Assistência de Enfermagem no Pré-Natal de alto risco / Nursing care at high risk prenatal care

Kelly Mikaelly de Souza Gomes Lima, Heilton José dos Santos, José Pereira, Lucilene Pires Barbosa, Maria Carolinni Araújo de Matos Cabral, Poliana Regina da Silva, Suely Maria de Melo dos Santos, Suzane Jeanete Gomes de Souza

Abstract


Trata-se de uma revisão Bibliográfica e literária, que buscou: observar, colaborar discutir os principais padrões dos cuidados de enfermagem as grávidas de alto risco, foram revistas às contribuições para a prática assistencial de enfermagem e seus procedimentos em bases científicas de enfermagem indexadas nas bases de dados SCIELO, LILACS e do Google acadêmico. De forma geral, o momento gestacional ocorre sem haver grandes transtornos, se pensarmos na reprodução como um processo fisiológico na vida da mulher que também às vezes é compartilhado também pelo pai como ser masculino presente na gravidez. Porém, nem sempre ela acontece de forma natural e não patológica. Algumas gestações são consideradas de alto risco obstétrico e requerem maiores cuidados, por isso, dos profissionais de saúde deverá ter uma visão mais desde assistência à gestante, tanto no pré-natal, quanto na maternidade e ainda mais no puerpério. Os estudos científicos são voltados à atuação de enfermagem num setor de alto risco obstétrico foram delimitadas como objeto de estudo e visando quais são as principais atividades desenvolvidas pelo enfermeiro na gestação de alto risco? Podemos citar como objetivo identificar a produção de conhecimento da enfermagem em relação aos cuidados de enfermagem na gestação de alto risco e fundamentar a prática baseada em evidências científicas. Ressalta-se a importância de realizar a implementação da SAE nas gestantes de alto risco, para possibilitar uma melhora na qualidade do cuidado e desenvolver as etapas do processo de enfermagem, com a implementação dos cuidados e avaliação dos resultados

Keywords


Gravidez de alto risco; Cuidado Pré-natal; Enfermagem; Saúde.

References


AGUIAR, Maria Isis Freire de FREIRE, Priscila Brasileiro Galvão; CRUZ, Isabella Marisa Pessoa; LINARD, Andréa Gomes; CHAVES, Emília Soares; ROLIM, Isaura Letícia Tavares Palmeira. Sistematização da assistência de enfermagem a paciente com síndrome hipertensiva específica da gestação. Rev. Rene. Fortaleza, v. 11, n. 4, p. 66- 75, out. /dez.2010

ÀVILA, Vivian Carla Maia. Emprego de Tecnologias não invasivas de cuidado de enfermagem nos partos acompanhados por enfermeiras obstétricas em maternidade filantrópica do Médio-Paraíba/RJ. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Enfermagem. 80 f. 2014

BRASIL, Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Gestação de alto risco: manual técnico. 5. ed. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2012.

DOMINGUES, Rosa Maria Soares Madeira; VIELLAS, Elaine Fernandes; DIAS, Marcos Augusto Bastos; TORRES, Jacqueline Alves; FILHA, Mariza Miranda Teme; GAMA, Silvana Granado Nogueira; LEAL, Maria do Carmo. Adequação da assistência pré-natal segundo as características maternas no Brasil Rev. Panam Saluda Publica 37(3), 2015.

FRANÇA, Elisiane Momice Vital de; SILVA, Dayana Tenório da; SILVA, Janaína Alves da; SANCHES, Maria Elisângela Torres de Lima; ARAÚJO, Sandra Taveiros de. Relato de experiência: implantação da sistematização da assistência de enfermagem em uma maternidade de alto-risco de Maceió/alagoas. VII Congresso Brasileiro de Enfermagem Obstétrica e Neonatal. Maceió/AL, 2011.

GOMES, Maysa Ludovico. Enfermagem obstétrica: diretrizes assistenciais – Rio de Janeiro: Centro de Estudos da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, 2010.

HERCULANO, Marta Maria Soares; SOUSA, Vanessa Emile Carvalho de; GALVÃO, Marli Teresinha Gimenez; CAETANO, Joseane Afio; DAMASCENO, Ana Pelve de Castro. Aplicação do processo de enfermagem a paciente com hipertensão gestacional fundamentada em orem. Rev. Rene, Fortaleza, 2011 bar/jun.; 12(2):401-8.

LUCIANO, Marta Belizário; SILVA, Eveline Franco da; CECCHETTO, Fátima Helena. Orientações de enfermagem na gestação de alto risco: percepções e perfil de gestantes. Revista de enfermagem UFPE no lene. 2011 jul.;5(5):1261-266.

MENDES, Ana Flávia de Paula; Pré natal de baixo risco e puerpério: proposta de implantação de um protocolo de enfermagem, Trabalho de conclusão de curso, Universidade Federal de Minas Gerais, MG, dezembro, 2013.

Ministério da Saúde. Portaria 1459/2011. Disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt1459_24_06_2011.html. Acessado em Fevereiro de 2018.

Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção a Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Gestação de alto risco: manual técnico. - 5. ed. – Brasília: Editora do Ministério da Saúde, 2010.

NASCIMENTO, Natália Magalhães do; PROGIANTI, Jane Márcia; NOVOA, Rachelli Iozzi; OLIVEIRA, Thalita Rocha de; VARGENS, Octávio Muniz da Costa. Tecnologias não invasivas de cuidado no parto realizadas por enfermeiras: a percepção de mulheres. Esc. Anna Nery vol.14 no.3 Rio de Janeiro July/Sept. 2010

NETA, Francisca Adriele Vieira; CRISÓSTOMO, Vicente Lima; CASTRO, Régia Christina Moura Barbosa; PESSOA, Sarah Maria Fraxe; ARAGÃO, Maria Marly Santos; CALOU, Cinthia Gondim Pereira. Avaliação do perfil e dos cuidados no pré-

natal de mulheres com diabetes mellitus gestacional. Rev Rene. 2014 set-out; 15(5):823-31.

SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DO RIO DE JANEIRO, Protocolo

assistencial de enfermagem obstétrica da secretaria municipal de saúde do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: http://abenfo.redesindical.com.br/arqs/manuais/161.pdf Acesso em fevereiro de 2018.




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n4-084

Refbacks

  • There are currently no refbacks.