfuração intestinal e sinais de isquemia mesentérica. Devido a progressão de sepse à choque séptico e ao câncer avançado sem terapêutica, o paciente evoluiu à óbito. As modificações propostas pelo Sepsis-3 têm intuito de facilitar as diretrizes diagnósticas, havendo a permanência de apenas dois conceitos: Sepse e Choque Séptico. Além disso, houve a prevalência do Sequential Organ Failure Assessment (SOFA) e do quick SOFA (qSOFA), visando a avaliação rápida de pacientes graves à beira do leito. O diagnóstico assertivo e precoce possibilita a implantação do tratamento nas primeiras 6 horas após atendimento, com provável redução de mortalidade nessas condições. O Sepsis-3 surgiu para atualizar conceitos sobre Sepse e Choque Séptico, contemplando imprecisões prévias e viabilizando a redução vigorosa de mortalidade por maior praticidade no diagnóstico clínico. Corroborando dessas atualizações e devido à possibilidade de triagem através da aplicação de escores à beira do leito, obtém-se vantagem quanto à existência de somente duas condições para classificação, tal como a facilidade de aplicação.

 


Keywords


atualização, choque séptico, diagnóstico precoce, sepse, Sepsis-3.

References


ASSUNCAO, Murillo Santucci Cesar de et al . How to choose the therapeutic goals to improve tissue perfusion in septic shock. Einstein (São Paulo), São Paulo , v. 13, n. 3, p. 441-447, set. 2015 . Disponível em . acessos em 15 jan. 2018. Epub 21-Ago-2015. http://dx.doi.org/10.1590/S1679-45082015RW3148.

BARROS, Lea Lima dos Santos; MAIA, Cristiane do Socorro Ferraz; MONTEIRO, Marta Chagas. Fatores de risco associados ao agravamento de sepse em pacientes em Unidade de Terapia Intensiva. Cad. saúde colet., Rio de Janeiro , v. 24, n. 4, p. 388-396, dez. 2016 . Disponível em . acessos em 15 jan. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/1414-462x201600040091.

MOURA, Joice Marques et al. Diagnóstico de sepse em pacientes após internação em unidade de terapia intensiva. Arquivos de Ciências da Saúde, [S.l.], v. 24, n. 3, p. 55-60, out. 2017. ISSN 2318-3691. Disponível em: . Acesso em: 16 jan. 2018. doi: https://doi.org/10.17696/2318-3691.24.3.2017.675.

NASCENTE, Ana Paula Metran et al . Microcirculation improvement after short-term infusion of vasopressin in septic shock is dependent on noradrenaline. Clinics, São Paulo , v. 72, n. 12, p. 750-757, Dec. 2017 . Available from . access on 15 Jan. 2018. http://dx.doi.org/10.6061/clinics/2017(12)06.

SINGER, M., ET AL. The Third International Consensus Definitions for Sepsis and Septic Shock (Sepsis-3). JAMA. 2016;315(8):801–810. doi:10.1001/jama.2016.0287




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n5-003

Refbacks

  • There are currently no refbacks.