Estilo de vida das mulheres e calçados femininos / Women's lifestyle and female footwear

Denise de Barros Camargo Barbone, Luciana Florêncio de Almeida

Resumo


O objetivo central desse artigo consistiu em compreender o uso de calçados femininos, especialmente nas ocasiões de trabalho e lazer, e relacionar com as profissões desempenhadas pelas consumidoras. Conhecer o cliente e suas características socioeconômicas permite uma melhor gestão do marketing mix, permitindo melhores decisões sobre tipo de produto ofertado, precificação, localização de loja, comunicação, tipos de promoção, entre outros. Para alcançar esse objetivo, foi realizado estudo qualitativo documental por meio de diário eletrônico realizado por 30 mulheres de classe AB durante 04 semanas, com faixa etária entre 27 a 53 anos, e que atuam em 05 diferentes áreas profissionais. A premissa central deste estudo consiste na possível relação entre a área de atuação profissional da mulher com o estilo de sapato adotado em diferentes ocasiões de uso. Desta forma, haveria uma predisposição das mulheres em adaptar o estilo do calçado (moderno, clássico, fashion e conforto e a altura do salto ao tipo de profissão desempenhada. Os resultados indicaram que mesmo profissionais da mesma área, como exemplo área de marketing, adotam estilos diferentes de calçados expressando a individualidade de cada consumidora, mas na sua maioria optam pelo uso do salto alto para o trabalho (63%) e salto baixo (53%) para as ocasiões de passeio. Já profissões que exigem maior praticidade no caminhar, como as advogadas, os calçados clássicos com saltos baixos prevaleceram. Já as profissões autônomas como as professoras, estilistas e designers, os estilos individuais foram considerados como principais em suas escolhas, sendo fashion no estilo para professora de inglês ou estilista e moderno para a profissional de designer, e os saltos são os muito altos ou sem salto nenhum. Em linhas gerais, os resultados demonstraram que não há relação aparente entre a profissão adotada e o estilo de calçado utilizado. Entretanto, o uso do salto alto é determinante na ocasião de trabalho em qualquer profissão. Um estudo quantitativo deve ser conduzido a fim de testar as hipóteses levantadas neste estudo qualitativo, e permitir resultados aplicados para os fabricantes e varejistas de calçados femininos para embasar sua tomada de decisão quanto ao portfólio de produtos ofertados.


Palavras-chave


Estilos de vida, comportamento de consumo, ocasião de uso, calçados femininos.

Texto completo:

PDF

Referências


AHUVIA, A.C. Beyond the extendend self: loved objects and consumers’ identity narratives. Journal of Consumer Research, v.32, n.1, p.171-184, 2005.

ANDERSON, C. A. Cauda Longa: do mercado de massa para o mercado de nicho. Rio de Janeiro: Elsevier, 2006.

ARANHA, F. Sistema de Informação Geográfica: uma arma estratégica para o Database Marketing. Revista de Administração de Empresas, v. 36, n2, p.12-16, 1996.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE CALÇADOS (ABICALÇADOS). 2014. Disponível em: . Acesso em: 13 jul. 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS INDÚSTRIAS DE CALÇADOS (ABICALÇADOS). Relatório Setorial da Indústria de Calçados no Brasil, v.3, p.3, maio2012.

BABBIE, E. Métodos e técnicas de pesquisas de survey. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 1999.

BAUDRILLARD, J. O sistema dos objetos. São Paulo: Perspectiva, 1973.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3 ed. Portugal: Edições 70, 2004.

BAVIERA-PUIG, A. et al. Comparing trade areas of technology centres using ‘Geographical Information Systems’. The Service Industries Journal, v.33, n.7-8, p.789-801, 2013.

BEARDEN, W. O.; NETEMEYER, R. G.; TEEL, J. E. Measurement of consumer susceptibility to interpersonal influence. Journal of Consumer Research, v. 15, n. 4, p. 473-483, 1989.

BELK, R. Shoes and Self. Advances in Consumer Research, v. 30, p. 27-37, 2003.

BLACKWELL, R.D.; MINIARD, P.W.; ENGEL, J.F. Comportamento do consumidor. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

BOURDIEU, P. Distinction. London: Routledge & Kegan Paul, 1984.

BOURDIEU, P. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro, Lisboa: Bertrand Brasil/DIFEL, 1989.

CALDAS, D. Observatório de Sinais: teoria e prática da pesquisa de tendências. Rio de Janeiro: Editora SENAC-Rio, 004.

CAMPOS, D. G. F. A importância do conforto e do design no consumo de calçados femininos. 2012. 130fls. Dissertação (Mestrado em Arquitetura) - Universidade Estadual Paulista, São Paulo, 2012.

CARVALHO, D.T. de. Estilos de Vida de Estudantes Universitários no Brasil: Um estudo piloto. 2004. 150fls. Tese (Livre Docência Administração) - Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2004.

CASCAES, M. C. G. Fenômenos contemporâneos de formação identitária e consumo: ser e ter na era do Facebook. 2013. 109fls. Monografia (Bacharelado em Propaganda e Marketing) - ESPM, São Paulo, SP, 2013.

CATHELAT, B. The socio-styles system in the context of lifestyle theories. In: SOCIO-STYLELES, Ann Pisman, Georges Allaert und Piet Lombaerde: the new lifestyle classification system for identifying and targeting consumers and markets. London: Kogan Page, 1993. p. 89-104.

CORUJO, M. S. A contribuição do geomarketing para o processo decisório de localização de empresas de varejo: Um estudo de caso em uma empresa de vestuário feminino. 2014. Dissertação (Mestrado em Marketing) - Pontifícia Universidade Católica, PUC, Rio de Janeiro, 2014.

CRITÉRIO de Classificação Econômica Brasil. ABEP, 2011. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2012.

ENGEL, James F.; BLACKWELL, Roger D.; MINIARD, Paul W. Comportamento do Consumidor. 8. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

DANESI, M. Of cigarettes, high heels and other interesting thing: an introducing to semiotics. New York: Palgrave MacMillian, 2008.

DRESCH, B.; CAMPOS, G. F. In: A importância do conforto e do design no consumo de calçados femininos VI ENEC 6º ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS DO CONSUMO II ENCONTRO LUSO BRASILEIRO DE ESTUDOS DO CONSUMO VIDA SUSTENTÁVEL: PRÁTICAS COTIDIANAS DE CONSUMO - 12, 13 e 14 de setembro de 2012. Anais... Rio de Janeiro: RJ, 2012, 13p.

ENGEL, J. F.; BLACKWELL, R. D.; MINIARD, P. W. Comportamento do Consumidor. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

ESPINOZA, F.; ZILLES, F. A geração de afeto negativo a partir da atmosfera da loja e sua influência na intenção de retorno e recomendação do consumidor. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DA ADMINISTRAÇÃO, 28, 2004, Curitiba. Anais... Curitiba: Anpad, 2004.

FAGUNDES, A. F. A. et al. A contribuição do geomarketing para a administração de vendas: um estudo de caso em uma empresa de telecomunicações. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Anais... Salvador, BA, Brasil, 29, 2009.

FOCAL. AZIMUTE 720. 2012. Disponível em . Acesso em: 14. jul. 2012.

GIACOMETTI COMUNICAÇÕES. Pesquisa da Giacometti mostra a relação das mulheres com os sapatos. Disponível em: . Acesso em: 10 maio de 2016.

GIDDENS, A. Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

GILLATH, O. et al. Shoes as a Source of First Impression. Journal of Research in Personality, v. 46, n. 4, p. 423- 430.

GODOY, A.S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. Revista de Administração de Empresas, v.35, n.2, p.57-63, 1995.

GOSTO de Classe e Estilo de Vida. In: BOURDIEU, Pierre. Gosto de Classe e Estilo de Vida. São Paulo: ÁTICA, 1983.

GIJSBRECHTS, E.; CAMPO, K.; GOOSSENS, T. The impact of store flyers on store traffic and store sales: a geo-marketing approach. Journal of Retailing, v.79, n.1, p.1-16, 2003.

HALL, C.S.; LINDZEY, G.; CAMPBELL, J.B. Teorias da personalidade. Porto Alegre: Artes Médicas, 2000.

HARDESTY, D. M.; BEARDEN, W. O. Consumer behavior and retailing. Journal of Retailing, v.85, n. 3, p. 239-244, 2009.

IZARD, C. Human emotions. New York: Plenum, 1977.

JORDAN, P.W. Designing pleasurable products: an introduction to the new human factors.London: Taylor & Francis, 2010.

KAMAKURA, W. A.; MAZZON, J. A. Socioeconomic status and consumption in an emerging economy. International Journal of Research in Marketing, v.30, p.4-18, 2013a.

KAMAKURA, W. A.; MAZZON, J. A. Estratificação socioeconômica e consumo no Brasil. São Paulo: Blucher, 2013b.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de Marketing. 12 ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

KRONKA, E. A. Cobertura de Moda nos Jornais Diários. 2006. 152 folhas. Dissertação (Mestrado em Comunicações e Artes) - Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2006.

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M.A. Fundamentos de Metodologia Científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LIMA, M. A Engenharia da Produção Acadêmica. Brasil: Saraiva, 2008.

LIN, C-H.Personality, value, life style and postmodernism consumer behavior: a comparison among three generations. International Journal of Organizational Innovation, v. 3, Issue 3, p. 203-230, winter. 2011.

LIPOVETSKY, G. O império do efêmero: a moda e seu destino nas sociedades modernas. São Paulo: Companhia das Letras,1989.

LOBATO, A.; BORGES, A.; NIQUE, W. M. Avaliação da aplicabilidade da escala consumptionemotions set para mensuração das emoções em experiências de consumo na cidade de Porto Alegre. In: ENCONTRO NACIONAL DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 27. 2003, Atibaia. Anais... Atibaia: Anpad, 2003.

LYSONSKI, S.; DURVASULA, S. Consumer decision-making styles in retailing: evolution of mindsets and psychological impacts. Journal of Consumer Marketing, v. 30, Iss 1, p. 75- 87, 2013.

MACHADO, C. C.; FRANCISCO, E. R.; RIBEIRO, J. G. P. A Geodemografia e os Estudos de Mercado: Identificação de Mercados Potenciais. In: GUIMARÃES, J. R. S. (Org.). Demografia dos negócios: campo de estudo, perspectivas e aplicações. Campinas: ABEP, 2006. v. 3. p. 77-95.

McCRACKEN, G. Cultura e consumo: novas abordagens ao caráter simbólico dos bens e das atividades de consumo. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

MEHRABIAN, A.; RUSSELL, J. A. An approach to environmental psychology. Cambridge: MIT Press, 1974.

MILLER, F. L.; HOLMES, T. L.; MANGOLD, W. G. Integrating geographic information systems (GIS) into the marketing curriculum. Marketing Education Review, v.17, n.3, p. 49-63, 2007.

MITTAL, V.; KAMAKURA, W. A.; GOVIND, R. Geographic patterns in customer service and satisfaction: An empirical investigation. Journal of Marketing, v.68, n.3, p.48-62, 2004.

MONÇORES, A. Tendência de moda: invenção da mídia? In: COLÓQUIO DE MODA. Anais... Fortaleza, CE, Brasil, 2013.

MORACE, F. Consumo Autoral: as gerações como empresas criativas. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2009.

MORTON, C. Como andar de salto alto. Curitiba: Matrix. 2008.

NERY, Marie Louse. A Evolução da Indumentária: subsídios para criação de figurino. Rio de Janeiro: Senac Nacional, 2004.

NORMAN, D. Emotional Design why we love (or hate) everyday things. New York: Basics Books,2004.

NUNES, A. et al. Knowledge Acquisition Based on Geomarketing Information for Decision Making: A Case Study on a Food Company. International Journal of Innovation, Management and Technology, v.5, n.6, p.422-427, 2014.

O´KEEFE, L. Sapatos: uma festa de salto, sandálias, botas. Cidade: Konemann, 1996.

OZIMEC, A. M.; NATTER, M.; REUTTERER, T. Geographical information systems-based marketing decisions: Effects of alternative visualizations on decision quality. Journal of Marketing, v.74, n.6, p.94-110, 2010.

PANOFSKY, E. Significado nas artes visuais. São Paulo: Perspectiva, 2007.

PARK, L.When the shoe doesn’t fit: female consumers’ negative emotions.Journal of Fashion Marketing and Management, v. 18,Iss 3, p. 338-356, 2014.

PLUTCHIK, R. Emotion: a psych evolutionary synthesis. New York: Harper & Row,

POZZEBON, M.; DELGADO, N. Participatory Geographic Information Systems in Sierra Nevada, Mexico. Revue nternational de cas en gestion, v.10, n.1, p.19, 2012.

PROCHNOW, R. M. Potencial dos dados do setor censitário brasileiro aplicado ao marketing de um fast food delivery. Revista Geográfica de América Central, v.2, n.47E, p.1-22, 2011.

QUINTANEIRO, T.; BARBOSA, M. L. de O.; OLIVEIRA, M. G. de. Um toque de

clássicos: Durkheim, Marx e Weber. Belo Horizonte: UFMG, 2000.

REY, K. D. A.; GIOVANELLI, L. D. C&A – Os estilos de consumo da marca em São Paulo. 2012. 56 fls. Monografia (Bacharelado em Propaganda e Marketing)- ESPM, São Paulo, SP, 2012.

RICHINS, M. L. Measuring emotions in the consumption experience. Journal of Consumer Research, v.24, p.127-146, 1997.

RODRIGUES, I. Estratégias de desenho no projeto de design: Um estudo sobre o uso do desenho como recurso instrumental e criativo ao serviço do pensamento visual do designer de equipamento. 2007. 150fls. Tese (Doutoramento em Design e Equipamento) - Universidade de Lisboa, Lisboa, 2007.

ROJAS-MÉNDEZ, J. I.; CHAUBEY, C. M. D; SPILLAN, J. E. Estilos de vida e mercado segmentação no Chile. Journal of International Business Research, v. 12, n. 2, 2013.

RONALD, E.; GOLDSMITH, L. R.; FLYNN, R. A. C. Materialistic, brand engaged and status consuming consumers and clothing behaviors. Journal of Fashion Marketing and Management: An International Journal, v. 16, Iss 1, p. 102-119, 2012.

RONCOLETTA, M. R. Calçados desejáveis para mulheres portadoras de deficiência física: um desafio desejável para os designers de calçados. In: SILVA, J.; BELLUZO, G. (Orgs.). Design, Arte, Moda e Tecnologia. São Paulo: Rosari, 2010a. p. 308-324.

RONCOLETTA, M. R. O drama dos calçados entre imagens socioculturais e o consumo real. In: COLÓQUIO DE MODA. Anais... São Paulo, SP, Brasil, 2010b.

SAHA, S.; Dey, M.; BHATTACHARYYA, S. Factors Affecting Consumer Buying Behavior of Shoes. Journal of Management Research, v. 9 Iss 4, p. 39-60, 2010.

SEFERIN, M. T. Design, Emoção e o Calçado Feminino: Mulheres que Amam Calçados. 2012. 294 Dissertação (Mestrado em Design) – UFRS, Porto Alegre, 2012.

SEFERIN, M.; VAN DER LINDEN, J. Protection or pleasure: female footwear. Work, v.41, n.1, p.290-294, 2012.

SHIFFMAN, L G.; KANUK, L L. Comportamento do consumidor. 6. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2000.

SIMMEL, G. Filosofia da moda e outros escritos. Lisboa: Texto & Grafia, 2000.

SOBEL, M.E. Life style and Social Structure. New York: Academic Press, 1981.

SOLOMON, M. R. O comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2002.

SOLOMON, M. R. The role of products as social stimuli: a symbolic interactionism perspective. Journal of Consumer Research, v.10, dez. 1983.

STEELE, V. Fetiche: moda, sexo e poder. Rio de Janeiro: Rocco, 1997.

STREHLAU, S.; SANTO, A.C.E.; WELTER, L. Salto alto: um estudo sobre personalidade e consciência de moda. Revista Brasileira de Marketing, v.12, n.2, p.203-225, 2013.

THOMPSON, S. Using GIS for Local-Market Penetration, Winning Strategies. Franchising World, p.23-25, Out.2010.

TOFFLER, A. The Third wave. London: Pan Books, 1981.

TOFFLER, A. O Choque do Futuro. Lisboa: Edição Livros do Brasil, 1970a.

TOFFLER, A. Uma variedade de estilos de vida. In: TOFFLER, A. O Choque do Futuro. Lisboa: Edição Livros do Brasil, 1970b. p 228.

TRIVINOS, A. N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VAN DER LINDEN, J. Ergonomia e design: prazer, conforto e risco no uso dos produtos. Porto Alegre, RS: UniRitter, 2007.

VEJLGAARD, H. Anatomy of a Trend. Grã-Bretanha: McGraw-Hill, 2008.

VENKATESH, A. Changing Roles of Women – a Life-Style Method Analysis. Journal of Consumer Research, v.7, Iss: 2, p.189-197, 1980.

VINCENT-RICARD, F. As Espirais da Moda. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.

WEBER, M. Economia e sociedade: fundamentos da sociologia compreensiva. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 2004.

WEDEL, M.; KAMAKURA, W. A. Market segmentation: Conceptual and methodological foundations. Boston: Kluwer Academic, 2000.

WIRTZ, J.; MATTILA, A.; TAN, R. The role of arousal congruency in influencing consumers' satisfaction evaluations and in‐store behaviors, International Journal of Service Industry Management, v. 18, Iss. 1, p. 6-24, 2007.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.