Percepção dos idosos acerca da assistência humanizada de enfermagem frente ao mal de Parkinson / Perception of the elderly about humanized nursing care in the face of Parkinson's disease

Wellington Pereira Rodrigues, Fábio Luiz Oliveira de Carvalho, Igor Macedo Brandão, Ueslei Alves Menezes, Jamile Ates de Oliveira, Maria Estela Santos Nascimento

Abstract


Introdução: A doença de Parkinson é uma afecção crônica e progressiva do sistema nervoso, caracterizada pelos sinais cardinais de rigidez, acinesia, bradicinesia tremor e instabilidade postural. Objetivo: O trabalho tem como objetivo avaliar a importância do atendimento humanizado em idosos portadores do mal de Parkinson através de uma assistência de enfermagem qualificada, indicando soluções que promovam o conforto desses pacientes para melhorar a qualidade de vida Métodos: A presente pesquisa de campo utiliza-se da abordagem metodológica do tipo descritiva, cuja finalidade é observar, descrever e documentar os aspectos da situação abordando os aspectos quali/quantitativo. O trabalho foi aprovado pelo comitê de Ética em Pesquisa do Centro Universitário – UniAGES (Paripiranga) sob Parecer nº 045/2013. Resultados: Observou-se maior proporção de idosos institucionalizados com faixa etária de 66 a 73 anos (60%), a mediana 75,4, com prevalência do sexo feminino (60%). Quanto ao estado civil, em sua maioria são viúvos (as) (60%), e os demais solteiros (as) (40%). Entretanto, quanto á renda, 100% da amostra são aposentados, com ganho mensal de 1 salário mínimo. O perfil patológico dos idosos pesquisados resume-se, em sua maioria, a doenças cardiovasculares (60%), divididos ainda em: Cardiopatia (20%), Diabetes Mellitus (40%) e HAS (40%) e Cardiopatia – HAS – DM (20%) e com mal de Parkinson (80%). Portanto, verificou-se que a maioria dos entrevistados pertencia à faixa etária dos 66 – 73 anos, prevalecendo à população feminina. Nesse sentido, estima-se que de 10,0 a 25,0% das pessoas acima tinham 65 anos e 46,0% acima dos 85 anos são considerados vulneráveis ao aparecimento de desfechos clínicos indesejáveis. Conclusão: O processo de envelhecimento preocupa os homens desde as primeiras civilizações, de forma que as pessoas buscam formas de superar as dificuldades relativas que se processam com a chegada da senilidade.

 

 


Keywords


Mal de Parkinson; Assistência Humanizada; Enfermagem; Instituição de Longa Permanência.

References


Alves-Silva, J. D., Scorsolini-Comin, F. & Santos, M. A. (2013). Idosos em Instituições de Longa Permanência: Desenvolvimento, Condições de Vida e Saúde.

Espindola A. R. Avaliação respiratória em pacientes com doença de Parkinson submetidos ao método halliwick (monografia). Tubarão: Universidade do Sul de Santa Catarina; 2005, p.1-86.

ILKE D, C. N; BARALDI, I. Análise da incidência de quedas e a influência da fisioterapia no equilíbrio e na estabilidade postural de pacientes com doença de Parkinson. Rev Fisiot Brasil 2008; 9:4-8.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Av. Franklin Roosevelt, 166 - Centro 20021-120 - Rio de Janeiro, RJ – Brasil. 2014.

LANA, R. C; ALVARES, L. M. R. S; NASCIUTTI-PRUDENTE, C; GOULART, F. R. P; TEIXEIRA, S. L. F, CARDOSO, F. E. Percepção da qualidade de vida de indivíduos com doença de Parkinson através do pdq-39. Rev Bras Fisioter 2007;11:397-402.

LEWIS, P; PROWLAND, M. D. Merrit tratado de neurologia. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan, 2007, p.768-83.

Ministério da Saúde (BR). Datasus. Estatísticas vitais. Mortalidade Geral. Transtornos mentais e comportamentais. Episódios depressivos e transtornos depressivos recorrentes. [Internet] 2012 [citado 2014 Set 08]. Disponível em: http:// tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sim/cnv/ obt10uf.def.

PEREIRA, D; GARRETT, C. Fatores de risco da doença de Parkinson um estudo epidemiológico. Acta Med Port 2010;23:15-24.

PINHEIRO, J. E. S. Tratado de geriatria e gerontologia. Rio de janeiro: Guanabara, 2006, p.355-60. O’sullivan SB, Schimitz TJ. Doença de Parkinson. Fisioterapia: avaliação e tratamento. São Paulo: Manole, 2004, p.747-73.

REBELATTO, J. R; CALVO, J. I; OREJUELA, J. R; PORTILLO, J. C. Influência de um programa de atividade física de longa duração sobre a força muscular e a flexibilidade corporal de mulheres idosas. Rev Bras Fisioter 2006;10:127-32. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-35552006000100017

Universidade Federal do Maranhão. UNA-SUS/UFMA. Saúde do idoso e a saúde da família/Elza Bernardes Monier; Regimarina Reis Soares (Org.). - São Luís: EDUFMA, 2016.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n4-104

Refbacks

  • There are currently no refbacks.