Parasitismo gastrointestinal em Leopardus trigrinus (Schreber, 1775) (Carnivora; Felidae) e carnívoros domésticos no norte do estado do Paraná, Brasil

Fernando Emmanuel Gonçalves Vieira, Dyego Leonardo Ferraz Caetano, Fábio Ribeiro Barbosa, Glaucya Silva de Oliveira, Jessica Nasthassja Kristara de Souza Serafim, João Pedro Sasse

Resumo


As alterações do habitat dos animais silvestres provocam uma maior aproximação destes com os animais domésticos, o que possibilita a ocorrência de contaminação cruzada de diversos agentes de enfermidades, entre eles os parasitos gastrointestinais. Este trabalho teve como objetivo a pesquisa de endoparasitos em um gato do mato Leopardus tigrinus (Schreber, 1775), e carnívoros domésticos no município de Cambará, no estado do Paraná. Foi realizada a necropsia no animal silvestre para busca de helmintos adultos e foram feitos exames coproparasitológicos no gato silvestre e nos animais domésticos. Foram realizados os exames de sedimentação (Hoffman) e flutuação em solução saturada de cloreto de sódio (Willis). Para avaliar a correlação dos parasitos encontrados no gato do mato e nos animais domésticos foi usado o índice de Pearson. Foram encontradas parasitando L. tigrinus três espécies de nematódeos, um trematódeo e um protozoário apicomplexa. O exame coproparasitológico nos animais domésticos revelou quatro parasitos. Três destes são dos mesmos táxons aos encontrados no gato do mato e apenas um diferente. Houve uma correlação positiva entre os resultados. O compartilhamento de ambientes entre animais silvestres e domésticos pode favorecer fluxo de parasitos entre estes hospedeiros.


Palavras-chave


Endoparasitos; Alterações ambientais; Mata Atlântica; Gato do Mato.

Texto completo:

PDF

Referências


AMATO, J. F. R. & AMATO, S. B. 2009. Técnicas gerais para coleta e preparação de helmintos endoparasitos de aves. In: VON MATTER, S. et al. 2009. Ornitologia e conservação: ciência aplicada, técnicas de pesquisa e levantamento. Rio de Janeiro, RJ. Technical Books, 516p.

ANDERSON, R. C.; CHABAUD, A. G. & WILLMOTT, S. 2009. Keys to the Nematode Parasites of Vertebrates. Archival Volume. Wallingford (UK): CAB International. 463 p.

ARANDA, C.R.; SERRANO-MARTÍNEZ, E.; TANTALEÁN, M.V.; QUISPE, M.H. & CASAS, G.V. 2013. Identification and frequency of gastrointestinal parasites in captive wild cats in peru. Rev Inv Vet Perú 24 (3): 360-368.

BELDOMENICO, P. M.; KINSELLA, J. M.; UHART, M. M.; GUTIERREZ, L.; PEREIRA, J.; FERREYRA, H. V. & MARULL, C. A. 2005. Helminths of Geoffroy’s cat, Oncifelis geoffroyi (Carnivora, Felidae) from the Monte desert, central Argentina. Revista Acta Parasitologica 50 (3): 263-266.

BLAZIUS, R. D.; EMERICK, S.; PROPHIRO, J. S.; ROMÃO, P. R. T. & SILVA , O. S. 2005. Ocorrência de protozoários e helmintos em amostras de fezes de cães errantes da Cidade de Itapema, Santa Catarina. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 38 (1): 73-74.

CABRAL, D. C. & BUSTAMANTE, A. G. (Org.). 2016. Metamorfoses florestais: culturas, ecologias e as transformações históricas da Mata Atlântica. Curitiba: Prismas. 460 p.

CASTRO, O.; VENZAL, J.M. & FÉLIX, M.L. 2009. Two new records of helminth parasites of domestic cat from Uruguay: Alaria alata (Goeze, 1782) (Digenea, Diplostomidae) and Lagochilascaris major (Leiper, 1910) (Nematoda, Ascarididae). Veterinary Parasitology 160: 344–347.

COELHO, W. M. D.; AMARANTE, A. F. T.; SOUTELLO, R. V. G.; MEIRELES, M. V. & BRESCIANI, K. D. S. 2009. Ocorrência de parasitos gastrintestinais em amostras fecais de felinos no município de Andradina, São Paulo. Rev. Bras. Parasitol. Vet. 18 (2): 46-49.

CURI, N. H. A.; PASCHOAL, A. M. O.; MASSARA, R. L. ; SANTOS, H. A.; GUIMARÃES, M. P.;

PASSAMANI, M. & CHIARELLO, A. G. 2017. Risk factors for gastrointestinal parasite infections of dogs living around protected areas of the Atlantic Forest: implications for human and wildlife health. Braz. J. Biol. 77 (2): 388-395.

DANTAS-TORRES, F. & OTRANTO, D. 2014. Dogs, cats, parasites, and humans in Brazil: opening the black box. Parasites & Vectors 7: 22.

GRESSLER, L. T.; NOLL, J. C. G.; FREITAS, Í. B. & MONTEIRO, S. G. 2016. Multiparasitism in a wild cat (Leopardus colocolo) (Carnivora: Felidae) in southern Brazil. Braz. J. Vet. Parasitol. 25 (3): 374-377.

FOREYT, W.J. 2001. Veterinary parasitology reference manual. 5.ed. Ames: Blackwell. 235 p.

GRESSLER, L.T.; KRAWCZAK, F.S.; KNOFF, M.; MONTEIRO, S.G.; LABRUNA, M.B.; BINDER, L.C.; OLIVEIRA, C.S.; NOTARNICOLA, J. 2017. Litomosoides silvai (Nematoda: Onchocercidae) parasitando Akodon montensis (Rodentia: Cricetidae) na região Sul do Brasil. Braz. J. Vet. Parasitol. 26 (4): 433-438.

HOFFMANN, R.P. 1987. Diagnóstico de parasitismo veterinário. Porto Alegre: Sulina. 156 p.

HOLSBACK, L.; CARDOSO, M. J. L.; FAGNANI, R. & PATELLI, T. H. C. 2013. Natural infection by endoparasites among free-living wild animals. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária 22 ( 2): 302-306.

IUCN. INTERNATIONAL UNION FOR NATURE CONSERVATION. 1996. Status survey and conservation action plan wild cats. Gland, IUCN – SSC Cat Specialist Group, 204 p.

KUSMA, S.C.; WRUBLEWSKI, D.M.; TEIXEIRA, V.N. & HOLDEFER, D.R. 2015. Parasitos intestinais de Leopardus wiedii e Leopardus tigrinus (felidae) da floresta nacional de Três Barras, SC. Luminária 17 (1): 82- 95.

LIRA, S.A. 2004. Análise de correlação: abordagem teórica e de construção dos coeficientes com aplicações. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, 196 p.

MELO, E.S. & SANTOS-FILHO, M. 2007. Efeitos da BR-070 na Província Serrana de Cáceres, Mato Grosso, sobre a comunidade de vertebrados silvestres. Revista Brasileira de Zoociências 9: 185-192.

MOREIRA, L. H. A; YAMADA, F. H; CESCHINI, T. L; TAKEMOTO, R. M. & PINTO, C. J. C. 2009. Study of the gastrointestinal parasites in felines from Itaipu Binacional wild animal nursery, Brazil. Arq. Ciênc. Vet. Zool. 12 (1): 11-15.

PAVANELLI, G. C. 1981. Helmintofauna de Gallus gallus domesticus (LIN.,1758) (Galliformes, Phasianidae) criados em fundo de quintal no município de Maringá – Paraná. Dissertação de Mestrado – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, Paraná, Brasil, 62p.

RENDÓN-FRANCO, E.; ROMERO-CALLEJAS, E.; VILLANUEVA-GARCÍA, C.; OSORIO-SARABIA, D. & MUÑOZ-GARCÍA, C. I. 2012. Transmision cruzada de helmintos entre felinos silvestres neotropicales y gatos ferales. The Biologist 10 (2): 91.

RIGONATTO, T.; MARTÍNEZ, F. A.; NUÑEZ, S.E.; TROIANO, J.C.; GAUNA-AÑASCO, L.; DUCHENE, A.; STANCATO, M.R. & JUEGA-SICARDI, J.A. 2000. Hallazgo de Alaria sp. (Trematoda, Strigeiidae) en carnívoros silvestres. Comunicaciones Científicas y Tecnológicas.. Universidad Nacional del Nordeste. Disponível em: . Acesso em 17 de julho de 2017.

SANTOS, K.R.; FACIULLI, P.; PAPAROTTO, T.; TAKAHIRA, R.K.; LOPES, R.S. & SILVA, R.J. 2009. First report of Strongyloides sp. (Nematoda, Strongyloididae) in Leopardus tigrinus (Carnivora: Felidae) in the municipality of Botucatu, State of São Paulo, Brazil. Revista Brasileira de Parasitologia Veterinária 18 (1): 77-79.

SANTOS, J.D.O. 2013. Diversidade de helmintos intestinais em cães domésticos (Canis familiaris Linnaeus, 1758) e de raposas (Cerdocyon thous Linnaeus, 1766) no semiárido do Nordeste do Brasil e implicações para a saúde. Dissertação de Mestrado, Fundação Osvaldo Cruz, Rio de Janeiro, Brasil, 201 p.

SERRA, C. M. B.; UCHÔA, C. M. A. & COIMBRA, R. A. 2003. Exame parasitológico de fezes de gatos (Felis catus domesticus) domiciliados e errantes da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, Brasil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical 36 (3): 331-334.

SLOSS, M.W.; ZAJAC, A. M. & KEMP, R. L. 1999. Parasitologia clínica veterinária. São Paulo, Manole. 6. ed, 198 p.

TRAVASSOS, L. 1950. Introdução ao estudo da helmintologia. Rio de Janeiro, Revista Brasileira de Biologia. 173 p.

UFRRJ – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. 2018. Técnicas helmintológicas: coleta, fixação e conservação de helmintos. Disponível em: r1.ufrrj.br/wp/iv/773/técnicas-helmintologicas/ . Acesso em 15 de agosto de 2018.

VICENTE, J.J.; RODRIGUES, H.O.; GOMES, D.C. & PINTO, R.M. 1997. Nematóides do Brasil. Parte V: Nematóides de Mamíferos. Revista Brasileira de Zoologia 4: 1-452.

VIEIRA, F.M.; LUQUE, J. L. & MUNIZ-PEREIRA, L.C. 2008. Checklist of helminth parasites in wild carnivore mammals from Brazil. Zootaxa 1721: 1-23.

WILLIS, H.H.A. 1927. Simple levitation method for the detection of hookworm ova. Medical Journal of Australia 8: 375-376.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.