Reconstrução pós fratura mandibular cominutiva traumática / Reconstruction after traumatic comminuted mandibular fracture

Mateus Diego Pavelski, Ricardo Augusto Conci, Eleonor Alvaro Garbin Júnior, Geraldo Luiz Griza, Natasha Magro Érnica

Abstract


Introdução: Os ferimentos por arma de fogo em região facial apresentam grandes consequências funcionais e estéticas aos pacientes, principalmente quando associada a fraturas ósseas. O propósito do presente trabalho é demonstrar a abordagem de uma fratura mandibular associada a um ferimento por arma de fogo (FAF) em face para posterior reconstrução e reabilitação oral.Métodos: Paciente vítima de FAF diagnosticado com fratura mandibular cominutiva, envolvendo ângulo, corpo e parassínfise direitos, foi imediatamente levado ao centro cirúrgico para abordagem e tratamento. Todos os fragmentos encontrados do projétil foram removidos, assim como os fragmentos ósseos cominuídos, perdendo inclusive parte da base mandibular. O ângulo mandibular foi estabilizado com uma miniplaca reta e uma miniplaca reta de 16 furos (sistema 2.0) foi utilizada para fixação dos segmentos ósseos de ramo, corpo mandibular remanescente e parassínfise, preservando a distância mandibular, evitando grande contratura da ferida e perda de tecidos moles para realização de posterior reconstrução óssea com enxerto autógeno. Como a cirurgia foi feita em caráter urgencial, o serviço hospital não dispunha do sistema 2.4 naquele momento. Após dez meses foi realizada a reconstrução mandibular com enxerto autógeno de ilíaco, onde no transoperatório notou-se a formação da ponte óssea entre os fragmentos fraturados em que a base óssea havia sido perdida.Resultados: O paciente ficou satisfeito com o resultado de ambas as cirurgias e aguarda a reabilitação oral. Discussão: Não há um consenso na literatura quanto à abordagem primária ou tardia para reconstrução mandibular. Ambas as opções têm suas vantagens e seus riscos, sendo definida a intervenção imediata ou tardia de acordo com a experiência do cirurgião a responsável pelo caso.Conclusões: A abordagem primária com estabilização dos fragmentos ósseos é importante para diminuir a contratura dos tecidos, o que torna ainda mais desafiador o processo de reconstrução mandibular.

 


Keywords


Ferimentos por Arma de Fogo; Reconstrução mandibular; traumatismos faciais; fraturas mandibulares

References


. GREENBERG, Alex M.; PREIN, Joachim (Ed.). Craniomaxillofacial reconstructive and corrective bone surgery: principles of internal fixation using AO/ASIF technique. Springer Science & Business Media, 2007.

MCLEAN, J. Nicolas; MOORE, Charles E.; YELLIN, Seth A. Gunshot wounds to the face-acute management. Facial plastic surgery, v. 21, n. 03, p. 191-198, 2005.

KAUFMAN, Yoav; COLE, Patrick; HOLLIER JR, Larry H. Facial gunshot wounds: trends in management. Craniomaxillofacial trauma & reconstruction, v. 2, n. 2, p. 85, 2009.

CUNNINGHAM, Larry L.; HAUG, Richard H.; FORD, Jason. Firearm injuries to the maxillofacial region: an overview of current thoughts regarding demographics, pathophysiology, and management. Journal of oral and maxillofacial surgery, v. 61, n. 8, p. 932-942, 2003.

HOLLIER, Larry; GRANTCHAROVA, Elena P.; KATTASH, Maan. Facial gunshot wounds: a 4-year experience. Journal of oral and maxillofacial surgery, v. 59, n. 3, p. 277-282, 2001.

MOTAMEDI, Mohammad Hosein Kalantar; BEHNIA, Hossein. Experience with regional flaps in the comprehensive treatment of maxillofacial soft-tissue injuries in war victims. Journal of cranio-maxillo-facial surgery, v. 27, n. 4, p. 256-265, 1999.

BEHNIA, H.; MOTAMEDI, MH Kalantar. Reconstruction and rehabilitation of short-range, high-velocity gunshot injury to the lower face: a case report. Journal of cranio-maxillo-facial surgery, v. 25, n. 4, p. 220-227, 1997

MOTAMEDI, Mohammad Hosein Kalantar. Primary management of maxillofacial hard and soft tissue gunshot and shrapnel injuries. Journal of Oral and Maxillofacial Surgery, v. 61, n. 12, p. 1390-1398, 2003.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n4-109

Refbacks

  • There are currently no refbacks.