A utilização de plantas medicinais e fitoterápicos: uma revisão integrativa sobre a atuação do enfermeiro / The use of medicinal and phytotherapy plants: an integrational review on the nurses 'performance

Eberto Tibúrcio Ferreira, Emerson Silva dos Santos, Josué Santos Monteiro, Margarete do Socorro Mendonça Gomes, Rubens Alex de Oliveira Menezes, Maurício José Cordeiro de Souza

Abstract


O uso milenar das plantas medicinais tem mostrado que elas fazem parte da evolução humana e foram os primeiros recursos terapêuticos. Apesar da Enfermagem, estar legalmente respaldada para atuar com Práticas Integrativas e Complementares, o desconhecimento, a falta de credibilidade no resultado e o pouco respaldo para estudar o assunto entre os profissionais de saúde, prejudica uma maior e melhor atuação da enfermagem. O objetivo desse estudo foi de analisar as evidências cientificas relacionadas a utilização de plantas medicinais e fitoterápicos na atuação do enfermeiro.Trata-se de uma revisão da literatura do tipo integrativa. Foram utilizados 8 estudos acessados nos bancos de dados bibliográficos e nas bases eletrônicas de dados: Scielo, Revista Brasileira de plantas Medicinais, Revista Ciência e Farmácia, Revista Fitos, Revista de Enfermagem da UFSM, Revista Eletrônica de Enfermagem, Revista Facmais, no intuito de buscar artigos científicos de relevância para a temática escolhida.Através das publicações consultadas, foram elaboradas duas categorias para discutir a utilização de plantas medicinais e fitoterápicos na atuação do enfermeiro: Uso de plantas medicinais e fitoterápicos no cuidado de enfermagem ao paciente e a Importância da informação do enfermeiro sobre o uso de plantas medicinais, observou-se que o enfermeiro utiliza plantas medicinais e fitoterápicos na sua prática, porém, pouco conhecimento das práticas integrativas e complementares levando ao conhecimento precário de informações, para esclarecer as dúvidas dos pacientes sobre o uso desta alternativa terapêutica.

 

 


Keywords


Plantas medicinais. Fitoterápicos. Enfermagem

References


ANVISA. Anvisa lança cartilha sobre o uso correto de medicamentos. 2010. Disponível em:. Acesso em: 12 de outubro de 2017.

ARAÚJO, C.R.F. et al. Perfil e prevalência de uso de plantas medicinais em uma unidade básica de saúde da família em Campinas Grande, Paraíba, Brasil. Revista cientifica farmacêutica básica e aplicada. v. 35, n. 2, p. 233-238, 2014.

ARNOUS, A. H.; SANTOS, A. S.; BEINNER, R. P. C. Plantas medicinais de uso caseiro - conhecimento popular e interesse por cultivo comunitário. UEL. Revista espaço para a saúde.v.6, n.2, p.1-6, jun. Londrina. 2005. ISSN 1517-7130.

BADKE, M.R. et al. Saber popular: uso de plantas medicinais com forma terapêutica no cuidado à saúde. Revista de enfermagem da UFSM. v. 6, n. 2, p. 225-234, 2016.

BENTO, A. Como fazer uma revisão da literatura: Considerações teóricas e práticas. Revista JA (Associação Académica da Universidade da Madeira), nº 65, ano VII (pp. 42-44). 2012. ISSN: 1647-8975.

BRASIL, Ministério da saúde. Departamento de assistência farmacêutica. Política nacional de plantas medicinais e fitoterápicos/Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de assistência farmacêutica – Brasília: Ministério da Saúde. p. 60 (Série A Textos básicos de saúde), 2009a.

BRASIL. Ministério da saúde. Departamento de assistência farmacêutica. Política nacional de plantas medicinais e fitoterápicos/Ministério da Saúde. Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de assistência farmacêutica –Brasília: Ministério da Saúde, p.136 (Serie B, Textos básicos de saúde), 2009b.

BRUNING, M. C. R.; MOSEGUI, G. B. G.; VIANNA, C. M. M. A utilização da fitoterapia e de plantas medicinais em unidades básicas de saúde nos municípios de Cascavel e Foz do Iguaçu - Paraná: a visão dos profissionais de saúde. Ciência saúde coletiva, v. 17, n. 10, p. 2675-2685, 2012.

CARVALHO, J.C.T. Fitoterápicos anti-inflamatórios: aspectos químicos, farmacológicos e aplicações terapêuticas. São Paulo: Tecmed; 2004.

DISTASI, L.C. Plantas medicinais: verdades e mentiras, o que os usuários e os profissionais de saúde precisam saber. In: Farmacognosia: da planta ao medicamento. São Paulo: UNESP, 2. ed. Porto Alegre/Florianópolis: Editora da Universidade. 133p, 2007.

NASCIMENTO, B.J.J. et al. Avaliação do conhecimento e percepção dos profissionais da estratégia de saúde da família sobre o uso de plantas medicinais e fitoterapia em Petrolina-PE,Brasil. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Campinas, v.18, n.1, p.57-66, 2016.

NUNES, J. D.; MACIEL, M. V. A importância a informação do profissional de enfermagem sobre o cuidado no uso das plantas medicinais: uma revisão de literatura. Revista fitos, v.10, n.4. p. 518-525. Rio de Janeiro. 2016. e-ISSN 2446.4775.

OLIVEIRA, A.K.M. et al. Ethnobotany and traditional medicine of the inhabitants of the Patanal Negro sub-region and the raizeiros of Miranda and Aquidauna, Mato Grosso do Sul, Brazil. Braz J Biol. v. 71. 2011.

OLIVEIRA, G.L. et al. Plantas medicinais utilizadas na comunidade urbana de Muribeca, Nordeste do Brasil. Acta Bot Bras. v. 24, n. 2, 2010.

PAULO, P. T. C. et al. Ensaios clínicos toxicológicos, fase I, de um fitoterápico composto. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 19, n. 1, p. 68-76, 2009.

SANTOS, V.P; TRINDADE, L.M.P. A enfermagem no uso das plantas medicinais e da fitoterapia com ênfase na saúde pública. Revista Científica FacMais, v. 8, n. 1, 2017. ISSN 2238-8427.

SZERWIESKI, L.L.D. et al. Uso de plantas medicinais por idosos na atenção primaria.Revista eletrônica de enfermagem, 2017. Disponível em:http://dx.doi.org/10.5216/ree.v19.42009. Acesso em: 11 de outubro de 2017.

SOUZA, A.D.Z. et al. O processo de trabalho dos enfermeiros da atenção primaria e a Política Nacional de Plantas Medicinais/Fitoterápicos. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Campinas, v.18, n.2, p.480-487, 2016.

TROVO, M. M.; SILVA, M. J. P.; LEÃO, E. R. Terapias Alternativas/Complementares No Ensino Público e Privado: Análise do Conhecimento dos Acadêmicos de Enfermagem.Revista Latino-americana Enfermagem,vol.11, n.4, pp.483-489. 2003, ISSN 1518-8345.

PIRIZ, M.A. et al. Plantas medicinais no processo de cicatrização de feridas: uma revisão de literatura. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Campinas v.16, n.3, p.628-636, 2014.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.