Análise transversal da incidência de infecção meningocócica em crianças e adultos de 1 a 59 anos em Sergipe comparativamente com o Brasil, nos anos de 2008 a 2017 / Cross-sectional analysis of the incidence of meningococcal infection in children and adults aged 1 to 59 years in Sergipe compared to Brazil in the years 2008 to 2017

Gabriel Jorge Nunes Rocha, Gabriela Maria Araújo Costa, Synara Alexandre Araújo Silva

Abstract


Introdução: A doença meningocócica é uma infecção bacteriana aguda que se caracterizapor síndromes clínicas, sendo a meningite meningocócica a mais frequente delas e a meningococcemia a forma mais grave. Seu agente etiológico é a Neisseria meningitidis o principal agente etiológico bacteriano de meningite no Brasil. Suas principais manifestações clínicas são: febre, cefaléia, vômitos, rigidez da nuca e demais complicações. Seu predomínio incide 40 a 50% em crianças menores que 5 anos pertencentes, principalmente nas camadas populacionais menos contempladas socioeconomicamente.Objetivo Geral: Demonstrar a ocorrência de internações referente às infecções meningocócicas no estado de Sergipe em comparação ao Brasil.Objetivo específico: Relacionar fatores causais das diferenças epidemiológicas de Sergipe e do resto do país Metodologia: Foi efetuado um estudo transversal documental que coletou-se registros do DATASUS referentes às internações e coberturas vacinais nas macrorregiões de Sergipe e do restante do Brasil entre os anos de 2008 e 2017.Resultados: Em Sergipe foi notificado 75 casos de internações por infecções meningocócicas do ano de 2008 até 2017 sendo a faixa etária mais acometida deste grupo os jovens de 20 a 29 anos com 17 casos notificados. No Brasil, foram relatados 18125 casos coma faixa etária mais acometida de 1 a 4 anos com aproximadamente 20% dos casos seguida da faixa etária de 5 a 9 anos com aproximadamente 17 % dos casos.Conclusão: Há uma evidente diferença da faixa etária mais acometida no estado de Sergipe em relação ao resto do Brasil. Infere-se, portanto, que essa diferença pode ser atribuída a uma ocorrência de surto epidemiológico regional ou a cobertura vacinal de Sergipe (média de 93,05% da população alvo) dos anos de 2011 a 2017, deslocando, a incidência dos casos para as maiores faixas etárias.


Keywords


Doença Meningocócica; Neisseria meningitis; Meningite meningocócica.

References


BATISTA, Rodrigo Siqueira et al. Meningococcaldisease, a clinicalandepidemiologicalreview. Asian Pacific Journal of Tropical Medicine, Viçosa, 28 out. 2017. 10(11), p. 11. Disponível em: . Acesso em: 18 out. 2018.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de Vigilância em Saúde : volume único [recurso eletrônico] / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Coordenação- Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. – 2. ed. atual. –

Brasília: Ministério da Saúde, 2017.705p.Modo de acesso: WordWideWeb:




DOI: https://doi.org/10.34119/bjhrv2n4-040

Refbacks

  • There are currently no refbacks.