O Kaizen como ferramenta de gestão do conhecimento na produção enxuta - uma abordagem ergonômica / Kaizen as a knowledge management tool in lean production - an ergonomic approach

Vanessa de Oliveira Luiz, Ana Regina de Aguiar Dutra, Lizandra Garcia Lupi Vergara

Resumo


 

O trabalho visa aplicar os conceitos que envolvem a filosofia do Sistema Toyota de Produção (STP), particularmente o Kaizen como ferramenta da gestão do conhecimento dentro das organizações. Com o crescimento da competitividade do mercado, as empresas necessitam trabalhar com redução de custos e satisfação dos clientes, para isto recorrem ao sistema de produção enxuto, que tem seus ganhos econômicos fortemente apontados na literatura. O estudo em questão buscou identificar e apontar os ganhos que o Kaizen (uma das técnicas enxutas) traz às organizações em diversos aspectos, principalmente no que tange às condições organizacionais de trabalho, um dos interesses da Ergonomia, à gestão do conhecimento e à redução de custos. O objetivo geral foi atingido e, ao final da pesquisa, foi possível mostrar os resultados positivos tanto para a organização como para seus colaboradores, quando se integra a Ergonomia e o Sistema Toyota de Produção.


Palavras-chave


Gestão do conhecimento; Kaizen; Ergonomia

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, J. P. Flexibilidade e modelagem de processos de negócio: uma relação multidimencional. RAE - Revista de Administração de Empresas, v. 52, n. 3, p. 313–329, 2012.

CHOO, C. W. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. Editora Senac. SP. 2003.

ELIAS, S.J.B; MERINO, E. Aspectos ergonômicos na utilização das técnicas de produção enxuta: uma contribuição para a melhoria global do sistema produtivo. In: ENEGEP, 27, Foz do Iguaçu/PR, 2007. Anais eletrônicos... Disponível em:< http://www.abepro.org.br/biblioteca/ENEGEP2007_TR600448_0467.pdf> Acesso em: 01 mai. 2017.

FRANCO, E. M. Gestão do Conhecimento na Construção Civil: aplicação dos mapas cognitivos na concepção ergonômica da tarefa de gerenciamento dos canteiros de obras. Florianópolis: UFSC, 2001. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, , Universidade Federal de Santa Catarina, 2001.

GENAIDY, A., KARWOWSKI, W. Human desempenho in lean production environment: critical assessment and research framework. Human Factors and Ergonomics in Manufacturing 13 (4), 317-330, 2003.

IMAI, M. Kaizen: A Estratégia para o Sucesso Competitivo, IMAM, 1992.

LIEBOWITZ, J.; FRANK, M.. Knowledge Management and E-learning. CRC Press, 2010. Disponível em Acesso 20 abr. 2017.

MATTAR, F. N. Pesquisa de marketing: metodologia, planejamento. São Paulo: Atlas, 2008.

M. KUMAR, J. ANTONY, R. K. SINGH, M. K. TIWARI; D. PERRYNONAKA, I. Implementing the Lean Sigma framework in an Indian SME: a case study. Production Planning & Control, Vol. 17, No. 4, 407– 423, June, 2006.

NONAKA, I.; TAKEUCHI, H. Criação de conhecimento na empresa: como as empresas japonesas geram a dinâmica da inovação. 4. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1997. 358 p.

ONEILL, D. The promotion of ergonomics in industrially developing countries. International. Journal of Industrial Ergonomics 35, 163-168, 2005.

SEPPALA, P., KLEMOLA, S. How do employees perceive their organization and job when companies adopt principles of lean production? Human Factors and Ergonomics in Manufacturing 14 (2), 157-180, 2004.

TEIXEIRA, J. F. Comunidades virtuais de prática: como as comunidades de prática na internet estão mudando os negócios. Rio de Janeiro: SENAC, 2002.

VIEIRA, L.; BALBINOTTI, G.; VARASQUIN, A.; GONTIJO, L. Ergonomics and kaizen as strategies for competitiveness: a theoretical and practical in an automotive industry. Work 41, 1756-1762, 2012.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.