Assistência de enfermagem ao paciente portador de anemia falciforme / Nursing assistance to the patient with anemia falciforme

Andrezza Cristina Fernandes de Oliveira, Bianca di Angeli Carreras Simões, Kezia Katiane Medeiros da Silva, Nádia Rocely Souto de Almeida Lima

Abstract


Introdução: Anemia falciforme, ou depranocitose, é uma doença hereditária mais prevalente no Brasil. Essa patologia deve ser diagnosticada precocemente para que o tratamento tenha maior eficácia e o paciente uma melhor qualidade de vida. Objetivo: Relatar a importância dos cuidados em enfermagem na prestação de assistência ao paciente portador de anemia falciforme, visando afastar os fatores desencadeantes das crises provocadas pela doença. Métodos: Para a realização desse presente trabalho foram utilizadas pesquisas de artigos científicos indexados na Scielo e Lilacs. Resultados: Os sintomas mais comuns dos portadores da doença são: dactilitefalcêmica, anemia crônicas, priaprismo, crise do sequestro esplênico, infecções e acidente vascular encefálico (AVE). Segundo o MS há grande necessidade de detecção da anemia falciforme já nos primeiros dias de vida. Sendoobservado uma diminuição de 80% para 1,8%, em crianças até os cinco anos de vida.As infecções necessitam de tratamento de rotina como: ácido fólico, penicilina oral ou injetável (até os 5 anos de idade), havendo a necessidade de adaptações ao longo da vida. Artigos, também citam, o transplantemieloablativosalogênicos, bem como o medicamentohidroxiureia, como eficazes nesse tratamento. Conclusão: O enfermeiro tem um importante papel devendo estar informado e capacitado para prestar assistência a esse paciente, visando afastar os fatores desencadeantes das crises, além de educar o paciente sobre sua patologia, para que, os mesmos, consigam lidar melhor com sua condição.


Keywords


Anemia falciforme, Qualidade da assistência à saúde, Enfermagem de atenção primária.

References


ARAÚJO, A. Complicações e expectativa de vida na doença falciforme: o maior desafio. Revista brasileira de Hematologia e Hemoterapiav. 32, n. 5,p. 347-347, 2010.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE. DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA. Doença falciforme: condutas básicas para tratamento/ Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Especializada. – 1. ed., 1. reimpr. – Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL. MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Doença falciforme: Hidroxiureia: uso e acesso / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência – 1. ed., 1. reimpr. – Brasília: Ministério da Saúde,56 p.: il, 2014.

BRASIL, MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Hospitalar e de Urgência. Doença falciforme: diretrizes básicas da linha de cuidado / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Especializada e Temática. – Brasília: Ministério da Saúde, 82 p. il, 2015.

CAMELO, A.A.; GOIS, R.V.; GOMES, F.T.A. Falciformdisease in children: a case report.Braz J SurgClin Res. v. 21, n.3, p.63-66, fev. 2018.

CASTILHOS, L.G.; BRAUN, J.B.S.; LIMA, S.B.S. Atenção primária e doença falciforme: uma revisão sobre o papel do gestor. Saúde (Santa Maria), Suplemento - Artigos de revisão, p. 45-52. Jun. 2016.

CASTILHOS, L.G; SCHLEMMERBRAUN, J.B; LIMA, S.B.S. Atenção primária e doença falciforme: uma revisão sobre o papel do gestor. Saúde (Santa Maria), Suplemento - Artigos de revisão,p. 45-52, Julho, 2016.

FERREIRA, S. L.; CORDEIRO, R. C. Qualidade de vida e cuidados às pessoas com doença falciforme.Salvador: EDUFBA, 2013. 169 p.

FREITAS, S.L.F.; IVO, M.L.; FIGUEIREDO, M.S.; GERK, M.A.S.; NUNES, C.B.; MONTEIRO, F.F. Qualidade de vida em adultos com doença falciforme: revisão integrativa da literatura.Revista Brasileira em Enfermagem. v. 71, n. 1, p. 207-17, 2018.

GOMES, L.M; PEREIRA, I.A.; TORRES, H.C;CALDEIRA, A.P;VIANA,M.B. Acesso e assistência à pessoa com anemia falciforme na atenção primária. Acta Paulista deEnfermagem. v. 27, n. 4, p. 348-55, 2014.

GOMES, L.M.; PEREIRA, I.A.; TORRES, H.C.; CALDEIRA, A.P.; VIANA, M.B. Acesso e assistência à pessoa com anemia falciforme na Atenção Primária. Acta Paulista de Enfermagem. v. 27, n. 4, p.348-55, 2014.

LUNA, C.A.;RODRIGUES, M.J.;MENEZES, V.A.;MARQUES, K.M.;SANTOS, F.A. Caries prevalenceandsocioeconomicfactors in childrenwithsicklecell anemia.Braz Oral Res.v. 26, n. 1, p. 43-49, 2012.

MONTEIRO, A.C.B.; DORIGATTI, D.H.; RODRIGUES, A.G.; SILVA, J.B.M. Anemia falciforme, uma doença caracterizada pela alteração no formato das hemácias. Saúde em Foco, Edição nº: 07/Ano: 2015

NETO, G.C.G.;PITOMBEIRA, M.S. Aspectos moleculares da anemia falciforme. Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial. Rio de Janeiro, v. 39, n. 1, p. 51-56, 2003.

PIERONI, F.; BARROS, G.M.N.; VOLTARELLI, J.C.; SIMÕES, B.P. Transplante de células-tronco hematopoéticas (TCTH) em doenças falciformes.Revista brasileira de hematologia. v. 29, n. 3, p. 327-330, 2007

SOARES, C.S.R.S. Sistematização da assistência de enfermagem a pessoa com anemia falciforme.2014. TCC (Especialização). Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem. Linha de Cuidados em Doenças Crõnicas não Transmissíveis. UFSC. 2014.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.