Difteria em Roraima: análise epidemiológica no período de 1989 a 2017 / Difteria in Roraima: epidemiological analysis in the period from 1989 to 2017

Maria Soledade Garcia Benedetti

Abstract


Objetivo: realizar uma análise epidemiológica da difteria em roraima no período de 1989 a 2017. método: estudo descritivo e retrospectivo. os dados epidemiológicos foram obtidos do sinan da vigilância em saúde estadual referente ao período de 2007 a 2017, e de pesquisa documental da secretaria de saúde do estado para o período de 1989 a 2006. os dados de cobertura vacinal do período de 1997 a 2017 foram pesquisados no sistema nacional de imunização (si-pni) disponibilizados pelo datasus/ms. resultados: foram notificados cinco casos de difteria no período, um caso em 2007, 2008 e 2016, cada, e dois casos em 2017, e apenas este foi confirmado.  do total de casos notificados, um caso foi registrado na faixa etária entre 1 a 4 ano e entre 10 e 14 anos, cada, e três casos entre 20 e 29 anos de idade, 60% no sexo masculino. todas as notificações ocorreram na capital, boa vista. o caso confirmado foi por meio de cultura com prova de toxigenicidade, e é importado da venezuela, uma criança de 10 anos, sexo masculino, oriunda de área de garimpo do estado de bolívar e nunca vacinada. recebeu soro antidiftérico e antibiótico, contudo, evoluiu para óbito. a situação vacinal era ignorada em 60% (3) dos casos, em 20% (1) apresentou três doses (dpt/dt/tt), e 20% (1) não vacinado. conclusão: devido as baixas coberturas vacinais e dificuldades nos reforços vacinais a difteria tornou-se um problema de saúde pública no estado sobretudo após a intensa imigração da Venezuela.

 


Keywords


Cobertura vacinal, difteria, notificação compulsória, Roraima, vigilância epidemiológica.

References


BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de Vigilância em Saúde: volume 1/Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia e Serviços. 1ª. ed. atual. – Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

SAKAE, T. M.; SAKAE, G. R. F. M.; DIAS, P. V. L., SPARTALIS JR P. B.; MELLO R. S. Difteria. Relato de caso e revisão de literatura. Rev Bras Clin Med. São Paulo, 2010 nov-dez;8(6):551-4).

VERONESI, R. (editor). Tratado de infectologia. 3ª ed. São Paulo: Atheneu; 2005. p. 823-35.

HARDY, I. R. B.; DITTMANN, S. R. W. Current situation and control strategies for resurgence of diphtheria in Newly Independent States of the former Soviet Union. Lancet 1996;346:1739-1744.

VITEK C. R.; WHARTON, M. Diphtheria in the former Soviet Union: reemergence of a pandemic disease. Emergence Infectious Diseases 1998;4:539-550.

DIAS, A. A. S. O.; SANTOS, L. S.; SABBADINI, P. S.; SANTOS, C. S.; JUNIOR, F. C. S.; NAPOLEÃO, F. Difteria pelo Corynebacterium ulcerans: uma zoonose emergente no Brasil e no mundo. Rev Saúde Pública, 2011;45(6):1176-91.

BRASIL. Ministério da Saúde. Situação Epidemiológica da Difteria. Disponível em: Acessado em 11 de maio de 2018.

OPAS. Organización Panamericana de la Salud. Actualización Epidemiológica Difteria. 28 de febrero de 2018a.

RORAIMA. Secretaria de Saúde da Estado de Roraima. Boletim Epidemiológico nº 26, atualizado em: 15/05/2018 da Sala de situação de emergência em saúde dos imigrantes, 2018.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estimativas populacional - Roraima, 2017.

BENEDETTI, M. S. G. (Org.). Relatório anual de epidemiologia de Roraima 2017. Governo do Estado de Roraima. Secretaria de Saúde do Estado de Roraima, 2018.

RIO GRANDE DO SUL. Centro Estadual de Vigilância em Saúde - CEVS. Vigilância doenças imunopreveníveis - 2017, 28p, Porto Alegre, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Informe Epidemiológico. Brasília, 2015.

CHICKENPOX, diphtheria and Brazilian rickettsial disease: epidemi¬ology of the state of São Paulo. Rev Saude Pública. Dec; 2003;37(6):817-20.

DOMINGUES, Carla Magda Allan S.; TEIXEIRA, Antônia Maria da Silva. Coberturas vacinais e doenças imunopreveníveis no Brasil no período 1982-2012: avanços e desafios do Programa Nacional de Imunizações. Epidemiol. Serv. Saúde v.22 n.1 Brasília mar. 2013.

OPAS. Organización Panamericana de la Salud. Actialización Epidemiológica Difteria. 16 de abril de 2018b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. PNI em Revista: Um perfil do programa Nacional de Imunizações no estado de Roraima. Brasília, 2014a.

BRASIL. Ministério da Saúde; 2014b. Brasília-DF: Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2015/fevereiro/06/

guia-vigilancia-saudeatualizado-05-02-15.pdf.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.