Vivenciando a coleta e tratamento de dados em pesquisa: uma prática apoiada por projeto de extensão / Experiencing the collection and treatment of data in research: a practice supported by extension project

Vilma Ribeiro da Silva, Arminda Rezende de Pádua Del Corona, André Pereira Gonçalves, Anderson de Araujo Martins, Andressa Akeime Yamakawa Tsuha, Camila Almeida de Freitas, Carmem Gress Veivenberg, Joyce Borges Ceballos, Luciana Borges, Pâmela Ribeiro Ramos, Patrícia Lima Ávalos, Romário da Silva Portilho, Thauane de Oliveira Silva

Abstract


Introdução: As atividades de extensão universitária consistem em uma estratégia que possibilita a articulação entre a universidade e a comunidade. Dessa forma, as atividades realizadas nos projetos de extensão permitem aos acadêmicos a aproximação e a construção de um olhar ampliado da visão social das realidades vivenciadas em prática. Objetivo: Descrever a vivência dos acadêmicos na prática de um projeto de pesquisa, em relação à aplicação de formulários a enfermeiros diante a forma como os profissionais se envolvem com pesquisa e sua prática cotidiana e assim dificuldades de aplicação do processo de enfermagem. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência de extensão no projeto de pesquisa “O desenvolvimento da sistematização da assistência de enfermagem nos serviços de saúde da rede de saúde no município de Campo Grande” vinculado ao curso de Enfermagem do Instituto Integrado de Saúde (INISA). A Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), está sendo desenvolvido no período de julho de 2017 julho de 2019. A equipe de trabalho foi composta por enfermeiros dos hospitais, docentes e acadêmicos de enfermagem do curso de enfermagem do INISA/UFMS. Resultados: Foram aplicados 150 formulários entre dois hospitais de Campo Grande durante os meses de dezembro/2017 a fevereiro/2018. Percebeu-se que alguns enfermeiros participantes da pesquisa atribuem importância a realização da SAE/PE, pois acreditam que ela melhora a qualidade da assistência apresentando disponibilidade para responder o instrumento de coleta de dados, e também que os profissionais do período diurno se mostraram mais colaborativos. Em relação aos aspectos negativos a sobrecarga de trabalho, a falta de proximidade com a pesquisa e a fragilidade de conhecimento por parte dos profissionais com a SAE/PE implicaram em barreiras na disposição para o preenchimento. Considerações Finais: A participação dos acadêmicos no projeto possibilitou por meio da extensão, aproximação destes com as atividades de pesquisa. Permitindo vivenciar experiências de integração ensino serviço sem a formalidade das disciplinas curriculares, aproximando-os dos enfermeiros e integrando-os à realidade da prática profissional.

 

 

Keywords


processo de enfermagem, Extensão, Assistência de enfermagem.

References


ALFARO-LEFEVRE R. Aplicação do Processo de Enfermagem. 5a ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.

BARROS, A. L. B. L. et al. Processo de enfermagem: guia para a prática. São Paulo: COREN-SP, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES n.3, de 7 de novembro de 2001. Institui diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF); 2001 Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/Enf.pdf. Acesso em: 10 jul. 2018.

CAMPOS, G.W.S.; DOMITTI, A.C.P. Apoio matricial e equipe de referência: uma metodologia para gestão do trabalho interdisciplinar em saúde. Cad. Saúde Pública, v.23, n.2, p.399-407, 2007.

CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM – COFEN. Resolução 358. Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorre o cuidado profissional de Enfermagem, e dá outras providências. Brasília, 15 out.2009.

OLIVEIRA, F. L. B.; ALMEIDA JUNIOR, J. J. Extensão universitária: contribuições na formação de discentes de Enfermagem. Revista Brasileira Pesquisa e Saúde, v.17, n. 1, p. 19-24, jan/mar, 2015. Disponível em: http://periodicos.ufes.br/RBPS/article/viewFile/12445/8655 Acesso em: 05 jul. 2018.

PINHEIRO, R.; CECCIM, R. B.; MATTOS, R. A. Ensinar Saúde: a integralidade e o SUS nos cursos de graduação na área da saúde. 2aed. Rio de Janeiro: IMS/UERJ: CEPESQ: ABRASCO, 2005.

SANTOS, M. A. P.; DIAS, P. L. M.; GONZAGA, M. F. N. Processo de enfermagem sistematização da assistência de enfermagem – SAE. Saúde em Foco, São Paulo, v. 9, p.679-683, jan. 2017

THIOLLENT M. Metodologia da Pesquisa Ação. 18a ed. São Paulo: Cortez; 2011.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n4-101

Refbacks

  • There are currently no refbacks.