A percepção de enfermeiros acerca da ambiência na saúde mental / Perception of nurses about the environment in mental health

Paulo Ricardo Camelo Bandeira Barros, Maria Cristina Mazzaia

Abstract


Introdução: a ambiência defende o emprego do espaço, em seu aspecto estrutural e também relacional, como ferramenta capaz de promover a humanização da atenção à saúde e dos processos de trabalho. Objetivo: conhecer a percepção dos enfermeiros acerca da ambiência no que diz respeito à prestação da assistência e a satisfação das necessidades dos colaboradores.Percurso metodológico: estudo qualitativo, do tipo descritivo e analisado sob a óticado Discurso do Sujeito Coletivo-DSC. Foram entrevistados 15 enfermeiros atuantes em Unidades de Internação Psiquiátrica em Hospital Geral, por meio de entrevista semiestruturada. Resultados: foram identificados seisDSC materializados nas seguintes ideias centrais: expressão da sexualidade, uso do tabaco no ambiente hospitalar, risco psicossocial associado ao ambiente de trabalho, precarização do ambiente de trabalho, ambientes de atenção à família e estrutura física das ambiências.Considerações finais: a ambiência é desfavorecida nas unidades pesquisadas, no que tange os cuidados interdisciplinaresprestados aos pacientes e familiares, não atendendo também as necessidades dos trabalhadores envolvidos na prestação dessa assistência.


Keywords


Enfermagem Psiquiátrica; Saúde do trabalhador;Ambiente de Instituições de Saúde;Saúde Mental.

References


Brasil. Portaria nº 224 de 29 de Janeiro de 1992. Estabelece diretrizes e normas para o funcionamento dos serviços de saúde mental. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Ministério da Saúde.

Brasil. Resolução nº 466 de 12 de dezembro de 2012. Dispõe sobre as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Ministério da Saúde.

Brasil. Portaria nº 3.088 de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde. Diário Oficial da União. Brasília, DF: Ministério da Saúde.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. A experiência da diretriz de Ambiência da Política Nacional de Humanização. Brasília, DF: 2017.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. Ambiência. 2ª ed. - Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2010.

Camargo RMP, Oliveira, RM. Internação psiquiátrica: ouvindo quem passou pela experiência. Revista Mineira de Enfermagem. 2009; 13(2): 293-302.

Gomes F, Amendoeira J, Martins M. Acomunicação no processo terapêutico das famílias de doentes mentais. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental. 2012; 7: 54-60.

Hartig T, Staats H. The need for psychological restoration as a determinant of environmental preferences. Journal of Environmental Psichology. 2006; 26(3): 215-226.

Kantorski LP, et al. Avaliação da estrutura e processo na visão dos familiares de usuários de saúde mental. Ciência, Cuidado e Saúde. 2012; 11(1):173-180.

Kantorski LP,et al. Avaliação qualitativa de ambiência num Centro de Atenção Psicossocial. Ciência & Saúde Coletiva. 2011; 16(4): 2059-2066.

Lefevre F, Lefevre AMC. O Discurso do Sujeito Coletivo: um novo enfoque em pesquisa qualitativa (desdobramentos). Caxias do Sul: EDUCS; 2003.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec; 2007.

Persegona MFM, Oliveira ES, Pantoja VJC. As características geopolíticas da enfermagem brasileira. Revista Divulgação em saúde para debate. 2016; 56: 19-35.

São Paulo (Estado). Lei nº 13.541 de 7 de maio de 2009. Proíbe o consumo de cigarros, cigarrilhas, charutos, cachimbos ou de qualquer outro produto fumígeno, derivado ou não do tabaco, na forma que especifica. Diário Oficial do Estado de São Paulo. São Paulo, SP: Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Silveira BB, Kuhnen A, Felippe ML. Retratos de um hospital de custódia: os espaços verdes e sua relação com a restauração psicofisiológica do estresse. Pesquisas e Práticas Psicossociais. 2018; 13(4): 1-16.

Souza AMO. Loucura em cena: a “Ambiência” como espaço informal de tratamento em um Centro de Atenção Psicossocial. [dissertação de mestrado].São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; 2003.

Souza IAS, Pereira MO, Oliveira MAF, Pinho PH, Gonçalves RMDA. Processo de trabalho e seu impacto nos profissionais de enfermagem em serviço de saúde mental. Acta Paulista de Enfermagem. 2015; 28(5): 447-453.

Souza MGG, Cruz EMTN, Stefanelli MC. Educação continuada e enfermeiros de um hospital psiquiátrico. Revista Enfermagem. 2007; 15(2): 190-196.

Tuan YF. Espaço e lugar: a perspectiva da experiência. São Paulo: Difel; 1983.

Ziliotto GC, Marcolan JF. Percepção de trabalhadores de enfermagem sobre sexualidade de portadores de transtorno mental. Acta Paulista de Enfermagem. 2013;26(1): 86-92.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.