Perfil epidemiologico e tendencia temporal da mortalidade por suicidio no estado de Sergipe, de 2006 a 2015 / Epidemiological profile and temporary tendency of suicidal mortality in the state of Sergipe, from 2006 to 2015

Rodrigo de Jesus Santos, Juliana Cardoso da Cruz, Pauliana Alves Moreira

Abstract


Introdução: Segundo a Organização Mundial da Saúde, o suicídio é definido como um ato intencional de um indivíduo para extinguir sua própria vida. Este representa uma das principais causas de morte no mundo e é considerado grave problema de saúde pública, sobretudo em virtude do seu aumento progressivo. No pais, pesquisadores sugerem que a subnotificação e a baixa qualidade das informações exigem atenção, por levarem a subestimação dessa taxa de mortalidade. Objetivo: Compreender a tendência temporal e o cenário epidemiológico da mortalidade por suicídio no estado de Sergipe no período de 2006 a 2015, e correlacionar a respectiva taxa nos diferentes sexos. Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico do tipo descritivo e de série histórica, através de dados secundários notificados no Sistema de Informação de Mortalidade do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, onde foi analisado a variação histórica da taxa de mortalidade por suicídio, em ambos os sexos, e total de óbitos nos 10 anos de estudo (Categoria X-60 X-84, CID-10). Resultados: Durante esse período foram totalizados 1.100 óbitos atribuíveis ao suicídio, dentre eles 836 (76%) foram no sexo masculino e 270 (24,5%) no sexo feminino. A taxa de mortalidade por suicídio apresentou tendência crescente variando em torno de 5,0 óbitos por 100,000 habitantes, quando essa taxa é analisada segundo o sexo, nos homens fica próximo de 4,0 por 100,000 habitantes, diferente das mulheres que é de 1,5 óbitos por 100,000 habitantes, o que sugere falta de aperfeiçoamento na notificação desses dados Conclusão: O estudo mostra de modo geral, crescimento nas taxas de mortalidade por suicídio em Sergipe, e por isso exige maior atenção no enfrentamento desse problema enquanto sendo de saúde pública.

 


Keywords


Epidemiologia; Mortalidade; Suicídio. Estudos de Séries Temporais.

References


BRASÍLIA. Ministério da Saúde. Datasus. 2008. Portal da Saúde. Disponível em: http://www2.datasus.gov.br/DATASUS/index.php?area=0205&id=6937&VObj=htpp://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?sim/cnv/obt10. Acesso em: 15 out. 2017.

CALIXTO FILHO, Magid; ZERBINI, Talita. Epidemiologia do suicídio no Brasil entre os anos de 2000 e 2010. Saúde, Ética & Justiça., São Paulo, v. 2, n. 21, p.45-51, nov. 2016.

LOVISI, Giovanni Marcos et al. Análise epidemiológica do suicídio no Brasil entre 1980 e 2006. Revista Brasileira de Psiquiatria, [s.l.], v. 31, n. 2, p.86-93, out. 2009.

MACHADO, Daiane Borges; SANTOS, Darci Neves dos. Suicídio no Brasil, de 2000 a 2012. Jornal Brasileiro de Psiquiatria, [s.l.], v. 64, n. 1, p.45-54, mar. 2015.

BOTEGA, Neury José. Comportamento suicida: epidemiologia. Psicologia Usp, [s.l.], v. 25, n. 3, p.231-236, dez. 2014.

FERREIRA JUNIOR, Avimar. O comportamento suicida no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Psicologia, Salvador, v. 01, n. 02, p.15-28, dez. 2015.

CALIXTO FILHO, Magid; ZERBINI, Talita. Epidemiologia do suicídio no Brasil entre os anos de 2000 e 2010. Saúde, Ética & Justiça, [s.l.], v. 2, n. 21, p.45-51, nov. 2016.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria da Saúde. Boletim de Vigilância Epidemiológica de Suicídio e Tentativa de Suicídio. Porto Alegre, RS, v.1, n.1, p. 1-8, set. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico. Suicídio. Ver, ouvir e sentir. Brasília, BA, v. 48, n.30, 2017.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.