Analysis of the Brazilian pharmaceutical retail market: main characteristics, players and successful practices / Análise do mercado farmacêutico brasileiro: principais características, atores e práticas de sucesso

Ian Ribeiro Caram Fernandes, Isotilia Costa Melo, Paulo Nocera Alves Junior, Daisy Aparecida do Nascimento Rebelatto

Resumo


The Brazilian retail pharmaceutical market is going through an extremely important moment. The accelerated growth presented in recent years tends to remain, leading Brazil to become one of the five largest markets worldwide in the short term. In addition, although still very fragmented, the market is experiencing a gradual consolidation process. Such transformations and outlooks, along with the economic context of the country, create high level of interest from investors and other stakeholders. This chapter answer the following questions: What is the economic relevance of the Brazilian pharmaceutical retail market, its main characteristics and perspectives? Which are the players in this market? Which are the main brands, their characteristics, performances and successful practices? What would be the strategy recommendations for a player's success considering the current market momentum? The method was based on literature review and a semi-structure interview with a senior executive of a main player. Overall, the main players have been obtaining good operational and financial performance. These companies have different characteristics in regards to financial performance, footprint, positioning, number of stores, and operation of retail outlets, among others. They also feature numerous strategic initiatives, which are analyzed in order to identify good market practices and recommendations for success, touching on topics such as expansion, store format, customer service, management and growth mechanisms. The results of this chapter were partially presented before by Fernandes at al. (2016). Therefore, we believe this chapter is useful to business managers and investors in this market (generating better understanding and enabling more conscious strategic analysis) as well as academics studying it (as it serves as a reference for future studies).

 


Palavras-chave


Brazilian drugstore market, Analysis of the pharmaceutical retail, Profiles and good practices of drugstores

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAFARMA. Ranking Abrafarma 2013. São Paulo: 2014. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.

ALBRECHT, K. Revolução nos Serviços. São Paulo: Pioneira, 1992.

ARAUJO. A Araujo. Belo Horizonte: 2015. Disponível em: . Acesso em 09 set. 2015.

BRASIL PHARMA. Nossa história. São Paulo: 2015. Disponível em: http://brasilpharma.com.br/pt/sobre/nossa-historia/. Acesso em 09 set. 2015.

BRASIL PHARMA. Release de resultados 2014. São Paulo: 2015.

CANÇADO, V. L.; TANURE, B. Fusões e aquisições: aprendendo com a experiência brasileira. RAE, v. 45, n. 2, 2005.

CLOSE UP INTERNATIONAL. Mercado farmacêutico Brasil: 2014 e futuro. São Paulo, 2014.

CONSELHO FEDERAL DE FARMÁCIAS. Farmácias: uma abordagem sanitária. Brasília: 2014. Disponível em: . Acesso em 09 set. 2015.

CVS HEALTH. 2014 Annual Report. Woonsocket: 2015.

DPSP. Demonstrativo de resultados 2013. São Paulo: 2014.

DROGA RAIA. Nossa história. São Paulo: 2015. Disponível em: . Acesso em 09 set. 2015.

DROGARIA SÃO PAULO. Institucional. São Paulo: 2015. Disponível em: . Acesso em 09 set. 2015.

DROGARIAS PACHECO. Institucional. Rio de Janeiro: 2015. Disponível em: . Acesso em 09 set. 2015.

DROGASIL. Nossa história. São Paulo: 2015. Disponível em: . Acesso em 09 set. 2015.

ENGEL, J. F.; BLACKWELL, R. D.; MINIARDI, P. W. Comportamento do consumidor. Rio de Janeiro: LTC Editora, 2000

ESTADÃO. Rede de farmácias CVS volta às compras no país. São Paulo: 2014. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.

EVANS, J. R.; BERMAN, B. Principles of Marketing. New Jersey: Prentice-Hall, 1995.

FELISONI, C. A.; GIANGRANDE, V. Marketing de relacionamento no varejo. São Paulo: Saint Paul Institute of Finance, 2004.

FERNANDES, Ian Caram Ribeiro et al. MERCADO BRASILEIRO DE DROGARIAS: UMA VISÃO GERAL SOBRE AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS, EMPRESAS E PRÁTICAS DE SUCESSO. In: XXIII SIMPEP - SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 23., 2016, Bauru.Anais do XXIII SIMPEP. Bauru: Unesp, 2017. p. 1 - 14. Disponível em: . Acesso em: 08 jan. 2019.

FITCH RATINGS. Fitch Rebaixa Rating da Brasil Pharma Para B+. São Paulo: 2015. Disponível em: https://www.fitchratings.com/site/fitch-home/pressrelease?id=989818. Acesso em: 09 set. 2015.

HAGEL III, J. Leveraged growth: expanding sales without sacrificing profits. New York: Harvard Business School Publishing, 2002.

GRUPO DIMED. Divulgação de resultados 2014. Porto Alegre: 2015.

GRUPO DIMED. Sobre o grupo Dimed. Porto Alegre: 2015. Disponível em: < http://www.grupodimed.com.br/sobre-o-grupo>. Acesso em: 09 set. 2015.

IMS HEALTH. Relatório sobre mercado farmacêutico. São Paulo: 2015.

INFOMONEY. Ações e índices. São Paulo: 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.

INTERNATIONAL DIABETES FEDERATION. IDF Diabetes Atlas update poster. Brussels – IDF, 2014.

KOTLER, P. Administração de marketing. São Paulo: Prentice Hall, 2000.

KOTLER, P.; ARSMTRONG G. Princípios de Marketing. Rio de Janeiro: Prentice-Hall, 1998.

INKPEN, A. C. 2001. Strategic alliances. In: HITT, M. A.; FREEMAN, E.; HARRISON, J. S. Handbook of strategic management: 409–432. Oxford: Blackwell Publishers.

INSTITUTO BRASILEIRO DE EXECUTIVOS DE VAREJO E MERCADO DE CONSUMO. Ranking IBEVAR: 120 maiores empresas do varejo brasileiro. São Paulo – IBEVAR, 2014.

INSTITUTO PARA DESENVOLVIMENTO DO VAREJO. Década do varejo. São Paulo – IDV, 2015.

LAS CASAS, A. L.; GARCIA, M. T. Estratégias de Marketing para varejo. São Paulo: Novatec, 2007.

LENDREVIE, J.; LINDON, D.; DIONÍSIO, P.; RODRIGUES, V. Mercator 2000: Teoria e Prática do Marketing. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 2000.

LYNCH, R. P. Alianças de negócios: uma arma secreta, inovadora e oculta para vantagens competitivas – como planejar, negociar e gerenciar parcerias estratégicas. São Paulo: Makron Books, 1994.

McGOLDRICK, P. J. Retail Marketing. Londres: McGraw-Hill, 1990.

O GLOBO. Saúde do setor de farmácias atrai interesse de estrangeiras. Rio de Janeiro: 2015. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.

O TEMPO. Drogaria Araujo abrirá mais 15 lojas e vai faturar R$ 1,5 bi. Belo Horionte: 2014. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.

PAGUE MENOS. Mercado. Fortaleza: 2014. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.

PAGUE MENOS. Release 2014. Fortaleza: 2015.

PARENTE, J. Varejo no Brasil: gestão e estratégia. São Paulo: Atlas, 2000.

PEÇANHA, D. L.; MENEZES, J. E. Relacionamento através dos serviços: será a filosofia de marketing característica do século XXI? São Paulo: III Semead, 1997.

PORTER, M. E. Estratégia Competitiva: Técnicas para Análise de Indústrias e da Concorrência, Rio de Janeiro: Campus, 1991.

PRICEWATERHOUSECOOPERS. O Setor Farmacêutico no Brasil. São Paulo: 2013. Disponível em: https://www.pwc.com.br/pt/publicacoes/setores-atividade/assets/saude/pharma-13e.pdf. Acesso em: 09 set. 2015.

PROFARMA. Mercado Brasileiro. Fortaleza: 2014. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.

RAIA DROGASIL. Divulgação de resultados 2014. São Paulo: 2015.

SILVA, M. A., A Qualidade dos Serviços como Fator de Diferenciação no Varejo Supermercadista. São Paulo: XII Semead, 2009.

ULTRAPAR. Conferência de resultados 2014. São Paulo: 2015.

VALOR ECONÔMICO. Sem sócios, Araujo chega a R$ 1,3 bilhão. Belo Horizonte: 2013. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.

ZERO HORA. Panvel cresce com foco no bem-estar. Porto Alegre: 2013. Disponível em: . Acesso em: 09 set. 2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.