Atendimento ambulatorial ao paciente paliativo: a disparidade regional / Outpatient palliative care patients: regional disparity

Rayanna Souza Santos, Carlos Augusto Moura Santos Filho

Abstract


Introdução: O acompanhamento ambulatorial ao paciente em cuidados paliativos é parte extremamente importante para a garantia da qualidade de vida dessas pessoas. A cada consulta devem ser checados os sintomas dos pacientes, quais medicações estão sendo usadas e o controle dos efeitos colaterais dessa polifarmácia; sempre mantendo o bom senso e evitando medidas desnecessárias. Uma grande barreira enfrentada por aqueles que necessitam desses tipos de cuidados é a baixa oferta ambulatorial de profissionais capacitados para guiá-los e a pequena quantidade de centros disponíveis pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Objetivo: O estudo visa mostrar a imensa irregularidade na distribuição de consultas ambulatoriais para pacientes paliativos no Brasil através das suas regiões e estados. Método: Foi realizado um estudo de cunho descritivo, transversal e retrospectivo, não probabilístico, desenvolvido a partir de dados dos municípios brasileiros coletados através do Sistema de Informação Sistema de Informações Ambulatoriais do SUS (SIA/SUS) no período de maio de 2017 a maio de 2018. Resultados: Foram realizados 7.041 atendimentos durante o período avaliado, distribuídas da seguinte forma entre as regiões: Centro-Oeste (5.694 consultas – 80,86%), Sudeste (1.277 consultas – 18,13%), Sul (42 consultas – 0,6%), Nordeste (21 consultas – 0,29%) e Norte (7 consultas – 0,01%). Conclusão: Dessa forma, fica evidente a irregular distribuição de centros públicos e profissionais treinados e contratados pelo estado para o atendimento de pacientes paliativos.


Keywords


cuidados paliativos, SUS, disparidade.

References


PINTO, Adriana Colombani et al. Manual de Cuidados Paliativos. Rio de Janeiro: Diagraphic, 2009.

CARVALHO, RICARDO T. et al. MANUAL DA RESIDÊNCIA DE CUIDADOS PALIATIVOS. Barueri, SP: Manole, 2018.

GANDIN, Luisa Alcântara Andrade; PAULILO, Maria Angela Silveira. Cuidados Paliativos: a visão de pacientes além de possibilidades terapêuticas. Serviço Social em Revista, Londrina, v. 6, n. 2, Jan./Jun. 2004. Disponível em: . Acesso em: 03 mar. 2019.

Ministério da Saúde [Internet]. Secretaria Executiva. Datasus [acesso em agosto. 2018]. Informações de Saúde. Assistência à saúde. Disponível em:< http://www.datasus.gov.br>.

KOHLERI, Lívia Benini; CERCHIAROI, Ana Cláudia Borin; LEVITESII, Marcelo Rozenfeld. Cuidados paliativos ambulatoriais e qualidade de vida em pacientes oncológicos. Sociedade Brasileira de Medicina de Família, Bela Vista- Sp, v. 3, n. 21, p.101-105, mar. 2016.

FLORIANI, Ciro Augusto; SCHRAMM, Fermin Roland. Desafios morais e operacionais da inclusão dos cuidados paliativos na rede de atenção básica. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 9, n. 23, p.2072-2080, set. 2007.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.