Principais consequências decorrentes da exposição de pacientes por profissionais da área da saúde / Main consequences arising from the exposure of patients by health professionals

Elisângela de Andrade Aoyama, Luanna Rocha Pereira, Vanessa Farias dos Santos, Laís Tamie Andrade Aoyama, Ludmila Rocha Lemos

Abstract


A expansão e o crescimento das redessociais tem feito necessária a criação de medidas que visam o uso consciente e responsável dessa tecnologia na área da saúde, diretamente ligada a realidade dos profissionais e pacientes, aumentandoassim, a avaliação dos benefíciose riscos da utilização desse meio, no intuito de preservar a confiança e cumplicidade na relaçãoprofissional-paciente.O objetivo deste trabalho foi abordar as principais consequências decorrentes da exposição de pacientes por profissionais da área da saúde nas redes sociais. A pesquisa do tipo quantitativa, foi realizada com pacientes do Centro de Saúde nº 03 do Gama Leste/DF, alunos em formação e profissionais da Escola Técnica de Saúde – ETS Asa Sul/DF, durante o mês de maio de 2018. Um questionário autoaplicável foi respondido para uma amostra de 45 pessoas. Quando questionados sobre o nível de confiabilidade dos pacientes em relação aos profissionais enfermeiros 53,3% dos pesquisados já sentiram medo de ser vítima da exposição, porém somente 22,2% pessoas alegam não confiar nos profissionais que já lhe prestaram algum tipo de atendimento. Entre os pacientes entrevistados, 47% das pessoas não possuem o conhecimento da existência de leis que garantem o direito à privacidade do paciente quanto a sua exposição nas mídias.Consideradoum fator bastante preocupante quando se trata de um direito do cidadão e pode trazer prejuízos sociais e psicológicos. Uma das consequências mais observadas da exposição de pacientes, foi a desvalorização dos direitos e deveres éticos que atingem diretamente a moral e os princípios de um atendimento humanizado.

 


Keywords


Ética, pacientes, privacidade e redes sociais.

References


Martorell LB, Nascimento WF, Garrafa V.Redes sociais, privacidade, confidencialidade e ética: a exposição de imagens de pacientes no facebook. Revista Interface. 2016;20(56):13-23.

Souza ES, Lorena SB, Ferreira CCG, Amorim AFC, Peter JVS.Ética e profissionalismo nas redes sociais: comportamentos on-line de Estudantes de Medicina. Revista Brasileira de Educação Médica.2017;41(4): 564-575.

Nascimento DB. Análise bioética da utilização de imagens de paciente em mídias sociais eletrônicas. 2016. 103 f. Dissertação de mestrado (Programa de Pós-graduação em Bioética) – Faculdade de Ciências da Saúde, Universidade de Brasília, Brasília-DF.

Finkler M, Caetano JC, Ramos FRS. Ética e valores na formação profissional em saúde: um estudo de caso. Ciência & Saúde Coletiva. 2013; 18(10):3033-3042.

Bôas MEV. O direito-dever de sigilo na proteção ao paciente. Revista bioética (Impr.). 2015; 23(3):513-23.

Guerriero ICZ. A resolução 510/16: diretrizes éticas para pesquisas em Ciências Humanas e Sociais. Caderno Terapia Ocupacional. UFSCar. 2016;24(3):429-433.

Santos RM, Viana IRMN, Silva JR, Trezza MCSF, Leite JL. A enfermeira ea nudez do paciente. Revista Brasileira de Enfermagem[online]. 2010; 63(6):877-886.

Dias MO. Ética, organização e valores ético-morais em contexto organizacional. Gestão e Desenvolvimento. 2014; 22(1):89-113.

Alves GF. Ética nas Redes Sociais. Trabalho de conclusão de curso. 2015. Fundação Educacional do Município de Assis.

Carvalho V. Ética e valores na prática profissional em saúde: considerações filosóficas, pedagógicas e políticas. Revista da Escola de Enfermagem da USP. 2011;45(Esp. 2):1797-802.

Montenegro LC. A expressão da ética na prática de profissionais de saúde no contexto de unidades de internação hospitalar. 2014. 146 f. Tese (Doutorado em Enfermagem) – Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais.


Refbacks

  • There are currently no refbacks.