Modelos de negócios e sustentabilidade ambiental – a ecologia industrial na siderurgia no Brasil / Business models and environmental sustainability - the industrial ecology in the steel industry in Brazil

Patricia Silva Ferreira

Resumo


O presente estudo visa discutir como uma grande empresa brasileira pode se beneficiar com o uso estratégico de seus resíduos e efluentes tendo como pano de fundo o arcabouço teórico da Ecologia Industrial (EI). Para tal optou-se por um estudo de caso do setor de carboquímicos e cimentos da CSN, criados dentro da planta siderúrgica da Usina Presidente Vargas (UPV) em Volta Redonda - RJ. A partir de consulta de relatórios de desempenho e gestãodisponíveis no site institucional, e de trabalhos ceintificos publicados como teses e artigos, foi possível construir um perfil da empresa, estudar as fases da produção e os resíduos que são gerados e reaproveitados, assim como analisar modelos de negócios que surgiram a partir desses resíduos industriais. O projeto dos carboquímicos e cimentos foram implantados por conta do prejuízo ambiental que já havia sido gerado ao meio ambiente desde os anos 70. Sob o ponto de vista da Ecologia Industrial a empresa ampliou a sua capacidade de mercado, e conseguiu garantir a gestão ambiental e reciclagem de resíduos altamente perigosos. Os carboquímicos da CSN atualmente são usados como matérias-primas para produção de asfalto, tintas, desinfetantes, fertilizantes e muitos outros produtos, já os residuos como a escória dos alto-fornos tem sido usados na fabricação de cimento portland CPIII, com caracterisiticas de alta resistencia e baixo custo de produção, o que trouxe a criação de uma outra empresa do grupo – CSN cimentos. Com tais iniciativas a empresa gerou um novo portfólio de produtos abrindo novos mercados e conqusitando clientes no Brasil e no mundo.

 

 


Palavras-chave


ecologia industrial, CSN, reciclagem, gestão ambiental;

Texto completo:

PDF

Referências


Carvalho, M. B. M.Impactos e conflitos da produção de cimento no Distrito Federal, Dissertação de mestrado – Centro de desenvolvimento Sustentável, Universidade de Brasília. Brasília. 187f. 2008.

CGEE/MCTI. Siderurgia no Brasil. Série Documentos Técnicos. Centro de Gestão e Estudos Estratégicos. Ministérios de Ciência, Tecnologia e Inovação. CGEE: Brasília, nov. 2010, nº9. 112p., 2010.

CSN, A Empresa. 2017. Disponível em: Acesso em fev/2019.

CSN. Relatório Anual 2013 – Responsabilidade Ambiental. Disponível em: Acesso em:fev/2016.

CSN. Site Institucional. Catálogo: Vendas Especiais. Disponível em: Acesso em fev/2019.

Giannetti, B. F.; Almeida, C.M.V.B. Ecologia Industrial: conceitos, ferramentas e aplicações. São Paulo: Edgard Blucher, 109p. 2006.

Guerreiro, A.Q., Avaliação do ciclo de vida dos cimentos de produção mais significativa no Brasil. Trabalho de diplomação – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, dez 2014.

Instituto Aço Brasil. O aço Processo Siderúrgico. 2009. Disponível em: Acesso em fev/2019.

Leite, D. A. N. Empreendedorismo corporativo e plano de negócio para novo negócio em empresa, 2013. 56f. Trabalho de graduação (Bacharelado em Engenharia de materiais) – Faculdade de Engenharia do campus de Guaratinguetá, Universidade Estadual Paulista, Guaratinguetá, 2013.

Souza, S. F.; Fonseca, S. U. L. Logística reversa: oportunidades para redução de custos em decorrência da evolução do fator ecológico. Rev. Terc. Setor&Gestão, Vol.3, n.1, pp. 29-39. 2009.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.