Cirurgião-dentista frente ao desafio de expôr uma má notícia - relexão crítica / Dental surgeon facing the challenge of exposing bad news - critical thinking

Larissa Vargas Vieira, Beatriz Sobrinho Sangalette, Thayna Emídio, Fernanda Furtado Piras, Juliana Zorzi Coléte, Gustavo Lopes Toledo

Abstract


A revelação do diagnóstico de patologias orais é considerada uma situação desconfortável para os Cirurgiões-Dentistas, pois a maneira como a notícia é transmitida interfere diretamente na aceitação do prognóstico pelo paciente. Logo, é fundamental que se atente a condição emocional do mesmo, dependendo da gravidade do quadro que será exposto, vez que em alguns casos se faz necessário o encaminhamento para tratamento em serviços de atenção psicológica. A partir disso, o objetivo deste trabalho foi analisar a bibliografia nacional e internacional que disserta sobre as condutas preconizadas pelos profissionais de Odontologia no momento de esclarecer o diagnóstico de patologias maxilofaciais e elucidar as dúvidas de profissionais e acadêmicos sobre a postura que se deve tomar diante da comunicação de más notícias. Utilizou-se as bases de pesquisa Bireme, Pubmed, Scielo e Lilac’s para averiguar a literatura pertinente ao assunto. Pode-se concluir que, apesar da existência de protocolos padronizados os mesmo nem sempre são conhecidos pelos profissionais, e quando são acabam sendo aplicados de forma fracionada, vez que a necessidade individual de cada indivíduo deve ser respeitada para que se possa atender o paciente de forma humanizada como um ser biopsicossocial.

 


Keywords


Patologia Bucal; Relações Médico-Paciente; Diagnóstico Buc

References


Ostermann AC, Frezza M; Rosa RM; Zen PRG. Perspectivas otimistas na comunicação de notícias difíceis sobre a formação fetal. Cad. Saúde Pública. 2017;33(8):1-15.

Borges MAS; Freitas G; Gurgel W. Comunicação das más notícias na visão dos profissionais. Tempus Actas de Saúde Coletiva. 2012; 6(3):113-126.

Gomes CHR, Silva PV; Mota FF. Comunicação do diagnóstico de câncer: análise do comportamento do médico. Rev. Brasileira de Cancerologia. 2008; 55(2):139-143.

Guerra FAR. Breaking bad news during prenatal care: a challenge to be tackled. Ciênc. saúde coletiva. 2011; 16(5):2361-2367.

Silva RBL. Comunicando notícias difíceis na unidade de terapia intensiva. Arq. Catarin. Med. 2014; 44(1):82-92.

Buckman R. Breaking bad news: why is it still so difficult? Br Med J (Clin Res Ed). 1984;288(6430):1597-9.

Carrapa ASGCN. Comunicar más notícias em pediatria. 2010. 19 f. Dissertação (Mestrado Integrado em Medicina) – Faculdade de Medicina, Universidade do Porto, Cidade do Porto, 2010.

BRASIL. Resolução CFO 118/2012, de 11 de maio de 2012. Revoga o Código de Ética Odontológica aprovado pela Resolução CFO-42/2003 e aprova outro em substituição. Diário Oficial da União [da] República Federativa do Brasil, Entidades de Fiscalização do Exercício das Profissões Liberais, Brasília, DF, 14 de jun de 2012; Sec. 1:118-121

Santos TFC. Comunicação de más notícias no contexto da UTI Neonatal. 2016. 95 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Criança e do Adolescente) - Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Ciências da Saúde, Recife, 2016.

Victorino AB; Nisenbaum EB; Gibello J; Bastos MZN; Andreoli PBA. Como comunicar más notícias: revisão bibliográfica. Rev. SBPH. 2007;10(1):53-63.

Geovanini F. Notícias que (des)enganam: o impacto da revelação do diagnóstico e as implantações éticas na comunicação de más notícias. 2011. 135 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Escola Nacional de Saúde pública, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2011.

Lino CA; Augusto AL; Oliveira RAS; Feitosa LB; Caprara A. Uso do protocolo Spikes no ensino de habilidades em transmissão de más notícias. Rev. Bras. de educação médica. 2001; 35(1):52-57.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n4-113

Refbacks

  • There are currently no refbacks.